Exercicios_Tubo_De_Pitot_M
1 pág.

Exercicios_Tubo_De_Pitot_M


DisciplinaFenômenos de Transporte I10.372 materiais109.869 seguidores
Pré-visualização1 página
EXERCÍCIOS BERNOULLI, TUBO VENTURI E TUBO PITOT

Marcelo Costa Dias

1. Considerar a água que escoa no sentido vertical descendente, em tubo tronco-cônico de 1,83 m
de altura. As extremidades superior e inferior do tubo tem os diâmetros de 100 mm e 50 mm,
respectivamente. Se a vazão é de 23 litros/s, achar a diferença de pressão entre as
extremidades do tubo. (P2 \u2013 P1 = 4586 kgf/m²)

2. A figura abaixo indica um tubo para sucção de água. Na seção transversal (1), tem \u2013 se: A1 = 2
m², V1 = 4,5 m/s. A área da seção transversal (2) é A2 = 6 m². Adotando g = 10 m/s², calcular
a pressão efetiva na seção (1). (P1 = - 4 m ou 4000 kgf/m²).

3. Em um conduto de 175 mm de diâmetro a vazão é de 3300 litros de água por minuto. Sabendo
que a pressão num ponto do conduto é de 2 kgf/cm², calcular o valor da energia total He,
estando o plano de referência a 8 m abaixo do ponto considerado. (He = 28,262 m)

4. Em um tubo horizontal, a sua seção no início é A1 = 800 cm², que se reduz a A2 = 600 cm² no
final do tubo. A vazão em peso é G = 1,2 kgf/s de ar cujo peso específico é 5.10-6 kgf/cm³ nas
condições adotadas. Admitindo escoamento de fluido ideal, calcular a diferença de pressão (em
kgf/m²) entre A1 e A2. (P1 \u2013 P2 = 1,75 kgf/m²)

5. A água peso específico 1000 kgf / m³ circula pela tubulação da figura abaixo onde D1 = 300 mm
e D2 = 150 mm. À tubulação esta ligado um manômetro de mercúrio cujo peso específico é
13600 kgf/m³. Admitindo que não haja perdas de energia entre (1) e (2), determinar:

I \u2013 A diferença de pressão entre (1) e (2);
II \u2013 O sentido do escoamento;
III \u2013 A vazão em volume;

6. O centro de um orifício circular está a 8,5 m abaixo da S.L (constante) de um reservatório como
mostrado na figura abaixo. Determinar o diâmetro deste orifício para que a vazão seja de 25,34
l / s (desprezando as perdas de energia), supondo o escoamento permanente. (D = 0,050 m ou
50 mm)

7. Em um reservatório de S. L. constante, tem-se um orifício com diâmetro d1 = 0,02 m à
profundidade h1 = 3 m como na figura abaixo. Substituindo-se por outro com diâmetro d2 =
0,015 m, determinar a que profundidade deve ficar o novo orifício, a fim de que a vazão seja a
mesma do primeiro, desprezando todas as perdas de energia. (h2 = 9,387 m)

8. Com o tubo de Pitot mede-se a velocidade da água no centro de um conduto com 25 cm de
diâmetro como na figura abaixo. A diferença de carga é h = 0,1 mca. Devido ao grande
diâmetro, supõe \u2013 se que a velocidade média da água neste tubo corresponde a 2/3 da
velocidade no seu centro. Calcular a vazão (em litros / s). (Q = 45,6 l/s)

9. Tem se um tubo Venturi com os pontos (1) e (2) na horizontal, liga - se um manômetro de
mercúrio como na figura abaixo. Sendo Q = 3,14 L/s e V1 = 1 m/s, calcular os diâmetros D1 e
D2, desprezadas as perdas. (D1 = 63,25.10

-3m; D2 = 36,98.10
-3m)

10. Em um tubo de Venturi, de diâmetros D1 = 500 mm e D2 = 250 mm, escoa o ar (R = 29,3
m/K) a 20ºC no sentido de (1) para (2) como na figura abaixo. No ponto (1) a pressão efetiva é
igual a 1,5 kgf/cm². Ao tubo de Venturi liga-se um manômetro de água cuja deflexão é de 200
mm. Desprezando as perdas e admitindo que, entre (1) e (2), é constante o peso específico do
ar, calcular:

Observação: peso específico do ar:
.

P
R T

\u3b3 =

I \u2013 A pressão efetiva em (2), em kgf/cm²;
II \u2013 As velocidades em (1) e (2);
III \u2013 a vazão em volume (Q) e em peso (G) do ar no referido Venturi.
Vinícius
Vinícius fez um comentário
Conseguiu as respostas?
1 aprovações
Julio
Julio fez um comentário
Só as que estão na frente dos exercícios, o desenvolvimento dessas eu não tenho.
0 aprovações
vitor
vitor fez um comentário
tem as resposta??
0 aprovações
Carregar mais