A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
619 pág.
manual_implantacao_basica_rodovia_publ_ipr_742

Pré-visualização | Página 27 de 50

õ
e
s
 a
 s
e
r
e
m
 c
u
m
p
r
id
a
s
 e
m
 a
te
n
d
im
e
n
to
 a
o
 P
r
o
g
r
a
m
a
 d
e
 
S
e
g
u
r
a
n
ç
a
 e
 S
a
ú
d
e
 d
a
 M
ã
o
-
d
e
-
O
b
r
a
.
D
e
s
a
p
r
o
p
r
ia
ç
ã
o
R
ig
o
r
o
s
a
 o
b
s
e
r
v
â
n
c
ia
 d
u
r
a
n
te
 a
 e
x
e
c
u
ç
ã
o
 d
a
s
 o
b
r
a
s
 d
o
s
 c
o
n
d
ic
io
n
a
m
e
n
to
s
 
e
s
p
e
c
íf
ic
o
s
, 
e
s
ta
b
e
le
c
id
o
s
 n
o
 P
la
n
o
 d
e
 E
x
e
c
u
ç
ã
o
/A
ta
q
u
e
 d
a
s
 O
b
r
a
s
.
R
e
a
s
s
e
n
ta
m
e
n
to
 d
a
 P
o
p
u
la
ç
ã
o
 d
e
 B
a
ix
a
 
R
e
n
d
a
R
ig
o
r
o
s
a
 o
b
s
e
r
v
â
n
c
ia
 d
u
r
a
n
te
 a
 e
x
e
c
u
ç
ã
o
 d
a
s
 o
b
r
a
s
 d
o
s
 c
o
n
d
ic
io
n
a
m
e
n
to
s
 
e
s
p
e
c
íf
ic
o
s
, 
e
s
ta
b
e
le
c
id
o
s
 n
o
 P
la
n
o
 d
e
 E
x
e
c
u
ç
ã
o
/A
ta
q
u
e
 d
a
s
 O
b
r
a
s
.
O
B
R
A
S
/S
E
R
V
IÇ
O
S
/A
Ç
Õ
E
S
 C
O
R
R
E
S
P
O
N
D
E
N
T
E
S
D
E
S
IG
N
A
Ç
Ã
O
 D
O
S
 P
R
O
G
R
A
M
A
S
 
A
M
B
IE
N
T
A
IS
A
B
O
R
D
A
G
E
M
 D
O
S
 T
E
M
A
S
 C
O
R
R
E
S
P
O
N
D
E
N
T
E
S
 N
O
 P
R
O
J
E
T
O
 D
E
 E
N
G
E
N
H
A
R
IA
V
O
L
U
M
E
 1
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
R
e
la
tó
r
io
 d
o
 P
r
o
je
to
 e
 D
o
c
u
m
e
n
to
s
 p
a
r
a
 
C
o
n
c
o
r
r
ê
n
c
ia
V
O
L
U
M
E
 2
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
P
r
o
je
to
 d
e
 E
x
e
c
u
ç
ã
o
 (
d
e
s
e
n
h
o
s
, 
e
s
q
u
e
m
a
s
, 
lo
c
a
li
z
a
ç
õ
e
s
, 
d
e
ta
lh
e
s
 e
tc
)
O
B
S
.
Manual de Implantação Básica de Rodovia 
 
110 
MT/DNIT/IPR 
3.7. O PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO/IMPLEMENTAÇÃO DO PBA 
3.7.1. O processo e os agentes atuantes 
Na medida em que se configura a condição de excelência do PBA, a sua adequação / implantação / 
implementação assegurará a assimilação, por parte da área de influência do empreendimento, de 
todos os requisitos necessários à preservação ambiental, de sorte a enquadrar o empreendimento, 
dentro dos preceitos de desenvolvimento sustentável. 
Em consonância com o exposto na subseção 3.3.2, cabe aduzir o seguinte: 
 Relativamente aos Programas Ambientais que apresentam estreita vinculação com a execução 
de obra, conforme referenciado na subseção 3.6.3, as ações pertinentes, na forma do exposto 
nesta subseção, devem ser devidamente incorporadas ao Projeto de Engenharia. 
A sua consecução, portanto, deve pautar-se nos procedimentos ordinariamente adotados pelo DNIT, 
cabendo à empreiteira contratada as tarefas correspondentes à implantação das medidas. 
 Relativamente aos Programas Institucionais, a sua implementação, conforme já exposto, é 
efetivada por empresas, entidades ou órgãos específicos, através de contratos/convênios 
firmados com o DNIT. 
 No tocante aos intitulados Programas de Apoio e de Controle, estes, por questões de ordem 
prática de funcionalidade, devem ser incorporados em um único programa, a saber, o 
Programa de Gestão Ambiental das obras ou o Programa de Monitoramento Ambiental, 
enfocado mais adiante na subseção 3.7.3. 
3.7.2. Os instrumentos adotados no processo 
Os trabalhos pertinentes devem observar ao disposto nos seguintes documentos: 
 O Relatório Informativo do PBA; 
 Os Programas Ambientais integrantes do PBA; 
 O Projeto de Engenharia, cuja consulta deve ser orientada pela mencionada ―Planilha de 
Interface‖; 
Manual de Implantação Básica de Rodovia 
 
111 
MT/DNIT/IPR 
 A Norma DNIT 070/2006–PRO – Condicionantes ambientais das áreas de uso de obras – 
Procedimento; 
 As Especificações de Serviços vigentes no DNIT, bem como as especificações particulares e 
as especificações complementares, vinculadas ao correspondente Projeto de Engenharia; 
 As exigências e recomendações formuladas pelo órgão ambiental licenciador do 
empreendimento. 
3.7.3. O Programa de Monitoramento Ambiental 
O Monitoramento Ambiental das atividades rodoviárias está legalmente previsto na Resolução nº. 
001/86 do CONAMA, em seu artigo 6º, inciso IV, que prevê a elaboração do Estudo de Impacto 
Ambiental - EIA, o qual conterá obrigatoriamente o ―Programa de Acompanhamento e 
Monitoramento dos Impactos Ambientais (positivos e negativos)‖. 
Esta atividade, de cunho gerencial, objetiva sistematizar as ações de controle e verificação da 
evolução dos impactos ambientais positivos e negativos provenientes das atividades do 
empreendimento rodoviário, através de medições da eficácia das medidas de proteção ambiental 
adotadas, sumarizando o grau de atendimento dos indicadores de desempenho ambiental, retratadas 
nos Programas e Projetos Ambientais e implantadas sob a tutela das atividades gerenciais 
anteriormente descritas. 
Ao verificar a eficácia dos procedimentos ambientais adotados, o monitoramento procede à avaliação 
do grau de alteração ambiental produzido pelo empreendimento, quer sob o aspecto de dano ou perda 
de qualidade ambiental, quer sob o aspecto de ganho ou benefício resultante. 
O Programa em foco basicamente deve ser constituído de duas partes: 
 Uma parte de cunho genérico, cuja elaboração deve obedecer ao disposto na Instrução IS-19 
integrante das ―Diretrizes Básicas para a Elaboração de Estudos e Programas Ambientais 
Rodoviários‖; 
 Uma parte enfocando os monitoramentos específicos, relativos a cada um dos Programas 
Ambientais (ou instrumentos substitutivos) integrantes de um PBA. 
Objetivando orientar e/ou subsidiar o monitoramento ambiental na fase de execução das obras são 
apresentadas no Anexo F deste Manual, as Tabelas F1 a F5. 
 
 
Manual de Implantação Básica de Rodovia 
 
113 
MT/DNIT/IPR 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
4. O PROJETO DE ENGENHARIA
 
 
Manual de Implantação Básica de Rodovia 
 
115 
MT/DNIT/IPR 
4. O PROJETO DE ENGENHARIA 
4.1. CONSIDERAÇÕES GERAIS 
Na seção 2 foi feita a abordagem, de forma genérica, do Projeto de Engenharia, discorrendo-se sobre 
as respectivas