A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
142 pág.
apostilaAdministracao2013v3

Pré-visualização | Página 36 de 36

USP. São Paulo, 1993. 461p. 
QUALIDADE na Construção. Sinduscon / SP. No 1 a 14 
SANTOS, A. [et al]. Método de Intervenção para a Redução de Perdas na Construção 
Civil: Manual de Utilização. Porto Alegre: Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas 
do Rio Grande do Sul - SEBRAE/RS, 1996. 103p. 
SCARDOELLI, L. et al. Melhorias de Qualidade e Produtividade: Iniciativas das empresas 
construtoras. Porto Alegre, SEBRAE / RS, 1995. 
STEWART, R (1993) The reality of organizations: a guide for managers. 3rd ed ed. London: 
Macmillan. 
TAYLOR, F.W. (1911). Principles of scientific management. New York, Harper and Row. 
TCPO - Tabela de composição de preços para orçamentos. PINI, 2003. 
WATSON, T. In search of management – Culture, chaos & control in managerial work. 
Routledge, New York, 1994. 
WOODWARD, J (1965) Industrial organization: theory and practice. 2 ed. New York: Oxford 
University Press. 
 
ECV 5307 - Administração da construção 
Profa Cristine N. Mutti – UFSC – atualização 2013 
 
 134
ANEXOS 
I- Material para exercícios 
II- (A) Impostos – alíquotas; (B) Regimes de tributação 
 
OPCIONAIS 
 Artigos 
 Diretrizes para levantamento de quantitativos 
 BDI -TCPO 
 Planejamento e controle de estoques 
 Edital licitação 
 Outros 
 
ECV 5307 - Administração da construção 
Profa Cristine N. Mutti – UFSC – atualização 2013 
 
 135
 
 
 
 
 
 
 
 
 
ANEXO I - MATERIAL PARA EXERCÍCIOS 
ECV 5307 - Administração da construção 
Profa Cristine N. Mutti – UFSC – atualização 2013 
 
 136
1. Levantamento de quantitativos 
2,
0
1,
5
4,
0
3,
6
4,
0
2,
0
1,
5
4,
0
3,
6
6,
0
2,
0
1,
5
4,
0
3,
6
4,
0
2,
0
1,
5
4,
0
3,
6
6,
0
 
Considerar: largura das portas: externa 1,0 m; internas 0,7 ; altura de parede para alvenaria 2,5 
m; para reboco 2,7; paredes internas 15 cm, externas 20 cm. 
Levantar os quantitativos de: 
a) alvenaria: interna:____________ m2; externa:____________ m2 
b) reboco interno (parede e teto): parede:____________ m2; teto:____________ m2 
c) piso (considerar piso cerâmico simples em toda a casa): ____________ m2 
d) portas internas:__________ unidades 
d) portas externas:__________ unidades 
ECV 5307 - Administração da construção 
Profa Cristine N. Mutti – UFSC – atualização 2013 
 
 137
2. Composições Unitárias 
Alvenaria de vedação com bloco cerâmico furado, juntas de 12mm com argamassa mista de cimento, cal 
hidratada e areia sem peneirar traço 1:2:8 – e= 19cm – unidade m2. 
Componentes Consumos unidade Custo Unitário Custo Mat. Custo M.O. 
Mat. MO 
Pedreiro 0,74 h 
Servente 0,91 h 
Areia lavada tipo média 0,0207 m3 
Cal hidratada CH III 3,09 kg 
Cimento Portland CP II -
E – 32 
3,09 kg 
Bloco cerâmico vazado 
de vedação 
13,00 un 
Leis sociais 170 % 
Custo Total 
 
Reboco para parede interna e teto com argamassa de cal e areia, e = 5 mm – unidade m2. 
Componentes Consumos unidad
e 
Custo Unitário Custo Mat. Custo M.O. 
Mat. MO 
Pedreiro 0,50 h 
Servente 0,65 h 
Areia lavada tipo média 0,0061 m3 
Cal hidratada CH III 1,83 kg 
Leis sociais 170 % 
Custo Total 
 
Piso cerâmico esmaltado 30X30, assentado com argamassa mista de cimento, cal hidratada e areia sem 
peneirar traço 1:0,5:5, e=2,5cm – unidade m2. 
Componentes Consumos unidade Custo Unitário Custo Mat. Custo M.O. 
Mat. MO 
Ladrilhista 1,50 h 
Servente 1,35 h 
Areia lavada tipo média 0,0304 m3 
Cal hidratada CH III 1,83 kg 
Cimento Portland CP II -
E – 32 
8,60 kg 
Piso esmaltado liso 30 X 
30 
1,19 m2 
Leis sociais 170 % 
Custo Total 
 
Insumo Preços Unidade 
Ladrilhista, Pedreiro h 
Servente h 
Areia lavada tipo média m3 
Cal hidratada CH III kg 
Cimento Portland CP II -E – 32 kg 
Piso esmaltado liso 30 X 30 m2 
Bloco cerâmico vazado de vedação un 
 
 
ECV 5307 - Administração da construção 
Profa Cristine N. Mutti – UFSC – atualização 2013 
 
 138
 
Componentes Consumos unidade Custo Unitário Custo Mat. Custo M.O. 
Mat. MO 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Componentes Consumos unidade Custo Unitário Custo Mat. Custo M.O. 
Mat. MO 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Componentes Consumos unidade Custo Unitário Custo Mat. Custo M.O. 
Mat. MO 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Componentes Consumos unidade Custo Unitário Custo Mat. Custo M.O. 
Mat. MO 
 
 
 
 
 
 
 
 
ECV 5307 - Administração da construção 
Profa Cristine N. Mutti – UFSC – atualização 2013 
 
 139
Componentes Consumos unidade Custo Unitário Custo Mat. Custo M.O. 
Mat. MO 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Componentes Consumos unidade Custo Unitário Custo Mat. Custo M.O. 
Mat. MO 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Componentes Consumos unidade Custo Unitário Custo Mat. Custo M.O. 
Mat. MO 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Componentes Consumos unidade Custo Unitário Custo Mat. Custo M.O. 
Mat. MO 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
ECV 5307 - Administração da construção 
Profa Cristine N. Mutti – UFSC – atualização 2013 
 
 140
3. Curva ABC 
a) Fazer a classificação ABC para os seguintes insumos: 
Item Unidade Quantid. 
Custo 
Unitário 
Custo 
Total 
Participação 
percentual 
Participação 
acumulada 
Cimento Portland, saco 50 kg um 5400 
Servente Geral hs 27501 
Pedreiro hs 9218 
Azulejo branco extra (15X15) m2 1003 
Brita 1 m3 458 
Tijolo 8 furos (10X20X20) mil 90 
Carpinteiro hs 4382 
Cerâmica esmaltada m2 420 
Areia média m3 618 
Tinta PVA látex l 20000 
Pintor hs 3500 
Aço CA-50, 12,5 mm kg 2950 
 
 
 
 
b) Fazer a classificação ABC: 
 
Item Unidade Quantid. 
Custo 
Unitário 
Custo 
Total 
Participação 
percentual 
Participação 
acumulada 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
ECV 5307 - Administração da construção 
Profa Cristine N. Mutti – UFSC – atualização 2013 
 
 141
ANEXO II (A) 
IMPOSTOS - ALÍQUOTAS 
 (fonte: http://www.receita.fazenda.gov.br/) – [Grifos da autora da apostila] 
CPMF - Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira - não é mais cobrada 
http://www.receita.fazenda.gov.br/PessoaJuridica/CPMF/InformacoesCPMF/default.htm (agosto 2013) 
 
PIS/Pasep e Cofins 
http://www.receita.fazenda.gov.br/PessoaJuridica/PisPasepCofins/RegIncidencia.htm 
 
ISS – Imposto sobre serviços de qualquer natureza (Prefeitura) - Atualizado em março de 2008. 
http://www.pmf.sc.gov.br/?link=leg_tributaria&sublink=L2T4C3-ISQN 
 
Imposto de Renda de Pessoas Jurídicas Tributadas pelo Lucro Real, Presumido ou Arbitrado 
http://www.receita.fazenda.gov.br/Aliquotas/ContribPj.htm (agosto 2013) 
 
Alíquotas do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte - exercício de 2007 até 2011 
http://www.receita.fazenda.gov.br/Aliquotas/ContribFont.htm (agosto 2013) 
 
Contribuição social 
http://www.receita.fazenda.gov.br/Aliquotas/ContribCsll/Aliquotas.htm (agosto 2013) 
 ANEXO II (B) 
REGIME DE TRIBUTAÇÃO 
1) Lucro real: 
http://www.receita.fazenda.gov.br/publico/perguntao/dipj2013/Capitulo_VI_IRPJ_LucroReal2013.pdf 
2) Lucro presumido: 
http://www.receita.fazenda.gov.br/PessoaJuridica/DIPJ/2000/Orientacoes/PessoasJuridicasSubmetidasApuracaoLu
croPresumidoLucroArbitrado.htm