A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
Cod. defesa do consumidor - arquiteto

Pré-visualização | Página 2 de 2

CB-07 - Navios; 
CB-08 - Aeronáutica; 
CB-09 - Combustíveis; 
CB-10 - Química, Petroquímica e Farmácia; 
CB-11 - Couro e Calçados; 
CB-12 - Agricultura e Pecuária; 
CB-13 - Bebidas; 
CB-14 - Finanças, Bancos, Seguros; 
CB-15 - Mobiliário; 
CB-16 - Transporte e Tráfego; 
CB-17 - Têxteis; 
CB-18 - Cimento, Concreto e Agregados; 
CB-19 - Refratários; 
CB-20 - Energia Nuclear; 
CB-21 - Computadores e Processamento de Dados; 
CB-22 - Isolação Térmica e Impermeabilização; 
CB-23 - Embalagem e Acondicionamento; 
CB-24 - Segurança contra Incêndio; 
CB-25 - Qualidade; 
CB-26 - Odonto-Médico Hospitalar; 
CB-28 - Siderurgia; 
CB-29 - Celulose e Papel; 
CB-30 - Tecnologia Alimentar; 
CB-31 - Madeiras; 
CB-32 - Equipamentos de Proteção Individual; 
CB-33 - Joalheria, Gemas, Metais Preciosos. 
 8
 
5. COMO SÃO FEITAS AS NORMAS: 
 
 
a) a sociedade brasileira manifesta a necessidade de uma norma; 
 
 
b) o Comitê Brasileiro (CB) analisa e inclui no seu Programa de 
Normalização Setorial (PNS); 
 
 
c) é criada uma Comissão de Estudo (CE) com a participação voluntária 
dos diversos segmentos da sociedade: 
 
Comissões de Estudos (CE): composta por voluntários representantes dos 
produtores, consumidores e neutros (órgãos de defesa do 
consumidor, governo, entidades de classe, universidades, 
escolas técnicas e outros). 
 
 
d) a CE elabora um PROJETO DE NORMA, com base no consenso de 
seus participantes; 
 
 
e) o PROJETO DE NORMA é submetido à votação nacional entre os 
associados da ABNT e demais interessados; 
 
 
f) as sugestões recebidas após a votação nacional são analisadas pela 
CE, após o que é aprovada como NORMA BRASILEIRA; 
 
 
g) a NORMA BRASILEIRA é impressa e vendida aos interessados. 
 
 
 
 
6. TIPOS DE NORMAS BRASILEIRAS 
 
 
a) classificação: classifica produtos e serviços; 
ex.: NBR 05577/82 - Tubo de Aço - Classificação quanto ao 
Emprego Industrial. 
 
 
b) métodos de ensaio: padroniza ensaios em laboratório; 
 ex.: NBR 09289/85 - Cal Hidratada para Argamassas - 
Determinação da Finura. 
 
 
 9
 
 
c) padronização: padroniza produtos; 
ex.: NBR 10835/89 - Bloco Vazado de Solo-cimento - Forma e 
Dimensões 
 
 
d) terminologia: define os termos para serem utilizados no país; 
ex.: NBR 0 6503/71 - Cor - Define cor para usos diversos. 
 
 
e) especificação: fixa condições para recebimento; 
ex.: NBR 07211/82 - Agregados para o Concreto. 
 
 
f) procedimento: define os procedimentos de cálculo e execução; 
ex.: NBR 07190/51 - Cálculo e Execução de Estrutura de 
Madeira. 
 
 
g) simbologia: fixa os símbolos para serem empregados por todos os 
projetistas e construtores; 
ex.: NBR 06507/83 - Símbolos de Identificação das Faces e 
Sentido de Fechamento de Porta e Janela da Edificação.