A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
12 pág.
Aula _Apresentacao_Protozoarios

Pré-visualização | Página 1 de 1

PROTOZOÁRIOS
Prof. Esp. Thiago Valentim
Apresentação
“Organismos unicelulares eucariotas, com enorme
importância biológica e parasitária, com características
morfológicas e comportamentais importantes”.
David P. Neves; Thelma de Filippis, 2014
Ciclo Biológico 
 Ciclo Monoxênico – utilização de apenas um hospedeiro 
(hospedeiro definitivo);
Ex.: Entamoeba histolytica
 Ciclo Heteroxênico – utiliza um segundo hospedeiro
(hospedeiro intermediário), sem este o parasito não se
reproduz
Ex.: Plasmodium vivax e o mosquito Anopheles darlingi
Tipos de Hospedeiro 
 Hospedeiro definitivo – animal ou humano que apresenta o parasito
em sua forma adulta
 Hospedeiro intermediário – usualmente é um artrópode ou um
molusco no qual se desenvolvem as fases jovens ou assexuadas de
um parasito.
Em algumas situações, como nos plasmódios, o ciclo sexuado 
ocorre no artrópode (mosquito). 
Neste o inseto é considerado hospedeiro definitivo e o 
humano seria o hospedeiro intermediário.
 Hospedeiro natural – hospedeiro no qual determinada espécie de
parasito é encontrada.
 Hospedeiro acidental – hospedeiro no qual o parasito é encontrado
por determinada situação. Podendo se desenvolver até a fase
adulta.
Vetores 
 Vetor biológico – o parasito se reproduz no vetor; o
vetor biológico é o mesmo que o hospedeiro
intermediário. Ex.: o Anopheles e o Plasmodium.
 Vetor mecânico – o parasito não se reproduz e nem se
desenvolve no artrópode ou no molusco. Servem apenas
como transporte do agente etiológico.
Ex.: a Musca doméstica veiculando ovos de 
Ascsaris ou cistos de ameba.
 Vetor inanimado ou fômite – quando o parasito é
transportado por objetos, tais como seringas, espéculos,
verduras. Ex.: espéculo vaginal veiculando trofozoítos de
Tricomonas, alface contendo cistos de amebas.
Tipos de Reprodução 
 Sexuada – quando um espermatozoide fecunda um
óvulo.
A) entre os helmintos, um macho copula com uma fêmea;
B) Entre os protozoários, um gameta masculino
(microgameta), fecunda o gameta feminino
(macrogameta) -> zigoto ou oocisto.
PROTOZOÁRIOS:
Sexuada: ocorre a partir de células especializadas – gametas
- conjugação: união temporária de dois trofozoítos com
troca mútua de materiais celulares;
- singamia ou fecundação: união de um microgameta e um
macrogameta, formando zigoto que pode se dividir
formando esporozoítos.
Tipos de Reprodução 
 Assexuada – quando um parasito se reproduz sem a
participação de estruturas reprodutoras especiais.
A) Divisão binária/cissiparidade: célula mãe dá origem a
duas células filhas;
B) Esquizogonia: dentro do trofozoíto ocorre divisão 
nuclear, divisão do citoplasma – formação de vários 
pequenos trofozoítos. Três tipos de esquizogonia:
1) morogonia -> merozoítos;
2) gametogonia -> microgametas;
3) esporogonia -> esporozoítos.
C) Brotamento ou gemulação;
D) Endogenia: formam duas células filhas dentro do
trofozoíto.
Formas de Vidas dos Parasitos 
Formas ou fases biológicas:
- Trofozoíto: forma ativa do protozoário, que se alimenta
e se reproduz;
- Cisto: forma de resistência ou transmissão de diversos
protozoários – geralmente oriunda da transformação do
próprio trofozoíto;
- Oocisto: forma de resistência ou transmissão oriunda de
reprodução sexuada e presente entre os protozoários do
Filo Apicomplexa;
Formas de Vidas dos Parasitos 
Formas ou fases biológicas:
- Ovo: forma resultante da fecundação sexuada,
encontrada entre helmintos e os artrópodes;
- Larva: forma usualmente originada de um ovo – evolui
para fase adulta, podendo ser infectante (helmintos), ou
evoluir para a fase de pulpa (insetos) – origem fase
adulta;
- Adulto: é fase reprodutiva do helminto ou do artrópode.
Tipos de Nutrição 
Quanto à nutrição, os protozoários podem ser:
- Holofíticos ou Autotróficos: sintetizam energia a partir da
luz solar;
- Holozoicos ou Heterotróficos: se alimentam a partir da
ingestão de partículas orgânicas; - ingestão de partículas
sólidas: fagocitose / - ingestão de partículas líquidas:
depinocitose.
- Saprozoicos: quando absorvem via membrana celular
substâncias orgânicas de origem vegetal, já decompostas e
dissolvidas no meio líquido;
- Mixotróficos: quando se alimentam por mais de um dos
métodos citados.
Respiração
- Aeróbicos: vivem em ambientes ricos em oxigênio;
- Anaeróbicos: vivem em ambiente pobre em oxigênio.
Locomoção
- Pseudópodos: formados pelo citoplasma do protozoário;
- Flagelos: usualmente localizados na extremidade do
protozoário;
- Cílios: normalmente numerosos, envolvendo toda a célula;
- Microtúbulos subpeliculares ou submembranosos: permitem
a flexão ou seja o deslizamento ou a ondulação do
protozoário no meio em que se encontra.