A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
14 pág.
Hunt - Mill

Pré-visualização | Página 1 de 10

1'10
'''IIIHdepressana França,tendoexercidosuamaiorinfluêncianasdécadasde 1830I!
1'10,
Poder-se-iadizerqueo socialismoseoriginouigualmentede idéiasinglesase france.
'11'lIIuito emborasuasdoutrinaseconômicassetenhamoriginadoquas('todasna lngla-
1'111.A ala esquerdado movimentorevolucionáriofrancêsdo séculoXVIII prodllz.ill
IIIIIIIIISidéiassocialistas,Um de seuslíderesfoi GracchusBabeuf(1760-1797).Após a
'11I1.dadeRobespierre,eleencabeçouumaconspiraçãoparaderrubaro Governofrancês
~ ,lIbstituí-lopor umGovernoqueimplantassea igualdadeea fraternidade.O complô
i Iillltaído e Babeuffoi executado. .
I:m seusescritos,Babeufargumentouquea naturezafizeratodasaspessoasiguais,
~ltIdireitose necessidades.Portanto,asdesigualdadesde riquezae de poderquetinham
M'~ldodeveriamser reparadaspelasociedade.Infelizmente,a maioriadassociedadesfa.
flll II oposto:estabeleciaummecanismocoercitivoparaprotegerosinteressesdosproprie.
I' nllmc dos ricos.ParaBabeuf,a presençadadesigualdadesignificava"apresençadainjus.,h 11 Diziaelequeo comérciocapitalistaexistia"paraaproveitar-sedosuore dosangue
II11'Iuusetodos,a fimdeformarlagosdeouroembenefíciodepoucos".'Osoperários,
Itl'l' (:riavama riquezada sociedade,ficavamcoma menorparcela,e,enquantoaproprie.
:~~IIIprivadanãofosseabolida,asdesigualdadessociaisnuncapoderiamsercorrigidas.
, IIt:nride Saint-Simon(1760-1825)tambémfoi influente.Era origináriodeuma fa.
i~"'htcmpobrecidada nobrezae tinha um desdémaristocráticopeloegoísmoanti-social
I_~'III~upitalistasricosdesuaépoca.Condenavaosefeitosmoraisperniciososdaconcor
~.III'IIIilldividualistae ressaltavao valorsocialda produçãocooperativaplanejada.Tam-
~I" cl)l\denavao grandenúmerode ricosociososqueviviamdo trabalhodegentetraba.
.1111111111,Erafavorávelàpropriedadeprivada,quandousadaparapromovero bem-estar
_*_ lIIossas,masinsistiaem que só umaintervençãoamplado Governona produção.IIU
"jttllhlllÇãoe no comérciopoderiagarantirisso.
Mllltos dos seguidoresde Saint-Simoneram, porém, radicais.EscreveraminÚmc,
'I' 1'IIIII1etose livros,expondoos abusosdo capitalismo,atacandoapropriedadeprivada
"hl'rança,denunciandoa exploraçãoe advogandoa propriedadee o controle,pelo
1~1'llIlI.daproduçãoeconômica,nointeressedobem-estargeral.
J\. cooperativassociaisforampopularizadasnaFrançaporCharlesFourier,nadécn'
111I!DO.Eleachavaque,emumaeconomiacapitalista,sócercadeumterçodopovo
11III1111tcrealizavatrabalhosocialmenteútil.Osoutrosdoisterçosoueramdirigidos
~III'" IIpaçõesinÚteis,pelacorrupçãoe peladistorçãocausadaspelosistemademercado
11"111111parasitas inúteise ricos.Incitavaoscidadãosprodutivosaescapardessaopressilo
\h' 111Ilnlllia, formando,voluntariamente,cooperativas(oufalanges,comoeleaschama.
,~,*I I :lIlIhém foi umdosprimeirossocialistasaperceberqueaconcorrênciaentreoscap!
li_li'In I('varia,inevitavelmente,aomonopólio:
'11'1111('as il1lluêl1ciasque tendem a restringir os direitos industriais do homem, mencionarei a 1'01
111,1\110(I\' empresas privilegiadas que, monopolizando dt:terminado ramo de indÚstria, redWII1,
.1111111111'1:1111('11te, as portas do trabalho para quem quiser... Os extremos se tocam c, qIHlntlJ
8
UTILITARISMO PURO VERSUS
UTILIT ARISMO ECLÉTICO: OS
ESCRITOS DE BASTIA T E MILL
Vimoscomoa combinaçãodasperspectivasdateoriadautilidadee dateoriadot('
balho, nos trabalhosde Smith e Ricardo,parecialevara conclusõesquesugeriamser
capitalismocaracterizadotantopelaharmoniasocialquantopeloconflitodeclasses.S~,
e Senior "sanearam"aEconomiaPolíticaclássica,rejeitandoaperspectivadateoria
valore argumentandoqueo conhecimento dosverdadeirosprincípiosdeEconomiaPo
ticamostrariaqueosinteressesde todasasclassesestavamemharmonia.ExplicaramL
dos os conflitos existentescomo resultadoda ignorânciae de mal-entendidos.As d()
trinasde Saye Senior(e tambémdeMalthus)tentarammostrarcomoosinteressesúl'
mos ou ocultosdospobres,quandoentendidosà luz da EconomiaPolítica "científiclI
eramidênticosaosinteressesimediatose óbviosdosproprietários,dos ricose dospc>
rosos.
Thompsone Hodgskinadotarama perspectivadateoriado trabalho.Acreditav.,
que,enquantoos produtoresimediatosderiqueza- osoperários- nãotivessemCOl\t(
lealgumsobreosmeiosdeprodução,o conflitodeclassesseriainerenteaocapitalisn1
Ambosidentificaram-secomacausadosoperáriose ambosadvogarammudançassoei
destinadasa transformaraestruturadeclassesdocapitalismo.Ambos,porém,portCI'
baseadomuitasdesuasidéiasnafilosofiautilitarista,envolveram-seemcontradiçõesq!
nãodiferiamdasdeSmitheRicardo. '
A influênciaradicalousocialistadaperspectivadateoriadotrabalhodaEconot
Política clássicadifundiu-serapidamentede 1820a 1850.Os socialistascomeçara
exercerconsiderávelinfluênciasobreos movimentoscrescentesda classeoperáriali!!!
período. Dessemodo,os conservadorescomeçaramaencararcadavezcommaisurgên
asnovasversõesdaEconomiaPolítica baseadasnoutilitarismopuro.Osdoislivros1\1
importantesdeteoriaeconômicaqueapareceramemmeadosdo séculoXIX foramI'
ciplesof Political Ecol1omy,de Jolm StuartMill (publicadoem 1848),eEcollomicI
mOllies,deFredericBastiat(publicadoem1850).O livrodeMill foi o últimograndill
forçoparamanterasperspectivasdautilidadee dotr.abalhonomesmocorpodasdou
naseconômicas.O livro deBastiatrepresentavao produtofinal, emquasetodososa~p!
tosessenciais,doutilitarismoeconômicopurolevadoàssuasconclusõeslógicas.
A DISSEMINAÇÃO DAS IDÉIAS SOCIALlST AS
As idéias econômicas socialistas tiveram, inquestionavelmente, suas principais lil!
intelectuaisnaEconomiaPolíticaclássicainglesa.PelosescritosdeThompsont' IIt>d~l,kl
estasdoutrinaseconômicaspenetraramnomovimcntodeOwcn,naInglatl'na,O(~III'''\
considcrávclinfluênciana décadade 1830,Todavia,as iMias socialistasdifllndlllllll ,'I\.ltllI plll (,ltAV, Al\'x:lnd('r, H,., Soc/alist 7'racJ/t/O/l,l.ondres,l.OI1KlII:ll1S,1963, p. 105,
~J
IlllIln(o graudeconcorrênciaanárquica,maissechegapertodomonopóliouniversal,quef:O
,'xtrcmooposto...Osmonopólios... operandoemconjuntocomosgrandesinteressesdaterrl~
diminuirãoa classemédiae a classeoperária,reduzindo-asa umestadodevassalagemcomer.
clal... Ospequenoscomerciantesserãoreduzidosà posiçãodemerosagentes,trabalhandoparlj,
suacoalizãomercantil.Veremos,então,o reaparecimcntodofeudalismoinvertido;baseadoel1\
ligasmercantisecorrespondendoàsLigasdosBarões,daIdadeMédia?
Na décadade1840eduranteváriasdécadasdepois,o socialistafrancêsmaisinfluent
foi PierreJ osephProudhon(1809-1865).Em seuconhecidolivro O QueÉ a Propried,
de?,ele respondeuà perguntafeitano título como sloganqueo tornoufamoso:"A pr
priedadeé um roubo." Achavaelequeapropriedadeera"a mãedatirania".Comoosdi
reitosdepropriedadeeram,simplesmente,conjuntosdeprivilégiosespeciaisparapoucos
de restriçõese proibiçõesgeraisparaasmassas,envolviam,necessariamente,a coação,
fim deseremestabelecidosecumpridos.Daí a funçãobásicado estadosera coação.
Os direitosde propriedadeeramumafontenãosódetiraniae coaçãocomotambé
de desigualdadeeconômica.Enquantoa quantidadede trabalhoempregadadetermina
a quantidadeproduzida,emumasociedadecapitalista,a propriedadedeterminavaadi
sãoda produção,demodo queos queproduziamrecebiamquasenadae os quetinha
propriedadespodiamusaras leis da propriedadeprivadapara"roubarlegalmente"os tI'
balhadores.A sociedadeideal de Proudhonrejeitavanãosó asrelaçõesde propried:1
capitalistascomo tambéma industrialização.Ele visualizavaumaépocaáureadaagricII
tura empequenaescalae de produçãoartesanal,na qualcadaagricultore cadaoperád
possuiriamseuprópriocapitaleninguémviveriaapenasdapropriedade.
FUNDAMENTOSE ESCOPODA ECONOMIAUTILITARISTA, DEBASTIAT
Na décadade1840,a influênciadosocialismofrancêsestavaexpandindo-serapld
mente.Nestecontexto,FredericBastiat(1801-1850)procurouestabelecerasantidade
propriedadeprivada,docapital,dolucroe dadistribuiçãodariquezaexistente- em
ral, o capitalismoconcorrenciale l11issez-faire.Fez isso estendendocoerentemente
princípiosdo utilitarismoà teoriaeconômica(embora,conformeveremos,a teorltl
valor-utilidadesó tenharecebic;!osuaformulaçãofinalmaisdeduasdécadasdepois,O
.respostaàinfluênciacrescentedasidéiassocialistas). il
O títulodolivromaisimportantedeBastiat,EconomicHarmonies,mostrouail1lp

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.