Apostila Dir Administrativo 3
182 pág.

Apostila Dir Administrativo 3


DisciplinaDireito Administrativo I66.846 materiais1.167.766 seguidores
Pré-visualização47 páginas
do regime jurídico.
12.8 - Normas de Contenção de Despesas
12.8.1 - Limite Global de Despesas com Pessoal
- Art. 169, CF - despesa com pessoal ativo e inativo não pode exceder os limites definidos em lei complementar. Atualmente, vigora a LC 82, de 27.3.95, que fixou em 60% da receita corrente líquida (Estados e União) e em 60% da receita corrente (Distrito Federal e Municípios).
12.8.2 - Previsão Orçamentária e na LDO
- Art. 169, §1º: - concessão de vantagens e criação de cargos, empregos e funções submetem-se às seguintes condições:
		 - previsão orçamentária;
		 - autorização específica na LDO (não vale para empresas estatais).
12.8.3 - Limite de Remuneração e de Subsídios e Relação entre a Máxima e a Mínima Remuneração
- Lei nº 8.852, de 4.2.94, fixa que o limite para servidor do Executivo é de 90% da remuneração de Ministro de Estado. Lei nº 9.624/98 reduz para 80%.
- Art. 37, XI - foi fixado subsídio mensal dos Ministros do STF como teto para a remuneração dos servidores públicos (o teto vale para a soma de espécies distintas de remuneração e para vantagens pessoais), os subsídios dos agentes políticos (membros do Poder Judiciário e do MP), os proventos e as pensões.
- Art. 18 da Lei nº 9.624/98 - relação entre remuneração máxima e mínima = 25,641.
- Art. 39, § 5º, CF - lei da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios estabelecerá a relação entre a maior e a menor remuneração dos servidores públicos, observado o art. 37, XI.
- Art. 42 da Lei nº 8.112 - limite de remuneração nos Poderes:
		- limite do Executivo - Ministro de Estado;
		- limite do Legislativo - Membro do CN;
		- limite do Judiciário - Ministro STF.
12.8.4 - Vencimentos do Executivo como Paradigmas para Legislativo e Judiciário
- Art. 37, XII, CF - Os vencimentos dos cargos do Legislativo e do Judiciário não poderão ser superiores aos do Executivo.
12.8.5 - Proibição de Vinculação de Vencimentos
- Art. 37, XIII, CF - é vedada a vinculação ou equiparação de quaisquer espécies remuneratórias para o efeito de remuneração de pessoal do serviço público. 
12.8.6 - Cálculo de Acréscimos Pecuniários
- Art. 37, XIV, CF - não haverá acumulação de acréscimos.
12.8.7 - Uniformidade de Data para Aumento do Pessoal Civil
- Art. 37, X, CF - exigência de lei específica para revisão, assegurada revisão geral anual, sempre na mesma data e sem distinção de índices.
12.8.8 - Exigência de Lei para Criação de Cargos e Empregos na Administração Direta e Autárquica e para Aumento de Remuneração
- Art. 61, § 1º, II, a, CF - iniciativa do Presidente da República.
- Art. 37, X, CF - a remuneração e os subsídios somente poderão ser fixados ou alterados por lei específica, assegurada revisão geral anual.
- Art. 51, IV, CF - compete à Câmara dos Deputados a criação, transformação ou extinção de seus cargos e iniciativa de lei para a fixação da respectiva remuneração.
- Art. 52, XIII, CF - compete ao Senado Federal a criação, transformação ou extinção de seus cargos e iniciativa de lei para a fixação da respectiva remuneração.
- Art. 96, II, b, CF - compete ao STF, aos Tribunais Superiores e aos Tribunais de Justiça a iniciativa de lei para criação, extinção dos cargos e a remuneração dos serviços auxiliares e juízos.
12.9 - Normas Constitucionais sobre o Regime Jurídico em Geral da Totalidade dos Servidores Públicos
12.9.1 - Exigência de Concurso Público
- Art. 37, I, II - os cargos, empregos e funções públicas são acessíveis aos brasileiros e aos estrangeiros que preencham os requisitos fixados em lei.
- A investidura em cargo ou emprego público depende da aprovação em concurso público de provas ou de provas e títulos, de acordo com a natureza e a complexidade do cargo ou emprego.
- Transposição de cargos vedada.
- Brasileiros natos ou naturalizados sem distinção e estrangeiros, na forma da lei, podem assumir cargos públicos, a menos nos cargos elencados no art.12, § 3º (Presidente da República, Presidente da Câmara dos Deputados, Presidente do Senado Federal, Ministro do Superior Tribunal Federal, carreira diplomática, oficial das Forças Armadas).
- Não pode haver discriminação de sexo, idade (art. 7º , XXX, c/c art. 39, § 3º).
- Prazo de validade de até 2 anos, prorrogável uma vez, por igual período (art. 37, III, CF, c/c art. 12 da Lei nº 8.112/90).
- Admissão e dispensa nas estatais:
EAE não estão isentas de concurso público. Descabe o concurso público na hipótese de este tolher sua atuação no mercado (CABM).
12.9.2 - Contratação Excepcional sem Concurso
- Art.37, IX, CF - Lei estabelece os casos de contratação, devido à necessidade temporária de excepcional interesse público (Lei nº 8.745/93).
12.9.3 - Direito de Greve e de Sindicalização 
Na forma da lei específica (greve) (art. 37,VI e VII, CF).
Art. 37, VI, CF => é garantido ao servidor público civil o direito à livre associação sindical.
Art. 37, VII, EC 19/98 => o direito de greve será exercido nos termos e limites definidos em lei específica.
12.9.4 - Proibição de Acumulação Remunerada
- Nos termos do art. 37, XVI e XVII, é vedada a acumulação remunerada de cargos públicos, exceto, quando houver compatibilidade de horário, observado em qualquer caso o limite do subsídio mensal dos Ministros do STF (EC 19/98):
	- 2 cargos de professor;
	- professor e cargo técnico ou científico;
	- 2 cargos de médico.
- Essa proibição de acumulação remunerada estende-se às autarquias, fundações, empresas públicas, sociedades de economia mista, suas subsidiárias, e sociedades controladas, direta ou indiretamente, pelo poder público (EC 19/98, art. 37, XVII).
- Art. 37, § 10 (EC 20/99) - é vedada a acumulação de proventos de aposentadoria decorrentes de cargo público, membros das Polícias Militares, Corpos de Bombeiros Militares ou militares das Forças Armadas com a remuneração de cargo, emprego ou função pública, ressalvados os cargos acumuláveis na forma da Constituição (dois cargos de professor; um cargo de professor com outro, técnico ou científico; dois cargos privativos de médico), os cargos eletivos e os cargos em comissão declarados em lei de livre nomeação e exoneração.
12.9.5 - Sanção por Improbidade Administrativa (art. 37, § 4º; art. 37, § 5º, CF)
- São as seguintes sanções por improbidade administrativa (art. 37, § 4º, CF):
	- suspensão dos direitos políticos;
	- perda da função pública;
	- indisponibilidade dos bens;
	- ressarcimento ao Erário.
- Os arts. 19, 20, 21e 22 da Lei nº 8.429/92 estabelecem sanções aplicáveis aos agentes públicos.
- Limites para indenização e reposição (art. 46 da Lei nº 8.112, reformulado pela Lei nº 9.527/97):
	- o limite de indenização ao Erário não excederá 10% da remuneração ou provento;
	- a reposição ao Erário não excederá 25% da remuneração ou provento. Quando constatado pagamento indevido no mês anterior, a reposição será feita em parcela única.
- Diferença entre INDENIZAÇÃO e REPOSIÇÃO: reposição é a devolução de valores indevidamente incluídos na remuneração do servidor; indenização é a conversão em pecúnia dos danos causados pela ação do servidor.
- Independentemente das sanções aplicáveis por improbidade administrativa, sujeita-se o servidor à ação penal cabível no caso concreto (in fine art. 37, § 4º, CF).
- Lei estabelecerá os prazos de prescrição para os ilícitos praticados por qualquer agente público (art. 37, § 5º, CF).
- Art. 142 da Lei nº 8.112/90 estabelece prazos prescricionais para as penalidades disciplinares elencadas no art. 127 da mesma Lei:
	- 5 anos - demissão, cassação de aposentadoria ou disponibilidade e destituição de cargo em comissão;
	- 2 anos - suspensão;
	- 180 dias - advertência. 
12.10 - Regime Constitucional dos Servidores Públicos Civis
12.10.1 - Irredutibilidade de Vencimentos
- Art. 37, XV => o subsídio e os vencimentos dos ocupantes de cargos e empregos públicos são irredutíveis. Vencimentos = retribuição pecuniária legalmente prevista como correspondente ao cargo público.
12.10.2 - Mitigação da Isonomia
Art. 39,