A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
184 pág.
Projeto estrutural de edificios - José Samuel Giongo

Pré-visualização | Página 50 de 50

21,73
21000
21,7
2,2512,5
8,0wk =

 ⋅⋅⋅⋅= 
 
 Que um valor menor do que a abertura limite de fissuras indicada na NBR 
6118:2003 de 0,4mm, portanto, as fissuras que ocorrerão na laje L03 não serão 
consideradas prejudiciais à estrutura. Portanto, a laje L03 atende as condições da 
Norma com relação ao ELS-W. 
 No caso das aberturas características das fissuras calculadas com a expressão 1 
ficarem acima da abertura limite, calculam-se as aberturas com expressão 2. 
 
45]
ρ
4[
E
σ
η12,5
w
risi
si
1
i
2 +⋅⋅⋅
φ= 
 
 Na terceira fração dessa expressão interfere o valor da taxa de armadura passiva 
(ρri) em relação a área da região de envolvimento (Acri). Portanto, é necessário 
determinar a posição relativa da linha neutra (βx) no Estado Limite Último, e determinar 
as distâncias das faces do tirante em relação ao eixo da barra, definindo-se, assim, a 
área da região de envolvimento (Acri), e, por conseguinte a taxa ρri. 
 Se com ambas as verificações as aberturas das fissuras ficarem maiores que a 
limite é necessário modificar a espessura do elemento estrutural, neste caso da laje. 
 
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 
 
1. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6118:2003 Projeto de 
estruturas de concreto. Rio de Janeiro, 2004. 
 
2. ANDRADE, J. R. L. Estruturas correntes de concreto armado: 1. parte. São Carlos, 
EESC-USP, 1982. 
 
3. ISHITANI, H., MARTINS, A. R., PELLEGRINO NETO, J., BITTENCOURT, T. N. 
Estruturas de Concreto I (Notas de Aula). Escola Politécnica - USP ,2000. 
 
3. PINHEIRO, L. M. Concreto armado: tabelas e ábacos. São Carlos.EESC-USP, 1993. 
 
4. BAREŠ, R. (1970) Tablas para el calculo de placas y vigas pared. Barcelona, 
Editorial Gustavo Gili, S.A.