Resumo - Direito Administrativo I
29 pág.

Resumo - Direito Administrativo I


DisciplinaDireito Administrativo I66.468 materiais1.163.145 seguidores
Pré-visualização11 páginas
aos interesses individuais. Ex.: O poder público pode rescindir um contrato unilateralmente, dentro de alguns limites.
- Prerrogativas: Ex.: Rescisão Contratual Unilateralmente.
- Sujeições / Limitações: Ex.: Obrigatoriedade da Publicidade. 
- Posição privilegiada: características: posição privilegiada é quando o órgão ou pessoa encarregada de zelar pelo interesse público e por exprimi-lo nas relações com os particulares possui privilégios. Ex: questões processuais, atributos do ato adm, dentre outros.
- Posição de Supremacia: Quando o estado possui uma capacidade para ordenar.
ex: suprimir até 25% da compra do contrato.
8.1 Princípios Angulares
Princípio da Supremacia do Interesse Público Sobre o Privado
 \u201cProclama a superioridade do interesse da coletividade, firmando prevalência dele sobre o do particular, como condição, até mesmo, da sobrevivência e asseguramento deste último\u201d. 
Princípio da Indisponibilidade do Interesse Público
Art. 37. A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência (LIMPE).
\u25a0 Legalidade: respeito aos direitos individuais. O Ato da Administração tem que cumprir e respeitar a lei. De acordo com a lei. Só é permitido fazer o que a lei autoriza. Não pode criar direitos, obrigações e sanções sem que a lei permite. Art. 5, II, CF - ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei.
		- Supremacia do Interesse Público sobre o Privado: inerente a própria idéia de Estado \u2013 Defesa dos Interesses Coletivos.
		- Interesse Público: Celso Antonio Bandeira de Melo \u2013 Interesses pessoais que dizem respeito a uma sociedade. Marçal Justen Filho - Interesse publico não coincide necessariamente o interesse do Estado, também não coincide sempre ao interesse da maioria(defesa da minoria), Interesse Publica tem que buscar os direito fundamentais da Constituição) Art. 5º a 17.
		- Interesse Primário e Secundário do Estado \u2013 Versão Italiana
			- Primário: Interesse Público
			- Secundário: Interesse do Próprio Estado
			- Ex.: Tributação: O Estado tem o interesse secundário de arrecadar o máximo possível, mas não é primário, que é o suficiente para desenvolver a nação e sustentar a máquina pública.
		- Reflexos: atributos do ato administrativo.
		- Imperatividade: a administração pode instituir atos unilaterais. Poder instituir uma obrigação a alguém, para que o interesse publico permaneça na situação.
		- Exigibilidade: Poder exigir que uma obrigação seja cumprida. Ex.: Pagar uma multa.
		- Auto-executariedade: pode executar uma medida necessária sem ir ao judiciário para isso. Ex.: Apreender material irregular. Embargar Obra.
		- Indisponibilidade do Interesse Público: o agente publico tem que zelar pelo interesse publico. Não pode se praticar atos em disposição para seu interesse, tal pouco renunciar suas prerrogativas. Atos de disposição tem que haver respaldos na lei. Lei 9.784/99 Art 2º - Deve a adm atendimento ao interesse geral, vedada a renúncia, salva por autorização lei.
		- Impessoalidade: impedimento do que move a administração seja pessoal, tem que ser público. O agir do agente perante a 3º é imputável a Administração. Os atos de seus agentes são da administração publica e não pessoais.
Administração Pública
Sentido: subjetivo, formal ou orgânico: \u201cdesigna os entes que exercem a atividade administrativa; compreendem pessoas jurídicas, órgãos e agentes públicos incumbidos de exercer a função adm\u201d.
Ente Público Direto: União, Estados, DF e Municípios
Ente Público Indireto: DL 200/67 Autarquias, Fundações, Empresas Publicas e Sociedade de Economia Mista
 : objetivo, material ou funcional: Preocupação com a própria função administrativa e não com quem a desempenha. \u201cDesigna a natureza da atividade exercida pelos referidos entes, nesse sentido, admção pública é a própria função adm que incumbe predominantemente ao poder executivo\u201d. Ex:poder de policia; fomento dado à iniciativa privada quando do interesse publico \u2013 intervenção direita (Ex: BB) ou indireta (Ex.: Regulamentação, Fiscalização Pública); Subvenções: parcela do orçamento publico separada para fomentar atv privada; Financiamentos: Financiamento em condições privilegiadas. Ex.: Bco público estabelece juros abaixo do mercado para fomentar determinada área. Favores Fiscais: Ex.: Diminuição de impostos; 
Desapropriações: Desapropriar áreas para usar em favor da sociedade; Polícia administrativa \u2013 limitações administrativas (restrições impostas na lei dos dtos individuais) \u2013 limitar o exercício dos dtos individuais em prol do coletivo. Ex.: Alvarás de edificações prediais ( limitações para construções. Serviço Público: atv exercida pela adm direta ou indireta para atender as necessidades coletivas sobre regime de dto público.
- Intervenções no Domínio Econômico	- Direta: Fiscalizando, Regulando um determinado Setor Econômico. Ex.: Agências Reguladoras. Ex.2: BACEN - Indireta: Atua do lado de empresas privadas. Ex.: Banco do Brasil.
Adm Pública \u2260 Governo \u2013 Governo: atos de natureza política e de soberania. \u201cEm sentido amplo a adm publica compreende no aspecto subjetivo tanto os órgãos governamentais, supremos, constitucionais (governo), aos quais incumbe traçar os planos de ação, dirigir, comandar, como também os órgãos adm, subordinados, dependentes e que lhe incumbem executar os planos governamentais; ainda em sentido amplo, mais objetivamente considerado, a adm publica compreende a função política que traça as diretrizes governamentais e as funções adm que as executa. Em sentido estrito, a admção compreende apenas os órgãos adm (sentido sub) e apenas a função adm (sentido obj)\u201d Maris Sylvia Zanello Di Pietra
Governo tem uma idéia de transitoriedade, com metas. Já na administração publica estão as pessoas estão encarregadas em concretizar as metas feitas pelos governos. É permanente.
Órgãos Públicos
São unidades abstratas que sintetizam os vários círculos de atribuições do estado.
\u25a0 não possuem personalidade jurídica, não é pessoa!
Competência Pública
Competência é o círculo compreensivo de um plexo de deveres públicos a serem satisfeitos mediante o exercício de correlatos e demarcados poderes instrumentais, legalmente conferidos à satisfação do interesse publico. A competência tem que estar na lei, por isso é de exercício obrigatório, irrenunciável (vontade legal), intransferível (salvo casos de delegação e avocação), imodificável e imprescritível.
Regime Jurídico Administrativo \u2013 Princípios
1) Moralidade Administrativa / Probidade Administrativa
	- Ética, honra, decoro e boa fé.
	- Padrões éticos de \u201cboa administração\u201d
	- Art. 37 \u2013 Principio da Moralidade expresso.
	- Art. 5º, LXXIII \u2013 qualquer cidadão pode entrar com uma ação popular para atacar um ato que reputa-se ser violador a moralidade administrativa.
	- Art. 37, §4º - Sanções à atos de improbidade administrativa.
	- Art. 85 \u2013 Crime de responsabilidade do Presidente
	- Lei 8.429/92 \u2013 Prevê sanções para atos de improbidade.
2) Publicidade \u2013 Transparência e Visibilidade da atuação do Poder Público.
	- Divulgação: dar ciência de que estar praticando um determinado ato. Para que se permita controle sobre os atos praticados.
	- Livre Acesso: Permitir o acesso para quem quer verificar os atos praticados.
	-	- Art. 5, XXXIII \u2013 Interesse coletivo junto com o particular
		- Art. 5, XXXIV
		- Vencimento Básico deve ser divulgado.
3) Eficiência
	- Agente Público: 
	- Administração Pública: busca uma eficiência não buscando lucro, eventualmente, uma eficiência dentro do principio da legalidade.
	- Tem uma conotação econômica, sendo assim, a correta aplicação dos recursos públicos para o bem do coletivo.
	- Uma vedação ao desperdício ou má utilização das verbas para o interesse coletivo.
4) Razoabilidade e Proporcionalidade
	- Razoabilidade: tem que haver uma adequação de meios e fins objetivados.
	- Proporcionalidade: análise da intensidade da aplicação
Cristiano
Cristiano fez um comentário
tem como disponibilizar por email?
0 aprovações
Raphaela
Raphaela fez um comentário
tem como mandar por email pra impressão?
3 aprovações
Carregar mais