Dicionário de logística e operações
60 pág.

Dicionário de logística e operações


DisciplinaDistribuição Física e Transportes16 materiais99 seguidores
Pré-visualização33 páginas
consumido e custos de produção. 
WMS \u2013 Warehouse Management System \u2013 Sistema 
de Gerenciamento de Armazém \u2013 Uma 
categoria de sistemas desenvolvida para 
suportar processos e funções relacionados 
com operações de armazéns, terminais e 
chão de fábrica. As funções típicas suportadas 
por esses sistemas incluem: recebimento, 
inspeção, estocagem, separação, contagem 
cíclica de estoques, ressuprimento de 
locações e alocação de recursos de 
movimentação. Um WMS deve reconhecer e 
tratar simultaneamente diversos sistemas de 
armazenagem, diversos tipos de regras de 
movimentação e diversos tipos de recursos de 
movimentação. Normalmente essas 
ferramentas suportam tecnologias de radio-
freqüência, código de barras e RFID. Algumas 
ferramentas de WMS incorporam algoritmos 
que permitem a otimização da utilização dos 
espaços disponíveis e dos recursos de 
movimentação. 
X12 \u2013 X12 \u2013 Padrão de EDI criado nos EUA em 1979 
pelo instituto Nacional Americado de Padrões 
(ANSI), como proposta para um padrão de 
comunicações entre as empresas. Cada 
documento do padrão possui um código que é 
chamado de transação e que é o equivalente 
a um documento de negócio. O padrão X12 é 
estruturado em grupos e subgrupos que são 
chamados de segmentos. Estes segmentos 
possuem uma cardinalidade entre eles e, 
internamente são divididos em elementos que 
representam campos de dados. Os elementos 
são separados por asteriscos (*) e possuem 
uma definição de obrigatoriedade e tipagem. 
XML - Extensible Markup Language - é uma 
linguagem de marcação derivada da SGML 
(Standard Generalized Markup Language) que 
foi criada em 1996 e recomendada anos 
depois pelo consórcio W3C (Wourld Wide 
Web Consortium) como uma linguagem de 
marcação para necessidades especiais. 
Resumidamente, as características desejadas 
inicialmente para a XML se referiam a três 
partes: a definiçao da linguagem em si (XML-
LANG), a definição da ligação entre os 
documentos (XML-LINK) e a forma de 
apresentação dos documentos (XS). As 
vantagens do XML são a sua portabilidade, 
facilidade de entendimento e armazenamento 
de dados e definições de estrutura dentro do 
mesmo arquivo. XML descreve uma classe de 
objetos de dados que é chamada de 
\u201cdocumentos XML\u201d e, também descreve 
parcialmente a forma como os programas 
deverão reagir quando do seu processamento. 
Cada documento tem a sua parte lógica, bem 
como, estrutura física. Fisicamente um 
documento é composto por entidades, que 
podem referir outras, de forma a incluí-las no 
documento. 
XML/EDI \u2013 XML/EDI \u2013 refere-se ao uso da estrutura 
de arquivo XML para codificar os dicionários e 
vocabulário do EDI. Esta tendência no uso do 
XML como solução para integração de 
sistemas, fizeram com que o ANSI X12, 
ODETTE e UN/EDIFACT tivessem iniciativas 
para prover uma solução XML em substituição 
ao EDI tradicional.