A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
A REFORMA PSIQUIATRICA NO BRASIL UMA ANÁLISE SOCIO-POLITICA

Pré-visualização | Página 1 de 1

A REFORMA PSIQUIATRICA NO BRASIL: 
UMA ANÁLISE SÓCIO-POLÍTICA 
 Descrição do ator: 
  Gina Ferreira: 
Psicóloga, doutoranda em psicologia social na 
universidade de Barcelona, idealizadora “De volta pra 
casa 
 Ano de publicação: 
2006,revista psicanalise 
 
 Palavras-chaves: 
Reforma Psiquiátrica Políticas Publicas Sócio Política 
 
 Objetivo: 
Analisar a Reforma Psiquiátrica no Brasil desde 1986, 
ocasião de implementação do SUS ate os dias atuais. 
 
 
 
 
A Reforma Psiquiátrica no 
Brasil 
 O presente estudo partira do principio de 
que tal Reforma percorreu um longo 
caminho em que se constituíram as bases 
para a reorientação da assistência 
psiquiátrica, mas procurara refletir sobre 
se ela efetivamente constituiu uma 
reversão do modelo assistencial 
hegemônico, e se há condições 
estruturais para que ela possa se viabilizar 
como politica publica. 
A Reforma Psiquiátrica no 
Brasil 
 Antecedentes da Reforma Psiquiátrica 
O poder centralizador do hospital psiquiátrico e o 
elevado índice de internações passaram a ser 
consideradas as causas estruturais das condições 
desumanas. 
 Princípios do SUS: 
Universalidade, descentralização e a participação e 
o controle da população na reorganização do 
serviço. 
 
 
O SUS e a Politica de Saúde 
Mental 
 1993 aderiram 26% dos municípios 
 1996 72% 
 2000 98%. 
 Assim criou a primeira Conferencia 
Nacional em Saúde Mental. 
 Apresentava denúncias sobre a violência 
e os maus tratos a que estão expostos os 
internos dos hospitais psiquiátricos 
A Reforma Psiquiátrica: Uma 
proposta Sócio-Política? 
Em 1992 a Reforma Psiquiátrica ganha 
características mais definidas no campo 
sócio-político. Mais evidente na segunda 
conferencia com a participação dos 
usuários de saúde mental 
 Momentos importantes na 
Reforma 
 1º - Fragmentação de hospitais públicos 
em unidades autônomas com 
pluralidades de ofertas terapêuticas 
 2º - Implantação de uma rede de Centros 
de Atenção Psicossocial (CAPS) 
 3º - Criação das residências terapêuticas 
 
 
 Em 1996, o Programa de Saúde Mental de Angra 
dos Reis cria o projeto “ De volta Para Casa”, em 
decorrência deste trabalho o Governo Federal 
criou, em 2003, a lei 10.708 
 
 Foi aprovada a lei Federal n° 10.216, em 06 de Abril 
de 2001, instituindo a reorientação do modelo 
assistencial e o controle da internação psiquiátrica 
compulsório. 
 3º Conferencia Nacional de Saúde Mental com o 
tema “ Cuidar sim. Excluir não!” 
CONCLUSÃO 
 Sobre a Reforma Psiquiátrica e 
necessário que se reflita sobre uma 
efetiva reversão do modelo assistencial. 
 
O caminho percorrido pela Reforma 
Psiquiátrica é irreversível e aponta uma 
nova ordem para reconstrução de 
identidades politicas e sociais. 
PERCEPÇÃO DO GRUPO 
 Percebe-se que a Reforma Psiquiátrica 
passou por diversos estágios tanto no que 
desrespeito ao crescimento quanto a luta por 
condições melhores de assistência aos 
pacientes psiquiátricos. 
 Mesmo com a participação eficaz da 
sociedade sobre a tomada de decisões 
vinculada aos princípios do SUS será 
necessário o continuação das discursões em 
relação a Reforma Psiquiátrica como politica 
social.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.