Dicionário de logística e operações
60 pág.

Dicionário de logística e operações


DisciplinaDistribuição Física e Transportes16 materiais100 seguidores
Pré-visualização33 páginas
do 
fornecedor. Em operações de logística 
internacional, alguns agentes de carga 
oferecem aplicações para administrar de 
forma antecipada as Ordens de compra 
geradas para fornecedores localizados em 
outros países. Essas aplicações adicionam 
dados que permitem a rastreabilidade dos 
pedidos ao longo de todo o fluxo da cadeia. 
Gerenciamento por Categorias - Category 
Management - É o processo conjunto do 
varejista/fornecedor, que consiste em 
gerenciar as categorias de produtos como 
unidades estratégicas de negócios, para 
produzir resultados comerciais melhorados, 
Dicionário de Logística e Operações v 1.3 Carlos E. Panitz 29
concentrando esforços para entregar maior 
valor ao consumidor. 
Giro de Inventário - Inventory Turnover \u2013 O custo 
dos produtos vendidos dividido pelo inventário 
médio em mãos. Esse índice mede quantas 
vezes o inventário de uma companhia é 
vendido durante um período. Quando medido 
em nível mais agregado (considerando todos 
os tipos de estoque da empresa em conjunto), 
ele mostrará uma correlação com o capital de 
giro da empresa. Para fins de gerenciamento 
dos diversos processos que fazem parte do 
planejamento logístico de uma empresa, 
recomenda-se que esse indicador seja aberto 
em diversos níveis. Por exemplo, por origem 
(nacional e importado), por tipo de inventário 
(Matéria Prima, Trânsito, Estoque em 
Processo, Produto Acabado, Reposição, 
Garantia, Não Produtivo, Produto Acabado), 
por responsável (por planejador, por planta, 
por categoria, etc.). 
Graneleiro - Bulk Carrier \u2013 Navio de transporte de 
granéis sólidos. 
GS1 \u2013 Global Standard 1 \u2013 Organização internacional 
não governamental que lidera a definição de 
padrões de comunicação e codificação de 
produtos no mundo todo. A GS1 é resultado 
de um acordo entre a EAN (European Article 
Numbering Association) International e o UCC 
(United Code Council), dois antigos 
organismos que tinham esta função 
internacionalmente. 
GTIN - Global Trade Item Number \u2013 Um único 
número formado por 14 dígitos, que é utilizado 
para identificar um item (produto ou serviço) 
sobre o qual existe a necessidade de se 
recuperar uma informação pré-definida, que 
pode ser precificada, pedida ou faturada em 
qualquer ponto de uma Cadeia de 
Suprimentos. Esse padrão cobre desde 
matérias primas até produtos de consumo 
finais e serviços, desde que estes possuam 
características pré-definidas. GTIN é um 
sistema de identificação numérica EAN.UCC 
único e global, utilizado para a 
comercialização de itens (produtos e 
serviços). Também é utilizado para criar uma 
identificação única para itens vendidos, 
entregues, armazenados e faturados através 
de Canais de Distribuição. Termo relacionado: 
EPC. 
Horizonte de Planejamento - Planning Horizon \u2013 O 
tempo coberto por um plano, em direção ao 
futuro. Para fins de Plano Mestre de 
Produção, esse tempo deve cobrir no mínimo 
o leadtime cumulativo do processo produtivo, 
mais o dos principais fornecedores da cadeia 
de suprimentos e mais os tempos de trânsito. 
Para fins de planejamento agregado, o 
horizonte deverá ser ajustado para cobrir a 
análise de eventuais necessidades de revisão 
da capacidade instalada. Termos 
relacionados: PTF, MRP, MPS. 
IATA \u2013 International Air Transport Association - A 
IATA é uma associação que reúne empresas 
de todo o mundo, contando com 
aproximadamente 1.000 empresas e 10.000 
agentes de carga associados. O seu 
desenvolvimento ocorreu a partir de 1945, 
após a II Guerra Mundial. Suas sedes são 
localizadas nas cidades de Montreal, Canadá 
e Genebra, Suíça. Essa associação 
representa as companhias aéreas, tem papel 
fundamental nas negociações para o 
estabelecimento de tarifas uniformes de fretes 
e regula as três conferências existentes, 
dividindo o globo em três áreas. A IATA tem 
os seguintes objetivos : (1) assegurar que as 
companhias aéreas participantes prestem 
serviços de transporte seguro, eficiente e 
rápido, visando o benefício público em geral, 
com melhor rentabilidade das linhas aéreas; 
(2) desenvolver condições para a colaboração 
mútua das companhias de aviação civil que 
estão, direta ou indiretamente, ligadas aos 
serviços de transporte aéreo internacional; (3) 
em conjunto com as companhias aéreas e 
outros órgãos internacionais, procurar resolver 
ou encontrar soluções para os problemas 
comuns da aviação civil, que não podem ser 
solucionados individualmente; (4) definir 
tarifas de fretes a serem utilizadas pelos seus 
membros nos tráfegos de passageiros e 
mercadorias; (5) orientar a modernização de 
aeroportos e instalações para a navegação 
aérea, beneficiando a aviação civil 
internacional; (6) viabilizar rotas aéreas e 
garantir condições para que seja realizado um 
transporte aéreo regular em nível mundial. 
Dicionário de Logística e Operações v 1.3 Carlos E. Panitz 30
INCOTERM \u2013 International Commerce Terms \u2013 
Termos de Comércio Internacional - Acordo 
de compra e embarque de mercadorias 
criadas pela CCI \u2013 Câmara de Comércio 
Internacional - (International Chamber of 
Commerce - ICC) \u2013 em 1936. Existem 13 
diferentes termos, cada um auxilia os usuários 
em diferentes situações, envolvendo 
movimentação de cargas. Representados por 
meio de siglas (3 letras), os termos 
internacionais de comércio definem os direitos 
e obrigações mínimas do vendedor e do 
comprador em relação a fretes, seguros, 
movimentação em terminais, liberações em 
alfândegas e obtenção de documentos de um 
contrato internacional de venda de 
mercadorias. Por isso são também 
denominados "cláusulas de preços", pelo fato 
de cada termo determinar os elementos que 
compõem o preço da mercadoria. Após 
agregados ao contrato de compra e venda, 
passam a ter força legal, com seu significado 
jurídico preciso e efetivamente determinado. 
Refletem, assim, a redação sumária do 
costume internacional em matéria de 
comércio, com a finalidade de simplificar e 
agilizar a elaboração das cláusulas dos 
contratos de compra e venda. 
Índice de Atendimento - Fill Rate \u2013 A percentagem 
dos itens solicitados que foram efetivamente 
atendidos, dentro de um horizonte de tempo 
estabelecido. 
Índice de Atendimento na Primeira Separação - 
First Pick Ratio \u2013 Durante a separação de um 
pedido, o percentual de pedidos ou linhas de 
pedidos cujo atendimento pleno das 
quantidades é obtido na primeira locação de 
estoques ou ponto de ressuprimento. 
Índice de Atendimento por Ordem - Fill Rates by 
Order \u2013 Quando Ordens são recebidas e 
liberadas consistentemente, ou liberadas a 
partir de Ordens em Aberto (Blanket 
Orders).Essa métrica mede o percentual de 
despachos realizados num período de 24 
horas após a ordem ter sido liberada. 
Operações Make-to-Stock atentam para a 
disponibilidade dos produtos para atender 
Ordens de Compra ou Programações de 
Clientes. Ordens que não são despachadas 
dentro de 24 horas em função de necessidade 
de consolidação, mas estão disponíveis 
dentro do intervalo de 24 horas são 
reportadas separadamente. No cálculo do 
tempo transcorrido para o atendimento de um 
pedido, o intervalo começa no momento da 
liberação do pedido e termina quando o 
material é consignado para despacho. 
Fórmula de cálculo: [Número de Ordens 
atendidas do estoque dentro de 24 horas a 
partir da liberação da Ordem] / [Número total 
de Ordens recebidas para itens de estoque]. 
Nota: O mesmo conceito de índice de 
atendimento pode ser aplicado para linhas de 
pedidos e produtos individuais, para prover 
estatísticas com respeito ao percentual de 
linhas despachadas completas e percentual 
de produtos despachados completos. 
Intervalo Econômico de Ordens - Economic Order 
Interval (EOI) \u2013 Em sistemas de Ordens 
geradas em períodos fixos, o intervalo entre 
ordens que minimiza o custo de inventário 
total é obtido pela análise