A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
71 pág.
APOSTILA DE ESTRUTURA METÁLICA

Pré-visualização | Página 7 de 14

e orientação Resistência de cálculo nRφ 
Tração ou compressão paralelas ao 
eixo da solda Mesma do metal base 
Tração ou Compressão normais à 
seção efetiva da solda yw fA9,0 
Total 
Cisalhamento na seção efetiva 
Menor dos dois valores: 
� Metal Base: 
( )yw fA 6,09,0 
� Metal da Solda: 
( )ww fA 6,075,0 
 
Tração ou compressão paralelas ao 
eixo da solda Mesma do metal base 
Tração ou Compressão normais à 
seção efetiva da solda 
Menor dos dois valores: 
� Metal Base: 
yw fA9,0 
� Metal da Solda: 
( )ww fA 6,075,0 
 
Parcial 
Cisalhamento na seção efetiva 
Menor dos dois valores: 
� Metal Base: 
( )yw fA 6,09,0 
� Metal da Solda: 
( )ww fA 6,075,0 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Figura 17 – Tipos de solda de penetração total 
(c) Chanfro em bisel duplo (d) Chanfro em V simples
(e) Chanfro em V duplo
(a) Sem chanfro (b) Chanfro em bisel simples
Prof. Glauco J. O. Rodrigues. 
Notas de Aula de Estruturas Metálicas 30 
� Soldas de Filete 
 
 
 
 
 
 
As dimensões mínimas para as pernas de filetes de solda são mostradas na tabela seguinte: 
 
Tabela 10 - dimensões mínimas para as pernas de filetes 
Espessura da 
chapa mais 
grossa (mm) 
Comprimento 
da perna do 
filete b (mm) 
Até 6,3 3 
6,3-12 5 
12,5-19 6 
>19 8 
 
A seção dos cordões de solda em filetes é considerada, para efeito de cálculos, como um 
triângulo retângulo, na maioria das vezes isósceles. Os filetes são designados pelo comprimento dos 
lados deste triângulo. 
Quando a seção representar um triângulo não isósceles, a designação do filete deve designar 
os comprimentos de ambos os lados do triângulo. 
Conforme mostrado na figura seguinte, a área efetiva para cálculo de um filete de solda de 
lados iguais a b e comprimento l , é dada por: 
ll bt 7,0= 
 
 
Recomenda-se a utilização de soldas de filete pelo método do arco submerso devido ao fato 
de serem mais confiáveis nestas circunstâncias. Neste caso, pode-se considerar: 
 
mmb 5,9≤ bte = 
mmb 5,9> mmtte 8,2+= 
b
b
t
t = 0,7 b
t =
b
b1 2b
21b b
22
+
Face
2
1b
Pe
rn
a
Ga
rg
an
ta
Raiz
t
Prof. Glauco J. O. Rodrigues. 
Notas de Aula de Estruturas Metálicas 31 
 
As dimensões máximas a serem adotadas para as pernas dos filetes, são condicionadas pela 
espessura da chapa mais fina, conforme mostra a figura a seguir: 
 
A verificação estrutural das soldas em filete é dada em função do menor dos dois valores que 
verificam, separadamente o metal base e a solda: 
 
� metal base: 
( )ymn
m
fAR
bA
6,09,0=
=
φ
l
 
 
� metal da solda: 
( )wwn
w
fAR
btA
6,075,0
7,0
=
==
φ
ll
 
 
4.5 SIMBOLOGIA DE SOLDA 
Tabela 11 - Símbolos de solda 
Entalhe 
Contra - 
Solda Filete Tampão Sem 
Chanfro V Bisel U J 
 
 
 
 
 
 
Acabamento Chapa de 
espera Em toda volta De campo Plano Convexo 
 
 
 
t
b
máx
b
t < 6,3 mm b = t
máx
máxb = t - 1,5 mmt > 6,3 mm
b não especificado
máx
M 
Prof. Glauco J. O. Rodrigues. 
Notas de Aula de Estruturas Metálicas 32 
C
A
S { } L - P
L - PS
TIPO DE ELETRODO
PERNAS VERTICAIS SEMPRE A ESQUERDA
 { } 
 
Figura 18 - Simbologia de solda 
Prof. Glauco J. O. Rodrigues. 
Notas de Aula de Estruturas Metálicas 33 
4.6 EXEMPLOS DE REPRESENTAÇÃO 
 
1
2
3
4
5
50
E60
 
Figura 19 - Solda de filete, de oficina, ao longo das faces 1-3 e 2-4; as soldas têm 50mm de comprimento 
com perna de 5mm; o eletrodo a ser usado é E60 
 
8AA
CORTE A−A
 
Figura 20 - Solda de filete, de oficina, com perna de 8mm em todo contorno 
 
40-150
40-150
B B
CORTE B−B
5
5
 
Figura 21 - Solda de filete, de oficina, com perna de 5mm itermitente e alternada; o comprimento do filete 
é de 40mm e o passo (ou espaçamento) é de 150mm 
Prof. Glauco J. O. Rodrigues. 
Notas de Aula de Estruturas Metálicas 34 
C C
CORTE C−C
 
Figura 22 - Solda de entalhe em bisel de um só lado, de campo, com chapa de espera; a seta aponta na 
direção da peça com chanfro; chapas de espera são indicadas em soldas de penetração total de um único lado, 
com intuito de evitar fuga de material da solda e a conseqüente penetração inadequada 
 
 
D D
CORTE D−D
 
Figura 23 - Solda de entalhe com chanfro em bisel duplo a 45º 
 
Prof. Glauco J. O. Rodrigues. 
Notas de Aula de Estruturas Metálicas 35 
Exemplo 4.1 
 
 Uma chapa de aço de 12mm de espessura, está solicitada à uma força de tração axial de 
40kN, e está ligada à uma outra placa de mesma espessura, formando um perfil em “T”, por meio 
de solda. Dimensionar a solda utilizando eletrodo E60 e aço ASTM A36, nas duas situações 
possíveis, ou seja, solda de filete (corte AA) e solda de penetração total (corte BB). Admitir a carga 
como sendo de utilização variável. 
12mm
40kN
40kN
BB
AA
CORTE A−A
CORTE B−B
 
 
� Esforço solicitante de projeto: 
kNSd 60405,1 =×= 
 
� Dimensionamento com solda de filete: 
 
Admitindo filete de solda com o lado mínimo especificado na Tabela 10 (b=5mm). 
 
Verificação quanto ao metal base: 
( ) ( )( ) kNfAR ymd 135256,05,01029,06,09,0 =×××== 
 
Verificação quanto ao metal da solda: 
( ) ( )( ) kNfAR wwd 1315,416,07,05,010275,06,075,0 =××××== 
 
Portanto, ( )atendekNSkNR dd 60131 =>= 
 
� Dimensionamento com solda de penetração total: 
( ) kNfAR ywd 270252,1109,09,0 =×== 
Portanto, ( )atendekNSkNR dd 60270 =>= 
 
Conforme observado, no exemplo acima, a solda de penetração total oferece uma margem de 
segurança superior à solda de filete. 
Prof. Glauco J. O. Rodrigues. 
Notas de Aula de Estruturas Metálicas 36 
Exemplo 4.2 
 
 Verificar o comprimento e a espessura (perna) para uma solda de filete, requeridos para a 
conexão da figura. Admitir aço ASTM A36 e eletrodo E60. Considerar o esforço solicitante como 
variável. 
180kN
10x75mm
90kN
12x127mm
C
CORTE C−CC
 
 
 Conforme o exercício 4.1 anterior, admite-se para perna do filete de solda, o lado mínimo 
especificado na Tabela 10. Desta forma temos, para a chapa mais grossa, b=5mm. 
 
Esforço solicitante de projeto: 
kNSd 2521804,1 =×= 
 
Verificação quanto ao metal base: 
( ) ( )( ) ll 27256,05,049,06,09,0 =×××== ymd fAR 
 
Verificação quanto ao metal da solda: 
( ) ( )( ) ll 1,265,416,07,05,0475,06,075,0 =××××== wwd fAR 
 
Condição de segurança para a ligação soldada: dd SR > 
Então: cm7,92521,26 >∴> ll . Adotado mm100=l . 
 
Prof. Glauco J. O. Rodrigues. 
Notas de Aula de Estruturas Metálicas 37 
Exemplo 4.3 
 
 Calcular a ligação de um perfil L 127 x 24,1kg/m, submetido à tração axial permanente de 
pequena variabilidade, com uma placa de gusset, conforme indicado na figura. Considerar aço 
MR250, bem como eletrodo E70. 
150kN
F1 l
F2
12.5mm
D
D
CORTE D−D
1
l2
 
 
 Como a espessura da cantoneira é de 12,7mm, assim como da placa de gousset, a perna 
mínima do filete é b=5mm, à exemplo dos casos anteriores. 
 A força de tração de 150kN

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.