A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
PATENTES

Pré-visualização | Página 1 de 1

INTRODUÇÃO À ENGENHARIA MECÂNICA 
 
 
PATENTES DE ENGENHARIA 
 
 
PATENTES (*) DE ENGENHARIA 
 
 
UMA PATENTE É UMA CONCESSÃO PÚBLICA, CONFERIDA PELO ESTADO, QUE GARANTE AO SEU 
TITULAR A EXCLUSIVIDADE AO EXPLORAR COMERCIALMENTE A SUA CRIAÇÃO. 
EM CONTRAPARTIDA, É DISPONIBILIZADO ACESSO AO PÚBLICO SOBRE O CONHECIMENTO DOS 
PONTOS ESSENCIAIS E AS REIVINDICAÇÕES QUE CARACTERIZAM A NOVIDADE NO INVENTO. 
OS DIREITOS EXCLUSIVOS GARANTIDOS PELA PATENTE REFEREM-SE AO DIREITO DE PREVENÇÃO 
DE OUTROS DE FABRICAREM, USAREM, VENDEREM, OFERECEREM VENDER OU IMPORTAR A DITA 
INVENÇÃO. 
CARTA-PATENTE É O DOCUMENTO LEGAL QUE REPRESENTA O CONJUNTO DE DIREITOS 
EXCLUSIVOS CONCEDIDOS PELO ESTADO A UM INVENTOR. 
(*) LEI Nº 9.279, DE 14 DE MAIO DE 1996. Regula direitos e obrigações relativos à propriedade industrial. 
REQUISITOS DE OBTENÇÃO 
 
PARA SE OBTER UMA PATENTE, TEM-SE QUE DEMONSTRAR PERANTE O ESTADO, NO BRASIL AO 
INPI*, QUE A TECNOLOGIA É UMA SOLUÇÃO TÉCNICA PARA UM PROBLEMA TÉCNICO, OU SEJA, É 
UM INVENTO. 
 INVENÇÕES E MODELOS DE UTILIDADE PATENTEÁVEIS 
 É PATENTEÁVEL A INVENÇÃO QUE ATENDA AOS REQUISITOS DE: 
 NOVIDADE (TEM DE SER SUBSTANCIALMENTE DIFERENTE), 
 ATIVIDADE INVENTIVA (TEM DE SER NÃO ÓBVIO ) 
 APLICAÇÃO INDUSTRIAL. 
 
 
 (*) INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL 
NÃO SE CONSIDERA INVENÇÃO NEM MODELO DE UTILIDADE (*): 
 
 
I - DESCOBERTAS, TEORIAS CIENTÍFICAS E MÉTODOS MATEMÁTICOS; 
II - CONCEPÇÕES PURAMENTE ABSTRATAS; 
III - ESQUEMAS, PLANOS, PRINCÍPIOS OU MÉTODOS COMERCIAIS, CONTÁBEIS, FINANCEIROS, 
EDUCATIVOS, PUBLICITÁRIOS, DE SORTEIO E DE FISCALIZAÇÃO; 
IV - AS OBRAS LITERÁRIAS, ARQUITETÔNICAS, ARTÍSTICAS E CIENTÍFICAS OU QUALQUER 
CRIAÇÃO ESTÉTICA; 
V - PROGRAMAS DE COMPUTADOR EM SI; 
VI - APRESENTAÇÃO DE INFORMAÇÕES; 
VII - REGRAS DE JOGO; 
VIII - TÉCNICAS E MÉTODOS OPERATÓRIOS OU CIRÚRGICOS, BEM COMO MÉTODOS 
TERAPÊUTICOS OU DE DIAGNÓSTICO, PARA APLICAÇÃO NO CORPO HUMANO OU ANIMAL; E 
IX - O TODO OU PARTE DE SERES VIVOS NATURAIS E MATERIAIS BIOLÓGICOS ENCONTRADOS NA 
NATUREZA, OU AINDA QUE DELA ISOLADOS, INCLUSIVE O GENOMA OU GERMOPLASMA DE 
QUALQUER SER VIVO NATURAL E OS PROCESSOS BIOLÓGICOS NATURAIS 
 
(*) modelo de utilidade: objeto de uso prático, ou parte deste, suscetível de aplicação industrial, 
 
NÃO SÃO PATENTEAVEIS NO BRASIL 
 
DAS INVENÇÕES E DOS MODELOS DE UTILIDADE NÃO PATENTEÁVEIS 
 
 
I - O QUE FOR CONTRÁRIO À MORAL, AOS BONS COSTUMES E À SEGURANÇA, À ORDEM E À SAÚDE 
PÚBLICAS; 
II - AS SUBSTÂNCIAS, MATÉRIAS, MISTURAS, ELEMENTOS OU PRODUTOS DE QUALQUER ESPÉCIE, 
BEM COMO A MODIFICAÇÃO DE SUAS PROPRIEDADES FÍSICO-QUÍMICAS E OS RESPECTIVOS 
PROCESSOS DE OBTENÇÃO OU MODIFICAÇÃO, QUANDO RESULTANTES DE TRANSFORMAÇÃO DO 
NÚCLEO ATÔMICO; 
III - O TODO OU PARTE DOS SERES VIVOS, EXCETO OS MICRO-ORGANISMOS TRANSGÊNICOS QUE 
ATENDAM AOS TRÊS REQUISITOS DE PATENTEABILIDADE - NOVIDADE, ATIVIDADE INVENTIVA E 
APLICAÇÃO INDUSTRIAL - PREVISTOS NO ART. 8º E QUE NÃO SEJAM MERA DESCOBERTA. 
 
PROCESSOS DE OBTENÇÃO DA CARTA PATENTE (1) 
 
O PROCESSO DE OBTENÇÃO DE UMA PATENTE, É GERALMENTE CONSTITUÍDO DAS SEGUINTES 
ETAPAS: 
 
1. BUSCA PRÉVIA: NOS ARQUIVOS DE PATENTES EXISTENTES (NACIONAL OU INTERNACIONAL 
DEPENDENDO DA ABRANGÊNCIA DE SUA PATENTE), DE UMA INOVAÇÃO QUE SEJA SIMILAR A 
PATENTE EM QUESTÃO. 
2. DEPÓSITO DO PEDIDO DE PATENTE: PARA DEPOSITAR DEVE-SE TER O CONHECIMENTO DOS 
FORMULÁRIOS EXIGIDOS, QUE VARIAM ENTRE OS DIVERSOS ESCRITÓRIOS DE PATENTES. 
3. PUBLICAÇÃO: ISSO É FEITO PARA QUE POSSÍVEIS INTERESSADOS (ALGUÉM QUE JULGUE 
INJUSTO O PEDIDO DE PATENTE SE MANIFESTE). NO BRASIL, A PUBLICAÇÃO OCORRE UM ANO 
E MEIO APÓS O PEDIDO DE PATENTE, PODENDO SER ADIANTADA. 
 
PROCESSOS DE OBTENÇÃO DA CARTA PATENTE (2) 
 
4. SOLICITAÇÃO DO EXAME DO PEDIDO: NESSE EXAME, SERÁ ANALISADA SE A INOVAÇÃO 
POSSUI OS REQUISITOS PARA SER PATENTEADA (INCLUSIVE SE É UMA INOVAÇÃO), SERÃO 
ANALISADAS TAMBÉM AS IMPUGNAÇÕES DE TERCEIROS PARA QUE A PATENTE NÃO SEJA 
CONCEDIDA. NO BRASIL, O EXAME OCORRE NO MÍNIMO SESSENTA DIAS DEPOIS DA 
PUBLICAÇÃO. 
 
5. EXPEDIÇÃO DA CARTA-PATENTE: CASO O PEDIDO PASSE PELO EXAME, SERÁ SOLICITADA A 
CARTA-PATENTE QUE CORRESPONDE AO DOCUMENTO PROPRIAMENTE DITO. 
 
6. MANUTENÇÃO: ATRAVÉS DO PAGAMENTO DAS ANUIDADES DA PATENTE DURANTE O TEMPO 
EM QUE ESTIVER EM VIGOR. 
 
O PEDIDO DE PATENTE DEVE CONTER: 
 
 
 RESUMO - SÍNTESE CONCISA DO QUE É EXPOSTO NO PEDIDO DE PATENTE E DEVE INDICAR O 
DOMÍNIO TÉCNICO AO QUAL PERTENCE A INVENÇÃO A SUA UTILIZAÇÃO PRINCIPAL. 
 DESENHOS - NECESSÁRIOS À PERFEITA COMPREENSÃO DA INVENÇÃO. 
 FIGURA PARA PUBLICAÇÃO - DEVE SER A FIGURA MAIS REPRESENTATIVA DA INVENÇÃO. 
 DESCRIÇÃO - EXPOSIÇÃO MAIS DETALHADA SOBRE A INVENÇÃO. 
 REIVINDICAÇÕES – CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS DA INVENÇÃO QUE SE PRETENDE 
PROTEGER. 
 
TEMPORARIEDADE DAS PATENTES 
 
A CONCESSÃO SE DÁ POR UM TEMPO LIMITADO, NORMALMENTE 20 ANOS A CONTAR DA DATA DE DEPÓSITO. AO 
FIM DESSE PERÍODO O A TECNOLOGIA DESCRITA E REIVINDICADA NA PATENTE CAI EM DOMÍNIO PÚBLICO E PODE 
SER USADA POR TODOS SEM QUAISQUER RESTRIÇÕES. 
 
PROTEÇÃO LEGAL 
 
É DE RESPONSABILIDADE DOS DETENTORES DA PATENTE FAZER PREVALECER A PATENTE. O ESTADO NÃO VAI 
ATRÁS DE INFRINGIMENTOS. PARA PARAR COM INFRINGIMENTOS, O DETENTOR DEVE AVISAR AO PREVARICADOR 
QUE ESTE ÚLTIMO ESTÁ VIOLANDO SEUS DIREITOS DE PROPRIEDADE INDUSTRIAL, E CASO O ATO PERDURE, O 
DETENTOR DEVERÁ LEVAR O CASO AO TRIBUNAL. 
NO BRASIL, A PROTEÇÃO DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL, INCLUSIVE AS PATENTES, É OBJETO DA LEI DA 
PROPRIEDADE INDUSTRIAL.