A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
48 pág.
MATERIAL FLUÊNCIA/ Disfluência/ Gagueira

Pré-visualização | Página 1 de 9

FLUÊNCIA
A fluência da fala é a progressão silábica que se faz no tempo, sem oscilações e sem inserções. A fala é feita sem esforço e é percebida pelo interlocutor como normal
 (PERKINS)
É um aspecto de produção da fala que se refere à continuidade, suavidade, velocidade e/ou esforço com as quais as unidades fonológicas, lexicais, morfológicas e/ou sintáticas de linguagem são expressas	
(ASHA, 1999)
DESENVOLVIMENTO DA FLUÊNCIA
 A habilidade de produzir uma fala fluente é desenvolvida com o crescimento da criança, por essa razão algumas crianças, especialmente entre 2 e 6 anos, são ocasionalmente disfluentes.
O desenvolvimento da fala fluente depende do equilíbrio entre os eventos ambientais (externos e internos - demanda) e as qualidades individuais (inerentes ou adquiridas – capacidades) nas áreas: motora, linguística, social, emocional e cognitiva.
A fala é um ato lingüístico e motor – o aumento da dificuldade em um aspecto pode diminuir o desempenho do outro.
REQUISITOS DA FLUÊNCIA
Para a produção da fala fluente é necessário mover partes do trato vocal rápida e suavemente permitindo que a inteligibilidade silábica possa ser contínua e rapidamente produzida - Quanto mais rápida a velocidade de fala, mais elevada a atividade muscular
 212 sílabas por minuto (velocidade articulatória)
 160 palavras por minuto (fluxo de informação)
	 Gago – menos de 160 PPM
	 Taquifêmico – mais de 212 SPM (Andrade, 2002)
- Coordenação Motora e Temporal:
	Vários músculos se movimentam com suavidade, em tempo preciso e em sequência perfeita para que ocorra a fluência
- Conhecimento Linguístico e Cognitivo: 
	Idéia para expressar + palavra ou sintaxe correta + certeza na sequência dos fatos
- Maturidade Emocional:
	Fortes emoções afetam a fluência
PARÂMETROS QUE CARACTERIZAM A FLUÊNCIA
- Continuidade:
A fala fluente é contínua – a descontinuidade do fluxo da fala é reconhecida como um fator distrativo 
- Velocidade: 
A fala fluente é pronta e rápida
- Ritmo:
Está relacionado ao padrão de acentuação da fala
- Esforço:
Físico e mental. A fala fluente é espontânea, quando muito monitorada não é natural	
VARIÁVEIS QUE INTERFEREM NA FLUÊNCIA
- Domínio ambiental:
Circunstancias sociais, fala do interlocutor, reações dos ouvintes
- Domínio linguístico: 
Posição da palavra, extensão e frequência da palavra
- Domínio temporal:
Pressão temporal, histórias recentes de experiências negativas de fala, expectativa e variações de humor
- Domínio pessoal:
Habilidade motora, linguística, maturidade emocional, desenvolvimento cognitivo e comportamentos de evitação
A interferência varia para os 2 grupos (fluentes e gagos) de maneira similar, em maior ou menor grau, dependendo do dia, da emoção envolvida, do domínio sobre o assunto
A diferença parece estar na capacidade de pronta recuperação do equilíbrio entre os processamentos (sistema simbólico, sistema de sinais e sistema integrador)
DISFLUÊNCIA
São as interrupções que ocorrem no fluxo da fala e podem ser classificadas em comuns e gagas
- Disfluências Comuns
- Características:
- São aquelas que ocorrem na fala de qualquer falante (fluente ou gago), e principalmente na fala de algumas crianças na fase de aquisição e desenvolvimento da linguagem
- Não apresentam tensão
- Inter-palavras
Ex.: “Mamãe, eu caí do do do balanço”, “mamãe, eu quero quero quero biscoito”
- São Disfluências Comuns:
Hesitação
	Demora para iniciar a fala preenchida ou não com palavras desnecessárias dando a ideia de que se está pensando 
	ex.: “É...”, “Hã...”, “Hum...”
Interjeição 
	Acréscimo de sons, palavras ou frases que são desnecessárias na mensagem
	Ex.: “Tá”, “né”, “assim”, “sabe né”
Revisão 
	Mudança no conteúdo ou na forma gramatical da mensagem ou pronuncia da palavra
	Ex.: “O papai, a mamãe veio me buscar”, “eu ia, eu fui na casa da vovó”, “a panta, a planta morreu”
 Repetição de parte de enunciado
	Repetição de 2 palavras completas que fazem parte da mensagem
	Ex.: “Eu vou ganhar, vou ganhar um carro”
Repetição de frase
	Ex.: “Eu não vou à escola, eu não vou à escola”
Repetição de palavra
	Ex.: “Papai, papai onde você vai?”
Palavra incompleta
	Palavra incompleta no meio do enunciado
- Disfluências Gagas
- Características:
- Ocorrem mais frequentemente na fala de gagos, geram maior distração e geralmente são percebidas como gagueira pelos ouvintes
- Apresentam tensão
Intra-palavras
Ex.: “Mamãe, eu cacacaí do balanço”, “mamãe, eu quequequero biscoito”
- São Disfluências Gagas:
Repetição de som
	Repetição de fonema que compõe a palavra
	Ex.: “Eeeelefante”, cccadeia”
Prolongamento
	Duração inapropriada de um som durante a fala
	Ex.: “S__apo”, “a__vião”
Bloqueio
Tempo inadequado para começar a falar o início de uma palavra
Ex.: Prende o som do /b/ ao falar apalavra “bala”. O excesso de tensão muscular não permite a liberação dos articuladores.
Pausa
Parada notável (mais de 3 segundos) usadas
Repetição de palavra
Repetição de parte de palavra
Semelhante às disfluências comuns, porém com a presença de tensão
- Disfluências Comuns ou Gagas
O que determina o tipo de disfluência é a presença de tensão (Repetição de palavras monossilábicas, Repetição de parte de palavra).
TRANSTORNOS DA FLUÊNCIA
Os transtornos da fluência podem ser do desenvolvimento ou adquiridos. Os transtornos da fluência da desenvolvimento são aqueles cujo início acontece quando a criança ainda está no período de desenvolvimento da linguagem. Os transtornos da fluência adquiridos tem início abrupto, geralmente na vida adulta.
Transtornos da Fluência do Desenvolvimento
	Disfluência Comum do desenvolvimento
	Disfluência de Risco
	Gagueira
	Taquifemia
Transtornos da Fluência Adquiridos
	Disfluência Neurogênica
	Disfluência Psicogênica
Disfluência comum da infância
Rupturas no fluxo de fala comum a todos os falantes, derivadas de incertezas linguísticas e passíveis de correções intencionais, pois envolvem operações morfo-sintática-semântico-pragmática
Normal na fluência de qualquer falante
Movimentos da fala - mais finos do corpo
Evocação concomitante de 2 palavras
Censura de uma palavra
Organizar ou evocar o pensamento
Emoção
Entre 2 e 6 anos algumas crianças podem ocasionalmente ser disfluentes pela imaturidade dos requisitos da fluência: coordenação motora e temporal, conhecimento linguístico e cognitivo e maturidade emocional
	
Disfluência de risco
	Para diferenciar uma disfluência comum da infância de uma disfluência de risco é preciso identificar os fatores de risco envolvidos no quadro dos quais se destaca os principais: sexo, idade, tipologia das disfluências, recorrência familial, tempo em que acontecem as disfluências.
Taquifemia
É um distúrbio da fluência caracterizado pela velocidade de fala rápida e/ou irregular, disfluências excessivas e freqüentemente associado o outros sintomas tais como dificuldades na linguagem ou erros fonológicos e déficit de atenção (asha, 1999).
Características associadas, porém não obrigatórias:
- Fala confusa e desordenada sem que o indivíduo perceba sua dificuldade de comunicação 
- problemas de aprendizagem da leitura e escrita tais como disgrafia, variação de velocidade na leitura 
- Pode surgir no curso do desenvolvimento da linguagem, porém é mais facilmente notada a partir da fase escolar.
- Pode acometer qualquer pessoa, mas a frequência é maior em homens numa razão de 4:1.
- É um distúrbio mais raro que a gagueira e, aproximadamente 35% dos gagos apresentam taquifemia associada. A taquifemia isolada é um quadro pouco comum.
Diagnóstico de Taquifemia
Velocidade de fala rápida e disfluências excessivas - Protocolo de daly (1991)
0 = não apresenta				
1 = só um pouco				 
2 = bastante					 
3 = muito 
42
INVENTÁRIO PREDITIVO DE TAQUIFEMIA
David A. Daly (2006)
INSTRUÇÕES: Leia as descrições relacionadas na tabela abaixo e circule o número que você acredita melhor descrever a taquifemia dessa pessoa. 
	
	DESCRIÇÃO