Análise Textual AV2.2

@analise-textual ESTÁCIO EAD

Pré-visualização

Avaliação: CEL0465_AV2_» ANÁLISE TEXTUAL

	Tipo de Avaliação: AV2 

	

	
	
	

	



	



	 1a Questão (Cód.: 174868)
	1a sem.: Língua e Linguagem
	Pontos: 1,0  / 1,0 



	Marque a ÚNICA OPÇÃO em que a mensagem NÃO  pode ser compreendida/decodificada de forma a trazer uma comunicação eficiente:

		




	
	Você estudou para a prova de AV1?

	
	Você tem 23 e-mails não lidos em sua caixa de entrada. 

	
	Vejam que maravilha de vídeo!

	
	Silêncio!

	
	Prova nota não fez.

	



	



	 2a Questão (Cód.: 23576)
	2a sem.: variação linguística
	Pontos: 0,5  / 0,5 



	Leia o texto a seguir:
 Comunicar-se é muito difícil... Um jovem médico está agora trabalhando numa cidadezinha do sertão, dentro de um plano do governo para assistir as populações do interior. Seu divertimento é anotar as queixas mais estranhas que o povo lhe apresenta. Um homem quer remédio para dor nas cruzes (coluna). Um jovem diz que sofre de estalecida (sinusite). Um velho esclarece: Semana passada, doutor, me deu um andaço à noite toda. Outro reclama que, quando consegue dormir, o galo já está amiudando. Um moço vem e diz: meu intestino é ruim, doutor, porque troca o estômago. Um terceiro conta que sua mulher vertiginou. A comadre manda por escrito suas queixas: Sinto uma frieza no coração, sinto um cansaço, sinto um desânimo na vida. Sinto os nervos agitados e um modo do entalo que danou-se. O jovem médico diz que, apesar da dificuldade de comunicação, ele sempre acaba entendendo as queixas dos pacientes. Mas um dia perdeu-se completamente. O matuto chegou e lhe disse muito firme: - Doutor, quero que o senhor bote minha mulher no ginásio. Uma ajudante, moça da terra, veio em seu socorro: - É parto, doutor. A maternidade funciona no prédio do ginásio. 
De acordo com o texto, o médico tinha dificuldade para entender as queixas de seus pacientes, pois: 

		




	
	ele aparentava não fazer muito esforço para compreender o que as pessoas diziam. 

	
	ele dominava um vocabulário muito mais rebuscado que o das pessoas do sertão. 

	
	ele não domina o repertório linguístico usado pelas pessoas do interior. 

	
	ele não havia estudado o suficiente para compreender o que as pessoas diziam. 

	
	seus pacientes usavam a língua de forma inadequada e incorreta.

	



	



	 3a Questão (Cód.: 8386)
	7a sem.: Parágrafo
	Pontos: 0,0  / 0,5 



	Observe a estrutura do parágrafo que se segue:
 
"Fotografar é colocar na mesma linha de mira a cabeça, o olho e o coração", bem definiu o francês Henri Cartier-Bresson (1908-2004), um dos profissionais dessa arte mais célebres do século XX. Porém, não era isso o que ocorria no pátio da EEEF Ismael Chaves Barcelos, em Caxias do Sul, município de Porto Alegre. Lá, embora os jovens costumassem clicar durante o intervalo das aulas para passar o tempo, não tinham um olhar apurado para reconhecer os elementos que compõem a linguagem fotográfica e são fundamentais para garantir boas imagens.
 
Assinale a alternativa que classifica adequadamente:

		




	
	  Tópico Frasal por  declaração inicial

	
	Tópico Frasal por interrogação 

	
	Tópico Frasal por alusão histórica/citação 

	
	   Tópico Frasal por definição

	
	 Tópico Frasal por divisão

	



	



	 4a Questão (Cód.: 8851)
	2a sem.: Variação lingüística, texto e hipertexto
	Pontos: 0,5  / 0,5 



	Leia o texto a seguir. (...) Mestre em linguística pela USP e coautor do material didático de português do sistema Anglo de ensino, Eduardo Antonio Lopes afirma que o uso mecânico de termos inadequados ou fora de contexto não é mazela exclusiva de quem não teve boa formação cultural e linguística. - Se um advogado bem formado usar a expressão "data vênia", em uma conversa fora dos tribunais, vai soar pedante e inadequado. A impressão do ouvinte é que ele não tem domínio sobre os recursos de linguagem, mesmo que banque o erudito. É uma falta de controle no uso da linguagem - exemplifica. (Extraído de O vício que dói no ouvido, Leonardo Fuhrmann. Disponível em http://revistalingua.uol.com.br/textos.asp?codigo=11749)
 Deve-se sempre adaptar a linguagem para os diferentes contextos comunicativos. A situação apresentada no texto ilustra um caso de: 

		




	
	mudança linguística.

	
	história da língua.

	
	desenvolvimento da língua.

	
	pesquisa etimológica.

	
	inadequação linguística.

	



	



	 5a Questão (Cód.: 178999)
	3a sem.: TEXTUALIDADE
	Pontos: 0,0  / 0,5 



	Leia o texto a seguir: 
À medida que a Era tecnológica desumaniza o homem, desenvolve-se o gosto por atividades que liberem tensões, como o esporte de maneira geral. Pode-se afirmar que este período é introduzido por uma ideia de: 

		




	
	Temporalidade

	
	Adversidade

	
	Concessão

	
	Finalidade

	
	Proporcionalidade

	



	



	 6a Questão (Cód.: 179001)
	3a sem.: TEXTUALIDADE
	Pontos: 0,0  / 0,5 



	Na frase: "O lanche comeu o menino ontem"  há um problema de entendimento que podemos atribuir a: 

		




	
	Problema de concordância entre os termos

	
	Problema de coerência semântica

	
	Problema com a posição dos elementos

	
	Problema com o nível sintático

	
	Problema de ortografia

	



	



	 7a Questão (Cód.: 23993)
	10a sem.: Produção de sentidos
	Pontos: 1,0  / 1,0 



	Leia o texto:
Saudados por ecologistas como arcas de Noé para o futuro, por serem repositórios de espécies animais e vegetais em extinção acelerada noutras áreas do país, alguns dos 25 parques nacionais do Brasil tiveram, na semama passada, a sua paisagem mutilada pelo fogo. A rigorosa estiagem que acompanha o inverno no Centro-Sul ressecou a vegetação e abriu caminho para que as chamas tragassem 6 dos 33 quilômetros quadrados do parque Nacional da Tijuca, próximo à cidade do Rio de Janeiro, e convertessem em carvão 10% dos 300 quilômetros quadrados do Parque Nacional de Itatiaia, na divisa de Minas Gerais com o Estado do Rio. Contido pelos bombeiros já no fim de semana, na Tijuca, e abafado por uma providencial chuva no Itatiaia, na quarta-feira, o fogo pipocou em outro extremo do país. Naquele dia, o incêndio começou no Parque da Serra da Capivara, no sertão do Piauí, calcinado há seis anos pela seca, e avançou pela caatinga, que esconde as pinturas rupestres inscritas na rocha, há pelo menos 31.500 anos, pelo homem brasileiro pré-histórico. (ISTO É, 22/08/1984) 
O autor justifica o fato de os ecologistas referirem-se aos parques nacionais como "Arcas de Noé" para o futuro da seguinte maneira: 

		




	
	porque espécies animais e vegetais que estão se extinguindo em outras regiões têm preservadas sua sobrevivência nesses parques

	
	porque ocupam espaços administrativamente delimitados pelo governo

	
	porque nesses parques colecionam-se casais de espécies animais e vegetais em extinção noutras áreas

	
	porque há agentes florestais incumbidos de zelar pelos animais e vegetais dos parques.

	
	porque são áreas preservadas da caça e pesca indiscriminadas

	



	



	 8a Questão (Cód.: 42396)
	4a sem.: Conceito de texto
	Pontos: 1,5  / 1,5 



	A - Observe as oracões destacadas abaixo e, em seguida, reúna-as em um único periodo, estabelecendo entre os dois fatos uma relação coesa.
O desequilíbrio ecológico instalou-se. Os petroleiros lavaram seus tanques.
B -  Explique a relação que você estabeleceu entre os dois fatos. Indique outros dois articuladores (elos coesivos) que tenham o mesmo sentido. 

		




	
Resposta: Os petroleiros lavaram seus tanques , com isso o desequilibrio ecológico instalou-se. Causa . Pode ser usado também o por conseguinte,por isso . 

	

Gabarito: A - Sugestão - O desequilibrio ecologico instalou-se desde que/ depois que os petroleiros lavaram seus tanques. B - Pode-se estabelecer relação de causa, consequência, tempo, explicação.

	



	



	 9a Questão (Cód.: 8914)
	9a sem.: discursividade
	Pontos: 0,5  / 0,5 



	Leia o trecho abaixo extraído de Koch e Travaglia (2001): 
“A coerência está diretamente ligada à possibilidade de se estabelecer um sentido para o texto, ou seja, ela é o que faz com que o texto faça sentido para os usuários, devendo,portanto, ser entendida como um princípio de interpretabilidade,

Ainda não temos comentários aqui
Seja o primeiro!