A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
15 pág.
EXERCÍCIOS DE ADMINISTRATIVO I

Pré-visualização | Página 2 de 5

5
Caso Concreto
(OAB – CESPE) Um empresário requer a renovação da licença de funcionamento de sua empresa. Passados seis meses da protocolização desse requerimento, nada foi decidido pela autoridade administrativa competente. Que medidas e argumentos jurídicos poderiam ser deduzidos em favor da empresa?
R- Licença é Ato Vinculado, é Ato Administrativo. Omissão é considerada abuso de poder. No presente caso configura-se a Omissão e a medida cabível é o Mandado de Segurança, pois conforme o Art. 5º, XXXIV CF,todo pedido deve ser apreciado e a decisão deve ser proferida dentro do prazo de 6 meses.
Questão Objetiva
(OAB) Abuso de poder significa:
A) O uso discricionário do poder.
B) A violação ideológica da lei.
C) O poder expresso em lei que assegura o exercício do poder de polícia judiciária discricionário.
D) O poder discricionário que dá base às restrições da liberdade em nome da Ordem Pública.
E) O uso vinculado do poder.
	Campus 4
	Aluna:Elba Alves Vidal 
Matrícula: 200902185937
	
	CURSO DE DIREITO
Professora: Márcia Aparecida de A.de M de Figueiredo
	Aula nº 6
	
Caso Concreto
(OAB/Exame Unificado) - O prefeito de um município editou ato normativo estabelecendo normas para o exercício de comércio na feira de artesanato situada na praça central da cidade. Para isso, publicou edital de convocação com o fim de cadastrar e regularizar os ambulantes que poderiam, mediante autorização, desenvolver o comércio local. Alguns ambulantes que não foram contemplados com a autorização da administração municipal
ingressaram com ação judicial que objetiva a expedição de alvará definitivo com o fim de lhes assegurar o direito de continuar exercendo o comércio, alegando que estão ha vários anos na área, tendo, por isso, direito líquido e certo de ali permanecerem.
Em face dessa situação hipotética, discorra fundamentadamente sobre o direito de a dministração municipal adotar as providências anunciadas e regularizar o comércio na feira de artesanato, bem como sobre eventual direito de os ambulantes que não foram ontemplados com a autorização seguirem exercendo a sua atividade.
R- Não, pois a autorização é ato discricionário, precário, unilateral. Não tem direito líquido e certo à indenização por aplicar o Poder de Polícia. Pode ser revogada a autorização a qualquer momento.
Questão Objetiva
(OAB/CESPE) O poder administrativo conferido à autoridade possui limites determinados e contorno legal de emprego ou aplicação. Quando esta autoridade, apesar de competente, ultrapassa e exorbita a prática do ato no uso de suas faculdades administrativas, acontece o que a doutrina denomina:
A) excesso de poder.
B) omissão da Administração.
C) desvio de finalidade.
D) Comissão administrativa.
E) desvio de poder
	Campus 4
	Aluna:Elba Alves Vidal 
Matrícula: 200902185937
	
	CURSO DE DIREITO
Professora: Márcia Aparecida de A.de M. de Figueiredo
	Aula nº 7
	
Caso Concreto- (OAB/Exame Unificado). (com correção)
MURILO, carcereiro policial, e MARCÍLIO, auxiliar de necropsia, ambos afastados de suas funções por razões disciplinares, com armas e carteiras apreendidas, abordaram em rua do centro da cidade, por volta das 23 horas, um cidadão angolano, que estaria em “atitude suspeita” junto a uma agência bancária. Conforme relataram os servidores, houve reação à abordagem, gerando luta corporal e disparo de tiros (as armas não eram registradas e suas numerações estavam raspadas) por parte de MURILO e MARCÍLIO, o que culminou com a morte do estrangeiro. A autoridade administrativa instaurou sindicância para apuração dos fatos, a qual foi seguida pelo devido inquérito administrativo. A ampla defesa foi assegurada. Embora o relatório final opinasse pela suspensão, a Secretaria de Segurança Pública determinou a demissão (penalidade legal máxima), e fora sufragada pelo Governador, dada a gravidade dos fatos. Inconformados, ingressam os servidores demitidos no Judiciário. Arguindo vícios no processo administrativo disciplinar requereram a anulação da demissão, a reintegração nos cargos, bem como verbas patrimoniais e morais. Aduzem que a ação penal relativa àquele fato sequer havia chegado a termo e que poderia ocorrer a absolvição naquela sede, sendo prematura a decisão administrativa. Pergunta-se:
Pode o Judiciário sindicar a decisão administrativa? 
R- No caso em tela, não sendo eivado de vícios, não cabe. Os motivos, sendo determinantes, verdadeiros, razoáveis e proporcionais à finalidade perseguida, não carecem nem permitem sindicar através do judiciário. No entanto, sei eivado de vícios, sim, permitiria sindicar.
Caso ocorra a absolvição em sede penal, a sentença surtirá efeitos sobre a decisão administrativa?
R- Sim, a sentença penal absolutória faz coisa julgada no administrativo.
O Juiz penal sentencia e essa sentença pode ou não derrubar a outra decisão.
O que se entende por “resíduo administrativo”?
R- Resíduo administrativo é.
d) Se a legislação que dispõe sobre as sanções aplicáveis for modificada no futuro, de forma a não mais apontar a demissão como sanção aplicável, poderá a decisão anterior ser revista?
R- Sim, se for modificada não mais cabendo demissão como sansão aplicável, poderá ser pedido revista em até 5 anos.
Questão Objetiva
(OAB/Exame Unificado) Por decorrência do poder hierárquico da Administração Pública, surge o instituto da delegação de competências.
Assinale, entre as atividades abaixo, aquela que não pode ser delegada:
A) Matéria de competência concorrente de órgão ou entidade.
B) Edição de atos de nomeação de servidores.
C) Aplicação de pena disciplinar a servidor.
D) Decisão de recursos administrativos.
Jurisprudência anexada: Resp 1090425/AL do STJ
			 Resp 973988/RS STJ, sexta turma 03/03/2011
	Campus 4
	Aluna:Elba Alves Vidal 
Matrícula: 200902185937
	
	CURSO DE DIREITO
Professora: Márcia Aparecida de A.de M. de Figueiredo
	Aula nº 8
	
Aula: 8- TEMA - Poder Administrativo - Parte III - Poder de Polícia
Astrogildo, proprietário de um veículo marca CENTRIUM, ano 1982, após o devido-pagamento da 'respectiva taxa, comparece a um dos postos do DETRAN de seu Estado para a realização da vistoria com o fim de obter o licenciamento anual de seu veículo automotor.
Verificadas somente as condições de segurança do veículo, o funcionário da autarquia autoriza então, de forma negligente, a emissão do respectivo Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo. Passados alguns dias da realização da vistoria, Astrogildo é autuado pela autoridade competente por trafegar com veículo emitindo gases poluentes em níveis superiores aos fixados pelo CONTRAN, infração prevista no art. 231, lU da Lei 9503-97. Diante da hipótese narrada, indique: 
a) A natureza jurídica da atividade estatal executada pelo DETRAN; 
R- O Detran tem natureza jurídica de autarquia e exerce poder de polícia, pois tem por finalidade gerenciar, fiscalizar, controlar e executar as atividades de trânsito.
b) A eventual medida judicial cabível e os respectivos fundamentos, para defesa dos interesses de Astrogildo.
R- A medida judicial cabível seria o Mandado de Segurança, para anular a multa.
Mas também pode ser Ação Anulatória c/c Indenizatória
Questão Objetiva - (OAB/Exame Unificado) – Suponha que a Administração do Distrito Federal (DF) determinou que feirantes, ocupantes de área pública, deveriam ser transferidos para outro local que lhes fora destinado. A Administração fixou prazo para que se procedesse à transferência.
Expirados todos os prazos fixados, foi dada ordem para que a Polícia Militar providenciasse a desocupação da área pública. Os ocupantes, em número de quinze, resistiram, usando paus e pedras, às tentativas de desocupação. A polícia, com um efetivo de 30 homens, usou de força para cumprir as ordens recebidas. Terminado o confronto, dois feirantes