Trabalho de Administração
10 pág.

Trabalho de Administração

Disciplina:Administração Industrial13 materiais287 seguidores
Pré-visualização1 página
Instituto Federal Goiano – Campus Rio Verde

Administração Industrial

Rio Verde Goiás
Abril 2013

Instituto Federal Goiano – Campus Rio Verde.
Engenharia de Alimentos III Período.
Administração Industrial.
Professor José Aurélio.
Acadêmicos: Silvelly Carvalho,
Thalyta Carvalho.
Assunto: Embalagem do Leite.
Introdução

O trabalho foi realizado, colocado em foco a mudança de embalagem do Leite Achocolatado 200 mL e 1L da empresa ITALAC.
No trabalho apresentamos métodos para menor risco de errar na hora de fazer uma mudança de tal porte.
Estipulamos alguns exemplos e meios de chegar a um bom resultado perante modificação.

Objetivo
	
Mostrar, porque a tecnologia e a informação são peças fundamentais para o crescimento e para um diferencial de uma empresa moderna.

Apresentação sobre a Empresa relatada: ITALAC

Administrada pela 3ª geração de uma família tradicional do setor de laticínios, a Italac é uma empresa jovem, apenas 16 anos de atuação, mas já conquistou o mercado e seus produtos podem ser encontrados nas gôndolas de todo o território brasileiro.

Entre os produtos produzidos pela Italac estão: diferentes opções de leite, achocolatado, achocolatado em pó, creme de leite, leite condensado, manteiga e diferentes tipos de queijos. Em breve, a empresa lançará também a linha de molhos prontos: branco, bolonhesa, madeira e estrogonofe.

O constante investimento em inovação, ampliação e modernização das fábricas é um dos principais motivos que tem contribuído para o crescimento da marca que possui sete unidades industriais, mais de 1.600 colaboradores e está presente em mais de 20 mil pontos de vendas no Brasil. 

Alteração de Layout e Acompanhamento da Tecnologia de Laticínios

 A indústria de alimentos movimenta cerca de 70 bilhões de dólares por ano no Brasil, sendo o setor de laticínios o mais importante, pois responde por 15 bilhões desse total.
Atualmente o leite tipo longa vida tem sido o principal produto lácteo consumido em nosso país, ocupando cada vez mais espaço no mercado por apresentar maior tempo de vida útil sem refrigeração. As empresas buscam satisfazer os desejos dos consumidores para se destacarem e conseguirem obter sucesso no mercado. A compreensão desse comportamento contribui para o aumento do número de clientes das empresas. Seus produtos devem atender as necessidades e anseios dos clientes, e para isso, é necessário compreender seu comportamento por meio de estudos que esclareçam como pessoas, grupos e organizações selecionam, compram e usam seus produtos.
A embalagem e o rótulo possuem fundamental importância na escolha do leite pelo consumidor durante a compra, pois representa o primeiro contato entre o consumidor e o produto.
O consumidor busca, entre outros aspectos, principalmente:
Proteção;
Saúde;
Tecnologia;
Inovação;
Design;
Praticidade.

Há vários motivos para a caixinha não ser a preferência entre os consumidores. Abaixo uma reclamação de uma mãe perante a precariedade de uma caixa sem tampa:
“A caixinha do leite sempre me incomodou. E muito. Nunca entendi como é que um produto essencial como o leite podia ter uma embalagem tão precária. Como é que abre aquilo? Corta uma ponta, duas? Como é que segura pra servir? Por cima, por baixo, aperta, não aperta? Como é que serve sem derramar? Se cortar uma ponta, na hora de servir o leite vem em golfadas que vão além do recipiente em que se quer derramá-lo. Se cortar duas pontas, o leite escapa pela abertura que fica atrás. O fato de ter que usar uma tesoura pra abrir a embalagem já é um atestado negativo contra ela.

E na hora de guardar, o que se faz com as pontas abertas? Dobra-se. Pra cima ou pra baixo? Existe uma convenção de que se deve dobrar a ponta pra baixo. Todo mundo faz isso automaticamente. Mas então vaza leite! Eu dobrava pra cima pra evitar o vazamento, mas mesmo assim não é um fechamento ideal.”

Por causa desses inconvenientes da caixinha, inventaram uma série de acessórios pra caixinha: um bico com tampa que se atarrachava com rosca, um suporte com base e alça pra segurar e servir e outros, que no fim não adiantavam para melhorar em nada o consumo do mesmo.
As empresas começaram a se questionarem: O que a embalagem deveria ser para o consumidor?
“As embalagens devem, não só armazenar o leite, mas ajudar o usuário no momento de consumo.”
A partir desse e outros questionamentos, e cobranças dos consumidores, foi desenvolvido um estudo com o objetivo de analisar a influência da embalagem de leites no comportamento do consumidor e apontar por meio das opiniões dos participantes da pesquisa, qual a embalagem mais desejada. Foram escolhidas aleatoriamente quatro embalagens de leite, de marcas diferentes e levantadas as características demográficas de 60 participantes, os quais participaram de análise sensorial, e destes, 37 foram selecionados para participar da técnica de grupo de foco.
Os resultados obtidos no grupo de foco sugerem a preferência dos participantes por embalagens mais atraentes, com um visual alegre e colorido (que remeta a fazenda e a origem do leite), além de fechamentos seguros (rosqueável) que trazem conforto e praticidade, com preferência pelo tamanho longitudinal.
Destacado- se então as preferências dos clientes, foi desenvolvida a mudança da embalagem do Leite Italac, para se atualizar com os conceitos da tecnologia.

A mudança foi deste Layout:

Para este:

E além do novo Layout, com cores mais vivas e atraentes...

A embalagem de 1 litro estará disponível no formato longitudinal e com a moderna tampa Scream Cap, o formato que facilita sua abertura, fechamento e armazenamento.

Informações Adicionais

Assim que surgiram as embalagens com tampa plana ( anterior a Scream Cap), diversas empresas, aderiram, para que não se desatualizasse, porém não pesquisaram a opinião dos consumidores, que na maioria não aprovaram a idéia.

Conclusão

Tudo se desenvolve a partir de um determinado objetivo, que para ser uma mudança possível e bem sucedida, ela deve ser primeiramente bem elaborada. Com base em dados verdadeiros.