Aulas PA

Aulas PA


DisciplinaProjeto de Arquitetura e Organização da Produção18 materiais49 seguidores
Pré-visualização7 páginas
AULAS/Aula PA_1.pptx
1.1 Origens da Estratégia
1.2 Abordagens Estratégicas
1.3 Estratégia e Estrutura Organizacional
Projeto de Arquiteturas Organizacionais \u2013 EPD042
PROFESSORA: MARIA CECÍLIA PEREIRA 
1
PA \u2013 AULA 1
ESTRATÉGIA E ESTRUTURA ORGANIZACIONAL
1
ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL PARA ENGENHARIA EPD001
BIBLIOGRAFIA RECOMENDADA:
Projeto de Arquiteturas Organizacionais \u2013 EPD042
PROFESSORA: MARIA CECÍLIA PEREIRA 
2
Pereira, M.C. (2006). Evolução do Pensamento Estratégico nos Estudos Organizacionais (texto apresentado na disciplina: \u201cAdministração Estratégica\u201d, doutorado em Administração, UFLA) (APOSTILA)
MONTGOMERY, C.A.; PORTER, M.E. (orgs.). (1998). Estratégia: a busca da vantagem competitiva. Rio de Janeiro: Elsevier (14ª reimpressão).
MINTZBERG, H. (2000). Safári de Estratégia: um roteiro pela selva do planejamento estratégico. Porto Alegre: Bookman.
1.1 Origens da Estratégia
Projeto de Arquiteturas Organizacionais \u2013 EPD042
PROFESSORA: MARIA CECÍLIA PEREIRA 
3
Princípio de Gause da Exclusão Competitiva 1934
Competição sem estratégia: adaptação e sobrevivência do mais apto (Darwin)
As organizações devem promover a construção de estratégias 
A combinação específica e lógica de recursos (a estratégia) pode influenciar na possibilidade de coexistência competitiva
As organizações devem conhecer suas vantagens competitivas e competências
\u201cEstratégia é a busca deliberada de um plano de ação para desenvolver e ajustar a vantagem competitiva de uma empresa\u201d (Henderson, B. D. In: Montgomery & Porter, 1998: 5)
1.1 Origens da Estratégia
Projeto de Arquiteturas Organizacionais \u2013 EPD042
PROFESSORA: MARIA CECÍLIA PEREIRA 
4
Evolução da Estratégia:
Do planejamento estratégico para as ações estratégicas (1980)
1950: consolidação como disciplina acadêmica em cursos de \u201cbusiness\u201d
1960: identificação de uma forma holística de se pensar organização e o ambiente externo (Andrews e Christensen) 
Adequação entre capacidades da empresa e ambiente competitivo (Porter)
Busca por uma coerência interna: unir estratégia com estrutura funcional
\u201cfrequentemente áreas funcionais não se dão umas com as outras, cada uma orientada por seu próprio senso de prioridade e em nada influenciadas pelas metas estratégicas da empresa\u201d(Montgomery & Porter, 1998: XII Introdução).
1.2 Abordagens Estratégicas
Projeto de Arquiteturas Organizacionais \u2013 EPD042
PROFESSORA: MARIA CECÍLIA PEREIRA 
5
1) Estratégia Como Planejamento e Design
Forma de estabelecer caminhos
Ligação entre passado e presente
Voltada para resultados comparados
Planos deliberados com mecanismos formais de ajustes
Tipos de planejamento:
Estratégico, tático e operacional
Fins, meios, gerencial, recursos
Metodologias e instrumentos
Diagnóstico, missão, instrumentos, controle e avaliação
Construção de cenários
Análise SWOT (strength, weakness, opportunity, threat)
1.2 Abordagens Estratégicas
Projeto de Arquiteturas Organizacionais \u2013 EPD042
PROFESSORA: MARIA CECÍLIA PEREIRA 
6
2) Posicionamento Competitivo
Posição da empresa na cadeia de valor
Observação das forças competitivas
Ajustamento ao ambiente
Não previsibilidade: criação de estratégias e combinação de recursos
Metodologias e instrumentos
5 forças competitivas: rivalidade entre concorrentes, poder de negociação dos clientes, poder de negociação dos fornecedores, novos entrantes, produtos substitutos (Porter)
Posicionamento em custo ou diferenciação (Porter)
Modelo do Boston Consulting Group (BCG): diferentes portfólios de produtos para garantir crescimento
Análise da cadeia de valor: atividades primárias e de suporte (Porter)
1.2 Abordagens Estratégicas
Projeto de Arquiteturas Organizacionais \u2013 EPD042
PROFESSORA: MARIA CECÍLIA PEREIRA 
7
3) Estratégia como Aprendizado
Os cenários são complexos e as estratégias não são fechadas nem definitivas
Mudança, formulação e implementação de estratégias convivem na organização
A administração estratégica pode ser feita durante o caminho
Não se restringe aos níveis gerenciais (emergente)
Identificação de estratégias em potencial
As empresas são portfólios de competências 
Empreendedores internos
O caso Honda
Papel da liderança: gerenciar o processo de aprendizado estratégico pelo qual novas estratégias podem emergir
Aprendizado emerge do pensamento crítico 
Metodologias e \u201cInstrumentos\u201d
Circuitos de aprendizagem
Competências essenciais
Defesas organizacionais
Criação e gestão do conhecimento: socialização, exteriorização, combinação, interiorização
1.3 Estratégia e Estrutura Organizacional
Projeto de Arquiteturas Organizacionais \u2013 EPD042
PROFESSORA: MARIA CECÍLIA PEREIRA 
8
Estrutura Organizacional: distribuição de funções, atividades e processos organizacionais em uma hierarquia
As funções, atividades e processos influenciam-se mutuamente
As pessoas e o ambiente reforçam a estrutura e vice-versa
A estrutura de uma organização não é fixa
A estrutura é composta por tecnologias, interações políticas, pessoas, recursos, interpretações sociais, papeis, poder... Dialética das relações organizacionais
Objetivo de estruturas organizacionais
Gerar resultados eficientes
Regular variações individuais
Controle dos indivíduos
1.3 Estratégia e Estrutura Organizacional
Projeto de Arquiteturas Organizacionais \u2013 EPD042
PROFESSORA: MARIA CECÍLIA PEREIRA 
9
Tipo clássico de estrutura organizacional (burocracia de Weber):
Hierarquia de autoridades, Autoridades limitadas, Divisão do trabalho, Participantes tecnicamente competentes, Métodos de trabalho definidos, Regras para os ocupantes dos cargos, Remunerações distintas
Classificação de Burns e Stalker (1961): 
Organizações mecânicas (tipo weberiano)
Organizações orgânicas (oposto lógico)
As estruturas organizacionais variam pois são estratégicas e contingentes
1.3 Estratégia e Estrutura Organizacional
Projeto de Arquiteturas Organizacionais \u2013 EPD042
PROFESSORA: MARIA CECÍLIA PEREIRA 
10
As decisões estratégicas influenciam nas decisões funcionais e a forma como a organização se estrutura também influencia nas decisões estratégicas
As funções organizacionais como manufatura, desenvolvimento de produtos, vendas, marketing, P&D, logística são influenciadas pelas decisões estratégicas e sobre estrutura
A estratégia ajuda a manter ou modificar estruturas
AULAS/Aula PA_10.pptx
1.1 Origens do conceito
1.2 Competências Estratégicas
1.3 Desenvolvimento de competências individuais
Projeto de Arquiteturas Organizacionais \u2013 EPD042
PROFESSORA: MARIA CECÍLIA PEREIRA 
1
PA \u2013 AULA 10
Competências Estratégicas
1
ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL PARA ENGENHARIA EPD001
BIBLIOGRAFIA RECOMENDADA:
Projeto de Arquiteturas Organizacionais \u2013 EPD042
PROFESSORA: MARIA CECÍLIA PEREIRA 
2
ZARIFIAN, PHILIPPE. Objetivo competência: por uma nova lógica. São Paulo: Atlas, 2001
 FLEURY, AFONSO; FLEURY, MARIA TEREZA LEME. Estratégias Empresariais e Formação de Competências: um quebra-cabeça caleidoscópio da indústria brasileira. São Paulo: Atlas, 2000. (APOSTILA)
HAMEL, G.; PRAHALAD, C.K. Competindo pelo futuro: estratégias inovadoras para obter o controle do seu setor e criar os mercados de amanhã. Rio de Janeiro: campus, 1995. (APOSTILA)
1.1 Origens do Conceito 
Projeto de Arquiteturas Organizacionais \u2013 EPD042
PROFESSORA: MARIA CECÍLIA PEREIRA 
3
Evolução das teorias econômicas e da teoria da competência estratégica:
Teoria econômica clássica/neoclássica e economia industrial (Porter)
Pressuposto da estabilidade e tendência ao equilíbrio
Importância do posicionamento competitivo e estrutura de custos (cadeia de valor)
Exemplo: frutas e verduras no CEASA
1.1 Origens do Conceito 
Projeto de Arquiteturas Organizacionais \u2013 EPD042
PROFESSORA: MARIA CECÍLIA PEREIRA 
4
Teoria Econômica Evolucionária (darwinismo/naturalismo) e Teoria da firma (VBR)
O capitalismo é um processo histórico e dinâmico que não tende ao equilíbrio
A competitividade vem da capacidade emergente de inovação
VBR: a função empreendedora é a apropriação de recursos específicos da melhor maneira (tangíveis e intangíveis, como o conhecimento)