A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
slides osso alunos

Pré-visualização | Página 1 de 1

*
Características
Forma especializada de tecido conjuntivo rígido e resistente, com matriz mineralizada (calcificada);
Origem: células mesenquimais do mesoderma;
Possui vascularização, inervação;
Apresenta plasticidade.
Formação do esqueleto;
Suporte para partes moles (sustentação);
Proteção de órgãos vitais (caixa toráxica, craniana e medula espinhal);
Formação de células sanguíneas (medula óssea);
Locomoção, sistema de alavancas;
Proporciona apoio aos músculos esqueléticos, transformando suas contrações em movimentos úteis;
Reservatório de minerais (cálcio, fosfato, magnésio).
Funções
*
Organização Histológica
*
Osteoclastos
-células grandes,móveis, multinucleadas
-derivadas de monócitos
-reabsorção da matriz, Lacunas de Howship
-secretam ácido (H+), colagenases, hidrolases, liberando cálcio
Organização Histológica Células
(Borda franjada)
*
Calcitonina (-)
Paratormônio (+)
Absorção Óssea – mobilização de cálcio
Ca++
HCO3-
PO42-
[Ca10(PO4)6(OH)2]
colagenase
rins→excreção
*
Organização Histológica Matriz Óssea
Parte orgânica:
	- colágeno I (90-95%)
	- proteoglicanas e proteínas de adesão
Parte inorgânica: 
	- principalmente cálcio e fósforo na
 forma de cristais de hidroxiapatita
	- outros minerais: Mg, Na, K
O colágeno confere resistência e os cristais a dureza do tecido ósseo
*
Periósteo - externa
tecido conjuntivo denso
contém principalmente fibroblastos e fibras colágenas
fibras de Sharpey 
Endósteo - interna
tecido conjuntivo frouxo
contém uma camada de células osteogênicas e osteoblastos
Função: nutrição e fornecimento de osteoblastos para crescimento e reparação óssea
Organização Histológica Bainhas Envoltórias
Superfícies externa e interna dos ossos são recobertas por células osteogênicas, osteoblastos e T. conjuntivo
*
Estrutura do Osso Variedades anatômicas
Esponjoso: 
poroso
Trabéculas com lamelas ósseas paralelas
Reveste a cavidade medular
centros das epífises, dos ossos curtos e chatos
Compacto: 
sem cavidades visíveis
Arranjo lamelar concêntrico
diáfises de ossos longos, na periferia dos ossos curtos e nas tábuas dos ossos chatos
*
Sistemas Lamelares do Osso Compacto
interno
Sistema de Havers (osteônio)
Canal de Havers
Sistema intermediário (intersticial)
*
“Sistemas Lamelares” do Osso Esponjoso
 Trabéculas ósseas com lamelas paralelas
*
Variedades histológicas:
	- Osso primário:
1º tecido ósseo (substituído pelo secundário)
Ausência de lamelas, mineralização deficiente, suporte frágil.
Disposição irregular de fibras colágenas, menor quantidade de minerais e maior quantidade de osteócitos.
Ocorrência: suturas do crânio, alvéolos dentários, inserção dos tendões.
 
Estrutura do Osso
Variedades histológicas:
	- Osso secundário:
Presença de lamelas paralelas ou concêntricas.
 Fibras colágenas organizadas paralelamente dentro de uma lamela delimitadas por fileiras de osteócitos. 
Matriz mais resistente que o tecido ósseo primário.
Maduro ou lamelar.
*
Ossificação Membranosa/Intramembranosa: ossos chatos/crescimento em espessura do osso longo
Células mesenquimaisosteogênicasosteoblastos→síntese de matrizosteócitos (tecido ósseo primário→secundário).
Tipos de Ossificação
*
Tipos de Ossificação
Ossificação Endocondral: ocorre a partir de um molde de cartilagem hialina (formação do osso longo/crescimento em comprimento do osso longo).
Tecido mensenquimal→Cartilagem hialina→→→→→→→tecido ósseo
substituição
*
Crescimento do osso longo
Diáfise: crescimento em espessura (intramembranosa); crescimento em comprimento (endocondral)
Epífise: endocondral
*
I. Zona de repouso: cartilagem hialina sem alterações morfológicas.
II. Zona de cartilagem seriada (ou de multiplicação): formação de fileiras de condrócitos.
III. Zona de cartilagem hipertrófica: condrócitos volumosos; acúmulo de glicogênio e lípides.
IV. Zona de cartilagem calcificada: mineralização dos tabiques de matriz cartilaginosa e morte dos condrócitos.
V. Zona de ossificação: invasão de capilares sanguíneos trazendo células osteogênicas; células se diferenciam em osteoblastos; osteoblastos depositam matriz óssea sobre a matriz cartilaginosa calcificada.
Disco Epifisário
Centro secundário: Crescimento do osso em comprimento
*
Remodelação e reparo
Remodelação: Formação de tecido ósseo (osteoblasto), associada à reabsorção parcial de tecido já formado (osteoclasto).
Reparo: Reestruturação da matriz óssea após fratura.
1. Hemorragia local
2. Macrófagos: remoção de coágulos e restos tissulares
3. Ossificação membranosa (periósteo e endósteo)→calo ósseo (osso primário)
4. Formação de cartilagem→Ossif. Endocondral (1ºrio→2ºrio)
5. Absorção do calo ósseo
*
Histofisiologia
Osteoporose: diminuição da massa óssea devido a queda dos níveis de estrógeno (concentração de cálcio na matriz é normal).
Nanismo: retardo do crescimento em crianças com deficiência de HC.
Gigantismo: crescimento exagerado dos ossos em crianças que produzem HC em excesso.
Acromegalia: ocorre nos adultos que sintetizam HC em excesso, espessamento dos ossos.
	Vitamina D: absorção de cálcio pela mucosa intestinal (deficiência de vitamina D→deficiência de cálcio).
Raquitismo: ocorre em crianças com deficiência em vitamina D. Distúrbios na calcificação da matriz óssea, ossos deformados (suporte de peso comprometido).
Osteomalácia: deficiência de vitamina D em adultos (como não tem cartilagem de crescimento, ossos longos não se deformam). Ficam maleáveis.