A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
36 pág.
A01a05_ImplaAvalTecInf_WebAula

Pré-visualização | Página 5 de 8

do progresso, tomando ações corretivas quando pertinentes. 
Encerramento: Direciona a formalização e a aceitação do projeto ou fase, finalizando-o de forma organizada e 
encerrando os contratos pertinentes. 
 
O Guia PMBOK do PMI descreve nove áreas do conhecimento, que especificam as competências que os gerentes de 
projeto devem possuir. 
Gerenciamento da Integração; Gerenciamento do Escopo; Gerenciamento do Tempo; Gerenciamento dos Custos; 
Gerenciamento da Qualidade; Gerenciamento dos Recursos Humanos; Gerenciamento dos Riscos; Gerenciamento 
das Comunicações; Gerenciamento das Aquisições. 
 
 
 
Benefícios do Gerenciamento de Projetos 
Novamente recorremos a Ricardo Viana Vargas para enumerar alguns benefícios de ordem estratégica que o 
gerenciamento de projetos provê: 
1. Evita que ocorram surpresas durante a execução dos projetos. 
2. Antecipação aos problemas, de forma a por em prática as ações preventivas e corretivas. 
3. Agiliza as decisões. 
4. Otimiza a alocação de recursos (pessoas, equipamentos e materiais necessários). 
5. Documenta e facilita as estimativas 
6. para futuros projetos. 
Fica evidente que as empresas devem buscar a adoção de boas praticas de gerenciamento de projetos para que 
possam se tornar cada vez mais competitivas. 
Gerenciamento de Projetos de TI 
Gerenciar projetos já não é simples. Gerenciar projeto de TI não é para qualquer um. As tecnologias estão em 
constante evolução, o que faz aumentar as incertezas e os riscos nos projetos de TI. 
Além disso, o sucesso de um projeto de TI, de desenvolvimento de software, por exemplo, depende da qualidade do 
profissional técnico de análise de sistemas. Se os requisitos do sistema forem interpretados corretamente, tudo 
bem, mas se houver alguma distorção os objetivos do sistema não serão alcançados. Ou seja, o risco é maior em 
projetos de TI e, a qualidade do produto de software e, consequentemente, do projeto, ficam fortemente afetadas. 
Concluindo: Há, portanto, uma maior complexidade no gerenciamento de projetos de TI. 
Considerações finais 
Vimos na aula a importância da aplicação de eficientes técnicas de gerenciamento de projetos para a entrega de 
produtos e serviços de TI, com a qualidade desejada pela organização. 
Há muitos anos os projetos de desenvolvimento de software são alvo de fortes críticas em função dos inúmeros 
insucessos: prazos de entrega e custos sempre muito acima do previsto. 
Acreditamos que, aplicando as técnicas de gerenciamento de projetos acima especificadas em cada área de atuação 
e definida pelo PMBOK, possamos gerar produtos cada vez mais eficientes e confiáveis, com a satisfação dos 
envolvidos, especialmente dos clientes. 
Não podemos esquecer a necessidade de o gerenciamento do projeto estar em conformidade e alinhado às 
estratégias da empresa. 
Saiba mais 
PMBOK 
 http://www.pmkb.com.br/padrde-gerenciamento-mainmenu-59/pmbok-mainmenu-58.html 
 Gestão de projetos, Novo PMBOK 
 http://www.ogerente.com.br/novo/colunas_ler.php?canal=14&canallocal=46&canalsub2=149&id=1257 
 PMI 
 http://www.pmi.org/default.aspx 
 
Nesta aula, aprendeu: 
 Os conceitos de projeto e seu gerenciamento. 
 A importância em desenvolver um software sob a ótica de um projeto. 
 As características e vantagens do gerenciamento de projetos. 
 As áreas de competências ou gerencias do PMBOK. 
Na próxima aula, abordaremos: 
 Conhecer os conceitos envolvidos na decisão de investir em TI. 
 Estimar custos e benefícios do investimento em TI. 
 Identificar as diferentes diretrizes a serem aplicadas ao decidir um investimento em TI. 
1. 
 Sobre projetos não se pode afirmar que (assinale a opção correta) 
 1) Tem início e fim 
 2) É permanente 
 3) É algo inédito 
 4) É conduzido por pessoas 
 
2. 
 Os diagramas de _________________ ajudam o gerente de projetos a modelar os relacionamentos entre as tarefas do projeto a 
modelar. 
 1) Gantt 
 2) Redes 
 3) Casos de uso 
 4) de dados 
 
3. 
 A área de _______________________ objetiva garantir que as demais áreas do gerenciamento de projeto (PMBOK) trabalhem 
de forma ordenada 
 1) Gerenciamento da integração 
 2) Gerenciamento do escopo 
 3) Gerenciamento de riscos 
 4) Gerenciamento de aquisições 
Aula 4: Investimentos em TI 
Nesta aula, você irá: 
 
1. Conhecer os conceitos envolvidos na decisão de investir em TI: adquirir x desenvolver. 
2. Aplicação da técnica de VPL: Valor Presente Líquido. 
3. Estimar custos e benefícios de investimento em TI. 
4. Identificar as diferentes diretrizes a serem aplicadas ao decidir um investimento em TI. 
5. Entender o TCO ou custo total da propriedade. 
Introdução 
Hoje em dia, vemos uma diária invasão tecnológica. A cada dia, surgem novidades tecnológicas, deixando para trás 
as tecnologias atuais e promessas de benefícios. Diferentemente do passado, onde se investia em tecnologia para 
manter-se atualizado, hoje em dia é necessário criar massa crítica para avaliar técnica e financeiramente a 
viabilidade de substituição de tecnologias. 
Somente se vislumbrada uma real possibilidade de ganho é que uma empresa deve-se adotar a inovação. Ou seja, 
a pressão sobre os gastos com TI é significativa e aumenta a cada ano. 
Os Diferentes Investimentos 
 
 
 
 
A Decisão De Investir Em TI 
A decisão de investir em TI está longe de ser um processo bem demarcado e delineado. Não há uma definição de 
regras e procedimentos claros desse processo que, a cada dia, torna-se mais importante e corriqueiro nas 
organizações. A dificuldade na decisão de investimentos em TI tem origem nos seguintes fatos: 
As tecnologias são muitas vezes voláteis, prometendo revoluções que não se mostram viáveis de fato. Do jeito que 
chegam, essas inovações se vão. 
O erro no investimento pode acarretar 100% de perda, pois o montante não será mais recuperado, ou há um 
aprisionamento por uma tecnologia ruim. 
Aumento da chance de erro na escolha, em função das inúmeras possibilidades. 
A TI pode afetar, para o bem ou para o mal a competitividade no negócio. 
Assim sendo, por vezes, é necessária a ajuda da matemática para tomarmos decisões sobre o investimento a ser 
feito. Vejamos abaixo, umas dessas técnicas numéricas: cálculo do VPL (Valor Presente Líquido). 
 
Para compararmos 2 investimentos, com custos e fluxos de renda distintos, temos que trazer os valores para o 
mesmo momento no tempo, pois sabemos que o valor do dinheiro hoje não é o mesmo do que daqui há 10 meses, 
por exemplo, em função de fatores como a inflação. Nesse caso, precisamos recorrer e técnicas que nos permitam 
tal comparação. Uma dessas técnicas é o Valor Presente Líquido (VPL). O conceito leva em consideração o valor do 
dinheiro no tempo e a probabilidade de um investimento gerar retorno em determinado período de tempo. 
Para entender a fórmula e os cálculos necessários, vamos partir do exemplo de 2 investimentos. 
Investimento A: tem um custo de 45 mil reais hoje e pagará 20 mil reais ao final de 1 ano e 30 mil reais no final de 
2 anos. 
Investimento B: tem custo de 30 mil reais e pagará 50 mil reais ao final de 3 anos. 
Para comparar os 2 projetos precisamos aplicar a taxa de desconto ou de juros, que representa o custo do 
dinheiro por ano. Vamos supor que a taxa é de 10% ao ano. Assim precisamos descontar os pagamentos. 
 
A Técnica de cálculo de VPL tradicional possui alguns problemas para aplicação em investimentos de TI, tais como: 
É difícil estimar tanto os custos como as receitas ou economias para um investimento em TI comparado com 
investimentos como a compra de uma nova máquina para uma fábrica. 
A análise do VPL considera que os benefícios previstos realmente ocorrerão. 
Considera que a taxa de juros seja constante, sem variabilidade. 
O VPL não considera riscos, explicitamente. 
Existem outras técnicas, mais apropriadas a investimentos de longo prazo que considere as variações acima, não 
suportadas pela técnica de VPL. Não