A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
23 pág.
Resumo OAB - Direito Constitucional

Pré-visualização | Página 4 de 10

sobre fatos que tomou conhecimento no 
exercício do mandato  Art. 53, §6º, CF 
 
§ 6º Os Deputados e Senadores não serão obrigados a testemunhar sobre 
informações recebidas ou prestadas em razão do exercício do mandato, nem sobre 
as pessoas que lhes confiaram ou deles receberam informações. (Redação dada pela 
Emenda Constitucional nº 35, de 2001) 
 
3.4. Ler artigos 54 e 55 da CF 
 
Art. 54. Os Deputados e Senadores não poderão: 
I - desde a expedição do diploma: 
a) firmar ou manter contrato com pessoa jurídica de direito público, autarquia, 
empresa pública, sociedade de economia mista ou empresa concessionária de 
serviço público, salvo quando o contrato obedecer a cláusulas uniformes; 
b) aceitar ou exercer cargo, função ou emprego remunerado, inclusive os de que 
sejam demissíveis "ad nutum", nas entidades constantes da alínea anterior; 
II - desde a posse: 
a) ser proprietários, controladores ou diretores de empresa que goze de favor 
decorrente de contrato com pessoa jurídica de direito público, ou nela exercer 
função remunerada; 
b) ocupar cargo ou função de que sejam demissíveis "ad nutum", nas entidades 
referidas no inciso I, "a"; 
c) patrocinar causa em que seja interessada qualquer das entidades a que se refere o 
inciso I, "a"; 
d) ser titulares de mais de um cargo ou mandato público eletivo. 
Art. 55. Perderá o mandato o Deputado ou Senador: 
I - que infringir qualquer das proibições estabelecidas no artigo anterior; 
II - cujo procedimento for declarado incompatível com o decoro parlamentar; 
III - que deixar de comparecer, em cada sessão legislativa, à terça parte das sessões 
ordinárias da Casa a que pertencer, salvo licença ou missão por esta autorizada; 
IV - que perder ou tiver suspensos os direitos políticos; 
V - quando o decretar a Justiça Eleitoral, nos casos previstos nesta Constituição; 
VI - que sofrer condenação criminal em sentença transitada em julgado. 
§ 1º - É incompatível com o decoro parlamentar, além dos casos definidos no 
regimento interno, o abuso das prerrogativas asseguradas a membro do Congresso 
Nacional ou a percepção de vantagens indevidas. 
§ 2º - Nos casos dos incisos I, II e VI, a perda do mandato será decidida pela Câmara 
dos Deputados ou pelo Senado Federal, por voto secreto e maioria absoluta, 
mediante provocação da respectiva Mesa ou de partido político representado no 
Congresso Nacional, assegurada ampla defesa. 
§ 3º - Nos casos previstos nos incisos III a V, a perda será declarada pela Mesa da 
Casa respectiva, de ofício ou mediante provocação de qualquer de seus membros, ou 
de partido político representado no Congresso Nacional, assegurada ampla defesa. 
§ 4º A renúncia de parlamentar submetido a processo que vise ou possa levar à 
perda do mandato, nos termos deste artigo, terá seus efeitos suspensos até as 
deliberações finais de que tratam os §§ 2º e 3º. 
 
 
 
4. Perda do mandato  Art. 55 
 
Art. 55. Perderá o mandato o Deputado ou Senador: 
I - que infringir qualquer das proibições estabelecidas no artigo anterior; 
II - cujo procedimento for declarado incompatível com o decoro parlamentar; 
III - que deixar de comparecer, em cada sessão legislativa, à terça parte das sessões 
ordinárias da Casa a que pertencer, salvo licença ou missão por esta autorizada; 
IV - que perder ou tiver suspensos os direitos políticos; 
V - quando o decretar a Justiça Eleitoral, nos casos previstos nesta Constituição; 
VI - que sofrer condenação criminal em sentença transitada em julgado. 
§ 1º - É incompatível com o decoro parlamentar, além dos casos definidos no 
regimento interno, o abuso das prerrogativas asseguradas a membro do Congresso 
Nacional ou a percepção de vantagens indevidas. 
§ 2º - Nos casos dos incisos I, II e VI, a perda do mandato será decidida pela Câmara 
dos Deputados ou pelo Senado Federal, por voto secreto e maioria absoluta, 
mediante provocação da respectiva Mesa ou de partido político representado no 
Congresso Nacional, assegurada ampla defesa. 
§ 3º - Nos casos previstos nos incisos III a V, a perda será declarada pela Mesa da 
Casa respectiva, de ofício ou mediante provocação de qualquer de seus membros, ou 
de partido político representado no Congresso Nacional, assegurada ampla defesa. 
§ 4º A renúncia de parlamentar submetido a processo que vise ou possa levar à 
perda do mandato, nos termos deste artigo, terá seus efeitos suspensos até as 
deliberações finais de que tratam os §§ 2º e 3º. 
 
4.1. Violação dos impedimentos do Art. 51 (A casa legislativa que decide se o parlamentar perde ou não 
perde o mandato) 
 
Art. 51. Compete privativamente à Câmara dos Deputados: 
I - autorizar, por dois terços de seus membros, a instauração de processo contra o 
Presidente e o Vice-Presidente da República e os Ministros de Estado; 
 
4.1.1. Ocupar cargos da administração pública no exercício do mandato 
4.1.2. Patrocinar causa contra a administração pública 
4.2. Violar o decoro parlamentar (A casa legislativa que decide se o parlamentar perde ou não perde o 
mandato) 
4.3. Dever de comparecer a terça parte das reuniões (declaração) 
4.4. Perda ou suspensão dos Direitos Políticos (declaração) 
4.5. Quando decretar a Justiça Eleitoral (declaração) 
4.6. Condenação criminal em transito em julgado (A casa legislativa que decide se o parlamentar 
perde ou não perde o mandato***) 
 
5. Emenda Constitucional 
5.1. Limites materiais expressos  Art. 60, §4º, CF  cláusulas pétreas  pode-se alterar, desde que 
para melhorar a situação do indivíduo 
5.1.1. Forma federativa de Estado 
5.1.2. Voto direto, secreto, universal e periódico (princípio republicano) 
5.1.2.1. Voto obrigatório não é cláusula pétrea 
5.1.3. Separação de Poderes 
5.1.4. Abolição de direitos e garantias individuais 
 
Art. 60. A Constituição poderá ser emendada mediante proposta: 
I - de um terço, no mínimo, dos membros da Câmara dos Deputados ou do Senado 
Federal; 
II - do Presidente da República; 
III - de mais da metade das Assembléias Legislativas das unidades da Federação, 
manifestando-se, cada uma delas, pela maioria relativa de seus membros. 
§ 4º - Não será objeto de deliberação a proposta de emenda tendente a abolir: 
I - a forma federativa de Estado; 
II - o voto direto, secreto, universal e periódico; 
III - a separação dos Poderes; 
IV - os direitos e garantias individuais. 
 
5.2. Limites circunstanciais  Art. 60, §1º 
 
§ 1º - A Constituição não poderá ser emendada na vigência de intervenção federal, 
de estado de defesa ou de estado de sítio. 
 
5.2.1. Estado de Sítio, Estado de Defesa, Intervenção Federal 
5.3. Limites formais 
5.3.1. Iniciativa restrita  Art. 60, I, II e III, CF 
 
Art. 60. A Constituição poderá ser emendada mediante proposta: 
I - de um terço, no mínimo, dos membros da Câmara dos Deputados ou do Senado 
Federal; 
II - do Presidente da República; 
 III - de mais da metade das Assembléias Legislativas das unidades da Federação, 
 
5.3.1.1. Ao povo é vetado este direito 
5.3.2. Quorum qualificado 
5.3.2.1. Três quintos em dois turnos em cada Casa (Ordem: Casa inicial, Casa inicial, Casa revisora, Casa 
Revisora) 
5.3.2.1.1. Este mesmo quorum está previsto para aprovação de tratados de direito humanos, pois tem 
força de emenda constitucional, Art. 5, §3º, CF 
 
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, 
garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade 
do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos 
seguintes: 
§ 3º Os tratados e convenções internacionais sobre direitos humanos que forem 
aprovados, em cada Casa