Web Aula Organização do Trabalho Pedagógico na Educação Infantil

#Dêem uma olhada

Pré-visualização

teatro das sombras. Faça formas de coelhinho e outros bichinhos na parede. No final, seu bebê estará tentando fazer também!
 
43. Carimbos
 Coloque papel kraft no chão, pinte seus pés e suas maozinhas e saiam fazendo carimbos. Rende uma bela recordaçao.
 
44. Gangorra
 Deite no chão, flexione as pernas e coloque seu bebê em cima, fazendo movimentos de gangorra. O friozinho na barriga será o máximo para eles.
 
45. Riscos e rabiscos
 Libere lápis aquarelável ou mesmo tinta e pincel e deixe seu filho pintar você! Sim, é uma delícia. Costas, braços e pernas podem ser ótimos lugares para os rabiscos infantis. Garanta apenas que o material usado saia com água e sabão. E não se esqueça de tirar fotos para o álbum da família.
A MÚSICA E AS CRIANÇAS
Vários estudos confirmam a importância que a música tem para o bem estar do bebê, desde quando ele ainda é um feto e está no ventre da mãe. A música traz tranqüilidade para a mãe e para o bebê, introduzindo-o na sensibilização aos sons, desde muito cedo.
Não dá pra imaginar um mundo sem som e se pararmos para analisar, quase todos os sons que ouvimos durante o nosso dia, são como instrumentos musicais tocando alguma melodia: os pingos de uma torneira, os trovões, a chuva, as cigarras cantando lá fora, o arrastar de um chinelo ao andar, as ondas do mar explodindo na praia e tantos outros.
Aliás, eis aqui uma bela forma de ensinar para as crinaças. Com elementos e situações já vivenciadas por elas, podemos colocá-las em contato com todos os tipos de sons e mostrar a elas como o mundo seria esquisito se não tivesse o despertador e o telefone tocando, a música para cantar e até a fala que não teria razão de ser.
Fazer as crianças imitar com a boca, os sons dos objetos e do que está ao seu redor, faz com que ela tenha maior obervação sobre o mundo em que vive e a desenvolver desde cedo a sensibilidade para a música.
Este é o princípio de tudo.
A educação musical está fazendo parte da educação das crianças, desde a pré-escola pela importância que a música traz não só como entretenimento, mas no auxílio do aprendizado da fala, como o de aprender a ouvir e na coordenação motora.
A música tem ainda, o dom de aproximar as pessoas. A criança que vive em contato com a música, aprende a conviver melhor com as outras crianças e estabelece um meio de se comunicar muito mais harmonioso do que aquela que é privada da música, em contra partida, quando aprende a tocar algum instrumento, também aprende a ficar sozinha, sem se sentir solitária ou carente de atenção.
A música ainda beneficia na fala, através das músicas infantis como "roda-roda", "o sapo não lava o pé" e outras, onde as sílabas são rimadas e repetitivas, fazendo com que a criança entenda o significado das palavras através dos gestos que se fazem ao cantar. Portanto, a criança se alfabetiza mais rápido.
A idade ideal para aprender um instrumento musical, é a partir dos 5 anos, quando a criança começa a ser alfabetizada.
Os pais não devem jamais impor o aprendizado, nem muito menos escolher o instrumento que a criança deverá tocar. A escolha deve ser sempre da criança, assim como a manifestação na vontade de aprender um intrumento.
Os melhores instrumentos para se iniciar são a flauta e o piano, que não exigem demais da criança, mas antes de tudo, ela tem que gostar do instrumento.
O poder de concentração que a música traz para a criança é um dos grandes benefícios em introduzí-la desde cedo em algum instrumento. Outro fator importante é que a música é pura matemática e certamente aqueles que a estudam desenvolvem maior capacidade de aprendizado nessa matéria.
Maria Conceição Domingues Teixeira
Se você já trabalha com crianças nessa faixa etária não perca tempo! 
Veja outras sugestões:

Gosto de enfatizar que nós, educadores da infância, podemos confeccionar nosso material didático voltado à necessidade de nossas crianças. Que tal tentar construir um brinquedo? Use sua imaginação. Você vai precisar de papelão, papel ou tecido colorido, tesoura, cola branca ou cola quente, tinta, entre outros. 
Desde o nascimento, o bebê precisa de estímulos externos para o seu desenvolvimento. A música, o movimento, a linguagem, são aspectos fundamentais a serem trabalhados nessa faixa etária. Veremos cada item, começando pela música:



A musicalização é um trabalho fantástico. Deve ser trabalhado principalmente por especialistas em música, no entanto, quando o Centro de Educação Infantil não oferece essa condição você poderá realizar algumas atividades muito boas. Observe no vídeo como os bebês percebem a música de maneira espontânea e prazerosa:
Estação Musical no Vida & Saúde - Musicalização Infantil
No início dessa aula, você leu vários itens para estimulação dos bebês, um deles sugere “Cantar canções de ninar”. Hoje temos inúmeros CDs próprios para acriança   e é interessante utilizá-los, no entanto isso não é suficiente. A criança sente muito prazer em ouvir a nossa voz quando cantamos para ela, mesmo que você se considere desafinado(a).
1.1A música e as crianças
	
	Criançasem torno de um ano e meio, embora ainda não falem, se expressam através de movimentos, sons e ritmos. Esses pequeninos adoram ouvir música e demonstram grande satisfação com o canto dos pássaros, das cigarras, dos grilos...
Sabemos que, para eles, a convivência com diferentes sons e ruídos é muito importante, pois traz novas descobertas e, com elas, o conhecimento e a exploração do diferente, do novo.


A Primeira descoberta dos sons e do ritmo se dá através do próprio corpo e do ambiente ao redor. Como o ser humano é um ser criativo, ele vai rompendo continuamente os esquemas repetidos das experiências anteriores e vai explorando novos caminhos
Com elementos e situações já vivenciadas por elas, podemos colocá-las em contato com todos os tipos de sons e mostrar a elas como o mundo seria esquisito se não tivesse o despertador e o telefone tocando, a música para cantar e até a fala que não teria razão de ser.
Fazer as crianças imitar com a boca, os sons dos objetos e do que está ao seu redor, faz com que ela tenha maior observação sobre o mundo em que vive e a desenvolver desde cedo a sensibilidade para a música.

A música e as crianças
Vários estudos confirmam a importância que a música tem para o bem estar do bebê, desde quando ele ainda é um feto e está no ventre da mãe. A música traz tranqüilidade para a mãe e para o bebê, introduzindo-o na sensibilização aos sons, desde muito cedo.
Não dá pra imaginar um mundo sem som e se pararmos para analisar, quase todos os sons que ouvimos durante o nosso dia, são como instrumentos musicais tocando alguma melodia: os pingos de uma torneira, os trovões, a chuva, as cigarras cantando lá fora, o arrastar de um chinelo ao andar, as ondas do mar explodindo na praia e tantos outros.
Aliás, eis aqui uma bela forma de ensinar para as crinaças. Com elementos e situações já vivenciadas por elas, podemos colocá-las em contato com todos os tipos de sons e mostrar a elas como o mundo seria esquisito se não tivesse o despertador e o telefone tocando, a música para cantar e até a fala que não teria razão de ser.
Fazer as crianças imitar com a boca, os sons dos objetos e do que está ao seu redor, faz com que ela tenha maior obervação sobre o mundo em que vive e a desenvolver desde cedo a sensibilidade para a música.
Este é o princípio de tudo.
A educação musical está fazendo parte da educação das crianças, desde a pré-escola pela importância que a música traz não só como entretenimento, mas no auxílio do aprendizado da fala, como o de aprender a ouvir e na coordenação motora.
A música tem ainda, o dom de aproximar as pessoas. A criança que vive em contato com a música, aprende a conviver melhor com as outras crianças e estabelece um meio de se comunicar muito mais harmonioso do que aquela que é privada da música, em contra partida, quando aprende a tocar algum instrumento, também aprende a ficar sozinha, sem se sentir solitária ou carente de atenção.
A música ainda beneficia na fala, através das músicas infantis como "roda-roda",

Ainda não temos comentários aqui
Seja o primeiro!