A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
Procedimento para Análise água laboratório 2013

Pré-visualização | Página 2 de 2

o cloro na forma de cloreto de sódio, o nitrato de prata (AgNO3) adicionado na titulação reage com cloreto de sódio (NaCl) formando cloreto de prata (AgCl) mais nitrato de sódio (NaNO3).
Quando todo o cloreto de sódio tiver reagido com o (AgNO3), o excedente deste, eage então com o cromato de potássio (K2CrO4), formando o cromato de prata (AgCrO4) provocando a mudança da coloração da solução para cor de tijolo, ou seja, ocorre o “ponto de viragem”.
NaCl + AgNO3 =► AgCl + NaNO3
AgNO3 + K2CrO4 =► AgCrO4 + 2KNO3
Calculo
Calcula-se o teor de Cl- na amostra de água pela seguinte expressão:
Onde:
K = Concentração de AgNO3 na solução de titulação;
LC = Vol. gasto na titulação - Vol. na prova em branco;
V = Volume da amostra;
1000 = Conversão para litro.
9. Determinação do Carbonato (CO3)
Material:
Amostra de água a analisar;
Água destilada para realização da prova em branco;
Fenolftaleína;
Solução de ácido sulfúrico (H2SO4) a 0,02 N;
Erlenmeyer de 125 mL;
Conta gotas ou pipeta;
Titulador Multi-Dosimat-645.
Procedimento:
Acondiciona-se ___________ mL da amostra num erlenmeyer de 125 mL;
Adiciona-se 3 gotas de fenolfitaleína, caso não haja alteração na cor da amostra, indica a ausência de carbonato.
Havendo, titula-se com a solução de ácido sulfúrico (H2SO4) a 0,02 N até o ponto de viragem (cor inicial);
Anota-se o volume de H2SO4 gasto para a reação.
Princípio:
Quando se adiciona a fenolfitaleína a solução fica rósea indicando a presença de 
 na amostra.
Com isso ao se adicionar ácido Sulfúrico (H2SO4) através da titulação há a reação com o carbonato de sódio (NaCO3) formando o bicarbonato de sódio (NaHSO4) mais NaHSO4. Como a fenolfitaleína não detectar bicarbonato, então a solução retorna a condição inicial.
Calculo:
Calcula-se o teor de 
 na amostra analisando pela seguinte expressão:
Onde:
N = normalidade da solução de titulação (H2SO4);
LC = Vol. Gasto – Vol. pro. Branco;
V = Volume da amostra;
Dados:
= meq L-1
10. BICARBONATO (HCO3)
Material:
Amostra de água a analisar;
Água destilada para realização da prova em branco;
Solução de ácido sulfúrico (H2SO4) a 0,02 N;
Erlenmeyer de 125 mL;
Conta gotas ou pipeta;
Titulador Multi-Dosimat-645.
Procedimento:
Segue-se a análise com a amostra anterior;
Após a titulação dos Carbonatos, adicionou-se 3 gotas do indicador Metil-Orange (ficando com a cor laranja – roseado).
Titula-se com a solução de H2SO4 a 0,02 N, até a viragem da cor laranja mais intensa.
Anota-se o volume total gasto para dterminação HCO3.
Princípio:
Adiciona-se o metil-orange e ácido sulfúrico, este reage com o bicarbonato formando NaHSO4 mais CO2 mais água.
Quando todo o bicarbonato tiver reagido como H2SO4 a solução muda de cor indicando o volume gasto para neutralizar todo o bicarbonato presente na solução naquele instante.
Fenolfitaleína ^ NaCO3 + H2SO4 =► NaHCO3 + NaHSO4 (1)
Metil-Orange ^ NaHCO3 + H2SO4 =► NaHSO4 + CO2 + H2O (2)
Como na primeira reação só metade do H2SO4 necessário para neutralizar o NaHSO4 será gasto, na segunda reação a mesma quantidade de H2SO4 será gasta para neutralizar este bicarbonato “formado na primeira reação”e mais uma determinada quantidade para neutralizar o bicarbonato de origem da amostra. Assim, a quantidade de carbonato é duas vezes o volume gasto na primeira titulação e, o bicarbonato é referente ao volume gasto na segunda titulação menos o volume gasto na primeira.
Calculo:
Calcula-se o teor de 
 na amostra pode ser calculada através da seguinte relação:
Dados:
Vol. = ______________________
Prova em Branco = ___________________
HCO3 = Vol - Prova em Branco ____________________
HCO3 = meq L-1
11. Sulfato Qualitativo (So4)
Material
Amostra de água a analisar;
Ácido sulfúrico concentrado (H2SO4);
Solução de cloreto de bário 10% (BaCl);
Becker de 10 mL;
Pipeta;
Chapa aquecedora (elétrica)
Procedimento
Pipeta-se ____________ mL da amostra em um becker de 10 mL;
Acrescenta-se 3 gotas de HCL concentrado (ácido nítrico);
Coloca-se na chapa aquecida numa temperatura de 105º até a diluição;
Atingindo a ebulição, adiciona-se 3 gotas de cloreto de bário (BaCl2) a 10%;
Observa-se se há formação de precipitado branco, se ocorrer significa que existe Sulfato na amostra se não significa que não há Sulfato.
Princípio
O aquecimento é para favorecer a precipitação. O cloreto de bário (BaCl2) reage com o sulfato de sódio (NaSO4) por exemplo, formando sulfato de bário (BaSO4), que forma um precipitado, de coloração branca, característico do cloreto de sódio (NaCl).
O HCl tem função de reagir com o carbonato de sódio (NaCO3) presente na amostra neutralizado-a, uma vez que se isto não acontece-se o NaCO3 reagiria com o BaCl2 formando tambémd precipitado branco, mascarando o resultado quando da determinação qualitativa e, dificultando a quantificação do Sulfato quando da determinação quantitativa.
NaSO4 + BaCl2 =► 2 NaCl + BaSO4 (precipitado branco)
Na2CO3 + BaCl2 =► 2NaCl + BaCO3 (precipitado branco)
Obs.: nunca utilizar H2SO4 uma vez que este contem sulfato o que mascararia o resultado da determinação.
CARACTERÍSTICAS SALINAS DA ÁGUA
12. Calculo da Razão de Adsorção de Sódio (RAS)
13. Calculo de Carbonato de Sódio Residual (CRS)
O CRS pode ser calculado através da seguinte relação:
CRS = (CO3 + HCO3) – (Ca2+ + Mg2+)
14. Coerência dos Dados
15. Tabelas de Resultados
Tabela 1
	Ca
	Mg
	K
	Na
	Cl
	CO3
	HCO3
	SO4
	meq l-1
	meq l-1
	meq l-1
	meq l-1
	meq l-1
	meq l-1
	meq l-1
	meq l-1
	
	
	
	
	
	
	
	
Tabela 2
	pH
	CEa
	RAS
	CRS
	R (precisão dos dados)
	- log[H+]
	dS m-1
	(mmol L-1)0,5
	meq L-1
	%
	
	
	
	
	
16. Classificação da Água
17. Conclusões
18. REFERENCIAL BIBLIOGRÁFICO
�PAGE �
_1238487833.unknown
_1289935741.unknown
_1215522192.unknown
_1215523840.unknown
_1215604115.unknown
_1215521870.unknown