A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
50 pág.
5 Precipitação

Pré-visualização | Página 1 de 2

PRECIPITAÇÃO 
Profª. Me. Mirtes Tatiane Neisse Boldrin 
 
professora-mirtes.webnode.com 
Precipitação 
 
Na hidrologia a precipitação é entendida como 
toda água proveniente do meio atmosférico que 
atinge a superfície terrestre. 
 
É o elemento alimentador da fase terrestre do 
ciclo hidrológico. 
 
 
Precipitação 
Fator importante para: 
-Escoamento superficial; 
-Infiltração; 
-Evapotranspiração; 
-Recarga de aquíferos 
-Vazão básica dos rios, entre outros. 
 
Sua disponibilidade é fator determinante para 
quantificar a necessidade de irrigação, o 
abastecimento de água, entre outros. 
Precipitação 
Uma precipitação de 100mm é muito ou é 
pouco???? 
Precipitação 
Uma precipitação de 100mm é muito ou é 
pouco???? 
 
Depende da duração do Evento. 
 
Em um mês é pouco. 
Mas em um dia ou em uma hora é muito. 
Precipitação 
O vapor de água contido na atmosfera constitui 
um reservatório potencial de água que, ao 
condensar-se. Possibilita a ocorrência de 
precipitação. 
 
O crescimento das gotículas de água contidas na 
atmosfera origina a precipitação. 
 
 
 
Precipitação 
As precipitações podem ser classificadas em: 
 
- Convectivas; 
 
- Orográficas; 
 
- Frontais ou ciclônicas. 
Precipitação 
Precipitações Convectivas: 
 
São chuvas características das regiões equatoriais, 
onde os ventos são fracos e os movimentos de ar são 
essencialmente verticais. Podem ocorrer em regiões 
temperadas durante o verão. São chuvas de grande 
intensidade, pequena duração e restrita a áreas 
pequenas. 
 
Podem provocar grandes inundações em pequenas 
bacias hidrográficas. 
 
Precipitação 
 
Precipitação 
Precipitações Convectivas: 
 
São formadas pela ascensão do ar promovida 
exclusivamente pela diferença de temperaturas 
entre as camadas de ar. 
 
Chuvas de Verão em Cuiabá e Várzea Grande. 
Precipitação 
Precipitação Orográfica: 
 
Ocorrem quando ventos quentes e úmidos, soprando 
geralmente do oceano para o continente, encontram 
uma barreira montanhosa, elevam-se e se resfriam, 
ocasionando na condensação do vapor de água. 
 
São chuvas de pequena intensidade e longa duração, 
que cobrem pequenas áreas. 
Precipitação 
 
Precipitação 
Chuvas Frontais ou ciclônicas: 
 
São formadas através da interação de massas de ar 
quentes e frias. Nas áreas de convergência da atmosfera, o 
ar mais quente é impulsionado rapidamente para cima, 
com seu resfriamento ocorre a precipitação. 
 
São chuvas de grande duração, atingindo grandes áreas 
com intensidade média. Podem vir acompanhadas de 
ventos fortes com circulação ciclônica. 
 
Podem causar enchentes em grandes bacias. 
Precipitação 
 
Precipitação 
Chuvas Frontais ou ciclônicas: 
 
São provocadas pelo encontro de duas massas de 
ar com características diferentes de temperatura e 
umidade. 
 
Chuvas de início de inverno em Cuiabá e Várzea 
Grande. 
 
Precipitação 
Tipos de Precipitação: 
 
- Chuva; 
- Chuvisco (neblina ou garoa); 
- Neve; 
- Saraiva; 
- Granizo; 
- Orvalho; 
- Geada. 
Precipitação 
Chuva é a ocorrência da precipitação na forma 
líquida. 
 
 
 
Precipitação 
Chuvisco é a precipitação muito fina e de baixa 
intensidade. 
 
 
 
 
Precipitação 
Neve é a precipitação em forma de cristais de 
gelo. 
Precipitação 
Saraiva é a precipitação sob a forma de pequenas 
pedras de gelo arredondadas com diâmetro de 
cerca de 5mm. 
 
Precipitação 
Granizo é quando as pedras de gelo, redondas ou 
de forma irregular, atingem grande tamanho 
(diâmetro > 5mm). 
Precipitação 
Orvalho ocorre quando há a condensação do 
vapor de água do ar. 
 
Precipitação 
Geada é a deposição de cristais de gelo, 
fenômeno semelhante ao da formação de 
orvalho, mas que ocorre quando a temperatura é 
inferior a 0°C. 
Precipitação 
As grandezas que caracterizam uma chuva são: 
 
- Altura pluviométrica; 
 
- Duração; 
 
- Intensidade; 
 
- Frequência de probabilidade e tempo de 
recorrência. 
Precipitação 
Altura Pluviométrica (P ou r). 
 
É a espessura média da lâmina de água precipitada 
que recobriria a região atingida pela precipitação 
(não considera-se, escoamento, infiltração e 
evaporação). 
 
Unidade de medição: 
 
1 milímetro de chuva = 1 litro por metro quadrado. 
 
 
Pluviômetro 
 
Pluviógrafo 
 
Precipitação 
Duração (t). 
 
É o período de tempo durante o qual a chuva cai. 
 
Minutos ou horas. 
Precipitação 
Intensidade (i). 
 
É a precipitação por unidade de tempo, obtida 
com a relação i=P/t. 
 
Expressa-se normalmente em mm/h ou mm/min. 
 
Precipitação 
Frequência de probabilidade. 
É a probabilidade de um fenômeno igual ou 
superior ao analisado se apresentar em um ano 
qualquer (probabilidade anual). 
 
Tempo de recorrência (Tr). 
Número médio de anos durante o qual espera-se 
que a precipitação analisada seja igualada ou 
superada. 
 
Precipitação 
Em postos de medição de chuvas podem ocorrer 
períodos sem informação ou com falhas nas 
observações. 
 
Essas falhas podem ser preenchidas com 
tratamento estatístico. 
 
 
Preenchimento de Falhas 
Método da ponderação regional 
Selecionam-se dados de 3 postos mais próximos 
daquele em que ocorreu a falha, com 
características climáticas semelhantes e que 
possuam no mínimo 10 anos de dados. 
Precipitação 
Px é o valor de chuva que se deseja determinar; 
 
Mx é a precipitação média anual do posto x; 
 
MA, MB e MC são, respectivamente, as 
precipitações médias anuais do postos vizinhos A, B 
e C; 
 
PA, PB e PC são, respectivamente, as precipitações 
observadas no instante que o posto x falhou. 
Precipitação 
Exemplo: Preencher a falta de dados ocorridos 
ano de 1963 no Posto X. 
Precipitação 
Mx = 1.386,1/10 = 138,6mm  Px = ? 
 
Ma = 1.941,2/11 = 176,5mm  Pa = 344,0mm 
 
Mb = 2.402,6/11 = 218,4mm  Pb = 276,6mm 
 
Mc = 2.056,3/11 = 186,93mm  Pc = 231,4mm 
 
Px = 205,74mm 
 
Obs.: O dado real para esse mês, pelo boletim foi de 
215,3mm. 
 
Precipitação média em uma bacia 
Considera-se a precipitação média como sendo 
uma lâmina de água de altura uniforme sobre 
toda a área considerada, associada a um período 
de tempo. 
 
Método da Média Aritmética; 
Método de Thiessen; 
Método das Isoietas. 
Precipitação média em uma bacia 
Média Aritmética: 
 
 
 
 
 
 
 
- Recomendado para bacias menores que 5.000km²; 
- Postos Pluviométricos uniformemente distribuídos; 
- Área planas ou de relevo suave; 
- Geralmente é usado apenas para comparações. 
Exemplo Média Aritmética 
Postos 
Precipitação anual 
(mm) 
P1 703,2 
P2 809,0 
P3 847,2 
P4 905,4 
P5 731,1 
P6 650,4 
P7 693,4 
P8 652,4 
P9 931,2 
P10 871,4 
Exemplo Média Aritmética 
Postos Precipitação anual (mm) 
P1 703,2 
P2 809,0 
P3 847,2 
P4 905,4 
P5 731,1 
P6 650,4 
P7 693,4 
P8 652,4 
P9 931,2 
P10 871,4 
Média 779,5 
779,5mm 
Precipitação média em uma bacia 
Método de Thiessen: 
 
Considera a não-uniformidade da distribuição 
espacial dos postos, mas não leva em conta o relevo 
da bacia. 
 
Fornece bons resultados em terrenos levemente 
acidentados, quando a localização e exposição dos 
pluviômetros são semelhantes e as distâncias entre 
eles não são muito grandes 
Precipitação média em uma bacia 
Método de Thiessen: 
Precipitação média em uma bacia 
Método de Thiessen: 
 
Onde, 
 
Ai = área de influência do posto i; 
hi = precipitação registrada no posto i; 
A = área total da bacia. 
Exemplo Thiessen 
Postos Precipitação (mm) Área de Influência (Km²) 
1 120 15 
2 70 40 
3 50 30 
4 75 5 
5 82 10 
Calcule a precipitação média dessa bacia através do Método 
de Thiessen. 
Exemplo Thiessen 
 
 
 
 
 
 
Postos Precipitação (mm) Área de Influência (Km²) Ai x hi 
1 120 15 1.800 
2 70 40 2.800 
3 50 30 1.500 
4 75 5 375 
5 82 10 820 
Totais 100 7.295 
Precipitação média em uma bacia 
Método das Isoietas:

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.