A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
142 pág.
apostilaAdministracao2013v3

Pré-visualização | Página 1 de 36

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA 
CENTRO TECNOLÓGICO 
DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL 
 
ADMINISTRAÇÃO DA CONSTRUÇÃO 
ECV 5307 
 
 
Profa Cristine do Nascimento Mutti 
cristine.mutti@ufsc.br 
cristine_mutti@yahoo.co.uk 
(48) 3721 5182 
 
 
Florianópolis, 2008. 
Última atualização: agosto de 2013. 
ECV 5307 - Administração da construção 
Profa Cristine N. Mutti – UFSC – atualização 2013 
 
 1
Conteúdo 
1. Administração da construção 
1.1 Introdução: contexto 
1.2 Indústria da construção: importância e gargalos 
1.3 O gerenciamento no Brasil 
1.4 Administração 
1.5 Atribuições do engenheiro e código de ética 
1.6 Atores e tipos de obras 
1.7 Fatores de sucesso de um empreendimento 
1.8 Ciclo de vida de um empreendimento 
1.9 Objetivos de uma Empresa 
1.10 Funções de uma empresa (funções gerenciais) 
1.11 Estrutura organizacional 
1.12 Modelos de liderança 
2. O orçamento 
2.1 Definições e visões do orçamento 
2.2 Finalidade dos orçamentos 
2.3 Exemplo de fases do processo construtivo que devem ser orçadas 
2.4 O orçamento produto 
2.5 O projeto 
2.6 Documentos de projeto 
2.7 Memorial descritivo, especificações técnicas e cadernos de encargos 
2.8 O Plano de contas ou discriminação orçamentária 
2.9 Levantamento de quantitativos 
2.10 Estimativas: levantamentos na inexistência de projetos completos3 
2.11 Preço, custos e lucro 
2.12 Classificação dos custos 
2.13 Composição de preços e custos 
2.14 Encargos sociais 
2.15 BDI 
2.16 Apresentação do orçamento: orçamento sintético e analítico3 
2.17 Metodologia para a realização de orçamentos - resumo 3 
2.18 CUB - Custo Unitário Básico2 
2.19 Curva ABC 
3. Contratos, gerenciamento e licitações 
3.1 Contratos 
3.2 Formas básicas de gerenciamento 
3.3 Licitações 
4. Abertura de empresas e aprovação de projetos 
5. Recursos humanos, processos de trabalho, produtividade e competitividade 
5.1 Configuração atual 
5.2 Iniciativas de mudança: investindo em melhorias 
5.3 Tendências em estratégia 
Referências e bibliografia 
Anexos 
I- Material para exercícios 
II- (A) Impostos – alíquotas; (B) Regimes de tributação 
 
 
 
 
ECV 5307 - Administração da construção 
Profa Cristine N. Mutti – UFSC – atualização 2013 
 
 2
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Apostila elaborada pela professora Cristine Mutti para a disciplina ECV 5307. 
Nota: Esta apostila contém trechos da apostila elaborada pelos professores Ávila e Jungles 
para a disciplina ECV 5307 até 1997 (referenciado nos títulos das seções com o número “1” 
sobrescrito). Inclui também partes da apostila elaborada por Librelotto para a disciplina 
Construção Civil III da Unisul (referenciado nos títulos com o número “2” sobrescrito), e do 
material elaborado por Ávila, Librelotto e Lopez também para a Unisul (referenciado nos 
títulos com o número “3” sobrescrito). O bloco do BDI é o arquivo-base para o capítulo 3 do 
livro de Jungles e Ávila (2006), disponibilizado pelos autores antes da publicação do livro. O 
material elaborado pela professora Cristine Mutti não é particularmente referenciado, 
apresentando somente as fontes bibliográficas utilizadas pela mesma ao longo do texto. 
ECV 5307 - Administração da construção 
Profa Cristine N. Mutti – UFSC – atualização 2013 
 
 3
1. Administração da construção 
1.1 Introdução: contexto 
O ambiente empresarial da construção está a cada dia sujeito a maior competição. Empresas 
precisam lucrar mais, algumas lutam mesmo apenas para assegurar sua sobrevivência. Neste 
ambiente, é importante que uma empresa seja competitiva, isto é, que ela faça o melhor uso de 
seus recursos através de uma boa administração, atingindo a missão da empresa. Esta missão 
é basicamente relacionada ao lucro, mas vem assumindo a cada dia maior importância no que 
diz respeito ‘a consciência ambiental, qualidade, e satisfação dos envolvidos no processo 
(figura 1). 
 
Competitividade
Otimização das vantagens
competitivas da empresa 
para atingir um desempenho 
melhor do que o dos 
concorrentes.
Forças ambientais e macroeconômicas
Atingir a missão da empresa
Lucro / 
crescimento
Ambiente, 
sociedade e 
sustentabilidade
Satisfação dos 
clientes, acionistas 
e funcionários
Requisitos 
de 
qualidade
B
o
a
 
ad
m
in
is
tr
aç
ão
 
/ B
o
m
 
G
e
re
n
ci
a
m
en
to
 
Figura 1: Contexto de uma empresa para ser competitiva. Fonte: Adaptada de Mutti 2004. 
O objetivo desta secção é mostrar a importância da administração para a atuação profissional 
do engenheiro. Em função da importância da indústria da construção para o país, o engenheiro 
civil tem função fundamental para o crescimento do país. 
O engenheiro civil precisa saber projetar, construir, aplicando a melhor técnica profissional. Ele 
estará envolvido com diferentes fases do processo de construção (desde a compra do terreno, 
ou pré-projeto até a pós-ocupação), e também com diferentes grupos de interesse. Além de 
saber executar de acordo com a melhor técnica, ele também deve estar apto a lidar com outros 
profissionais de escritório, com clientes, e com operários de obra, às vezes quase 
simultaneamente. Ele precisa resolver problemas, muitas vezes urgentes, em todos os 
aspectos da construção. 
ECV 5307 - Administração da construção 
Profa Cristine N. Mutti – UFSC – atualização 2013 
 
 4
Resumindo: ele precisa saber administrar a construção. Uma boa administração pode ser 
decisiva no sucesso de uma empresa, ou de qualquer instituição. 
Muitos são os aspectos importantes a serem considerados para uma boa administração, mas 
boa parte vem do nível de conhecimento, empenho, criatividade e ética do profissional. 
1.2 Indústria da construção: importância e gargalos 
A indústria da construção é muito importante para a economia brasileira, representando (cadeia 
do Construbusiness) 15,5 % do PIB (dados de 2003). Desempenha também uma função social, 
por ser grande geradora de empregos - 15 milhões, dos quais 4 milhões são empregos diretos 
(Coutinho 2003). A construção gera 6,1% dos empregos no país (Construbusiness 2001)). 
Também é importante por ter o potencial para resolver o déficit habitacional do país (6,7 
milhões de unidades em 2002, com um aumento de 400 mil unidades ao ano). A importância da 
indústria também está conectada com o seu potencial para resolver gargalos de infra-estrutura 
(necessidade de construção e manutenção da infra-estrutura no país: estradas, portos, 
aeroportos, saneamento, energia). 
A cadeia do construbusiness (Coutinho, 2003) é formada por: 
 Construção (edificações e construção pesada): 9,1% 
 Materiais de construção: 4,9% 
 Serviços (negócios imobiliários e manutenção predial): 0,5% 
 Outros materiais; 0,8% 
 Máquinas e equipamentos: 0,2%. 
De acordo com um estudo realizado pelo Comitê do Construbusiness (1999), muitos gargalos 
limitam a contribuição da indústria da construção para o desenvolvimento sustentável do país, 
e, em particular para a criação de empregos. A figura 2 mostra os gargalos, e suas 
conseqüências para a própria indústria e para o país. 
Déficit 
habitacional
Gargalos em infra-
estrutura 
Perda de 
emprego
Aumento dos 
custos e da 
dívida 
nacional
Retração no 
nível de 
atividade, com 
perda de 
competitividade e 
aumento do 
desemprego 
•Altas taxas de juros
•Falta de financiamento
•Sistema fiscal pesado
•Custo das taxas de 
trabalho
•Custo da burocracia
•Baixa proteção jurídica
•Alta informalidade
•Tendência à
desnacionalização 
•Obstáculos à
industrialização e 
racionalização dos 
processos 
Conseqüências 
para o país Gargalos
Conseqüências 
para a construção 
 
Figura 2: Gargalos. Fonte: Construbusiness (1999) (adaptada por MUTTI 2004). 
ECV 5307 - Administração da construção 
Profa Cristine N. Mutti – UFSC – atualização 2013 
 
 5
1.3 O gerenciamento no Brasil 
Um aspecto-chave do gerenciamento no Brasil (que é conseqüência do cenário instável do 
país) é que os gestores estão acostumados a adaptarem-se rapidamente às mudanças. 
Criatividade é outra característica