Manual - AutoMetal
77 pág.

Manual - AutoMetal


DisciplinaEstruturas Metálicas1.318 materiais12.645 seguidores
Pré-visualização13 páginas
AUTOMAÇÃO DE PROJETOS DE TRELIÇAS 
METÁLICAS PLANAS 
 
Manual de Operação 
v. 3.01 
 
 
 
 
 
 
AutoMETAL \u2013 Automação de Projetos de Treliças Metálicas Planas 
MANUAL DE OPERAÇÃO 
 
 
P. 2 
2 
Apresentação 
 
O AutoMETAL é um programa desenvolvido especialmente para servir de 
ferramenta em projetos de treliças metálicas planas. Sua origem está ligada à 
Faculdade de Engenharia Civil da UNICAMP, onde foi inicialmente adotado nas 
disciplinas da área de estruturas metálicas. 
 
O objetivo deste manual é apresentar todas as ferramentas do AutoMETAL ao 
usuário ainda não familiarizado como o software. O programa trabalha em ambiente 
Windows95 (ou superior) e todas as suas etapas são integradas. Ou seja, apenas 
utilizando-se o AutoMETAL é possível saltar do lançamento da geometria ao 
dimensionamento dos perfis sem a necessidade de utilizar ferramentas externas. Com 
o programa é possível criar automaticamente geometrias, lançar carregamentos e 
combinações, calcular os esforços e dimensionar as seções das barras seguindo as 
normas brasileiras, tanto para perfis laminados quanto em chapa dobrada. Os esforços 
calculados podem ser facilmente obtidos facilitando inclusive o trabalho de verificação 
dos resultados em caso de dúvida. Ou seja, embora tenha sido fruto de um trabalho 
árduo de testes e verificações nem os autores nem os distribuidores assumem 
quaisquer responsabilidades sobre a utilização do AutoMETAL. 
 
 Este manual descreve todo o funcionamento do AutoMETAL. A primeira parte 
consiste na apresentação dos passos para a instalação, configuração e registro do 
programa. A segunda uma apresentação geral de todas as funções disponíveis e por 
fim, na terceira parte, tem-se apresentados dois exemplos numéricos calculados pelo 
AutoMETAL, explorando também algumas facilidades de comunicação de dados como, 
por exemplo, a interface com o AutoCAD. 
 
 
 
 
 
 
AutoMETAL \u2013 Automação de Projetos de Treliças Metálicas Planas 
MANUAL DE OPERAÇÃO 
 
 
P. 3 
3 
Índice 
 
Tópico Pg. 
1. Introdução 03 
2. Instalação 05 
2.1. Registro 06 
2.2. Configurações do Windows\u2122 07 
3. Funcionamento 09 
3.1. Lançamento de Geometrias 10 
3.1.1. Geração Automática 10 
3.1.2. Entrada Manual 18 
3.1.3. Importação do AutoCAD R.14\u2122 19 
3.2. Definição dos Apoios e Pilares 21 
3.3. Lançamento dos Carregamentos 24 
3.3.1. Cobertura 24 
3.3.1.1 Carregamentos Automáticos 24 
3.3.1.2 Carregamentos Manuais 26 
3.3.2. Pilares 27 
3.4. Combinações dos Carregamentos 29 
3.5. Cálculos dos Esforços e Reações 30 
3.5.1. Salvar Respostas em Planilhas 30 
3.5.2. Respostas Via Tela 30 
3.6. Dimensionamento dos Perfis 32 
3.6.1. Grupos de Barras 32 
3.6.2. Contraventamentos 35 
3.6.3. Escolha dos Perfis 37 
3.7. Verificação de Perfis 42 
3.8. Alteração dos Bancos de Dados dos Perfis 45 
4. Exemplos Numéricos 47 
4.1. Exemplo 01 47 
4.2. Exemplo 02 65 
 
 
AutoMETAL \u2013 Automação de Projetos de Treliças Metálicas Planas 
MANUAL DE OPERAÇÃO 
 
 
P. 4 
4 
 
1. Introdução 
 
A ambição que motivou o desenvolvimento do AutoMETAL foi obter um 
programa que reduzisse drasticamente o tempo de projeto de estruturas treliçadas 
planas e, sobretudo, que fosse simples de operar. Alcançado ou não este objetivo em 
sua plenitude o AutoMETAL indiscutivelmente é de operação muitos simples, seguindo 
realmente a seqüência de um projeto. Todo o projeto pode ser executado via tela, sem 
a necessidade de criação de um arquivo de dados ( embora isto seja perfeitamente 
possível). A qualquer momento os dados correntes podem ser salvos para posterior 
modificação (via tela ou arquivo). 
Como dito, o AutoMETAL foi especialmente desenvolvido para ser aplicado em 
projetos de estruturas de cobertura constituídas de treliças metálicas planas e pilares 
de sustentação (Pórticos Articulados). Os pilares são os únicos elementos que 
apresentam momentos fletores. Todas as barras das treliças apresentam apenas 
esforços axiais (tração ou compressão) e são dimensionadas como tal. As seções dos 
pilares não são dimensionadas nem verificadas. Após calculada a estrutura o programa 
irá retornar os valores das reações dos pilares e os diagramas de momento. Com estes 
valores as seções podem ser verificadas. Caso a solicitação seja inferior à solicitação, 
tudo bem, a estrutura está concluída. Caso contrário, ou seja, se os esforços 
solicitantes dos pilares forem inferiores às solicitações deve-se alterar a seção e, então, 
recalcular (e redimensionar) a estrutura. 
 
As Treliças 
 
A estruturas calculadas pelo AutoMETAL são compostas por treliças de 
cobertura e pelos pilares de sustentação. Treliças podem ser definidas como 
estruturas constituídas por barras, ligadas umas às outras através de nós 
perfeitamente articulados. Com isso garante-se que todos os elementos (todas 
as barras) apenas apresentam esforços de tração e/ou compressão. O 
AutoMETAL trabalha exclusivamente com estas estruturas, desde sua 
concepção até o dimensionamento. 
 
 
AutoMETAL \u2013 Automação de Projetos de Treliças Metálicas Planas 
MANUAL DE OPERAÇÃO 
 
 
P. 5 
5 
As treliças podem ser obtidas automaticamente com o AutoMETAL. Como 
será visto adiante, é possível gerar treliças de vários formatos, como duas águas 
com diagonais em \u2018N\u2019, com diagonais em \u2018V\u2019 (para banzos paralelos) e arcos. 
Estes últimos podem ser circulares, parabólicos ou de inércia variável. Cada qual 
com suas especificidades, todas descritas na seção Geometrias Automáticas. 
O cálculo dos esforços é feito pelo Métodos dos Elementos Finitos (MEF), 
considerando apenas esforços de tração e compressão para as barras e 
também momentos fletores para os pilares. O dimensionamento é feito para os 
estados limites últimos, de acordo com as normas brasileiras: 
 
\uf0b7 NBR8800/86 \uf0e0 Perfis laminados e; 
\uf0b7 NBR???/2000 \uf0e0 Perfis formados a frio (Chapas dobradas) 
 
 
Os Pilares 
 
Após gerada a geometria é possível inserir pilares de sustentação à 
estrutura, formando os pórticos articulados. Os pilares deve ser exclusivamente 
verticais, podendo, no entanto, apresentar excentricidades construtivas. 
 
Para criar os pilares basta indicar o nó de conexão com a cobertura (treliça), 
seu comprimento, excentricidade (caso exista), características geométricas da 
seção (área e momento de inércia) e, por fim, a característica do material 
(representada pelo Módulo de Elasticidade). A configuração estrutural dos 
pilares é a seguinte: articulado na conexão com a cobertura e engastado na 
base (fundações). Quanto aos carregamentos, podem receber cargas 
distribuídas ao longo de seu comprimento (cargas de vento, por exemplo) e 
cargas concentradas (horizontais e momentos fletores) na extremidade de 
conexão. O programa não dimensiona ou verifica os pilares. 
 
 
 
 
 
AutoMETAL \u2013 Automação de Projetos de Treliças Metálicas Planas 
MANUAL DE OPERAÇÃO 
 
 
P. 6 
6 
2. Instalação 
 
Abaixo tem-se apresentada a configuração mínima de hardware exigida para o 
funcionamento do AutoMETAL: 
 
\uf0b7 Sistema operacional Wnsows95 ou superior; 
\uf0b7 Processador Pentium ou equivalente (e.g., Celeron, AMD-K6-2, etc.); 
\uf0b7 10 Mb de espaço em disco (winchester); 
\uf0b7 16 Mb de memória RAM; 
\uf0b7 Monitor de vídeo padrão SVGA com resolução mínima de 800x600 pontos e; 
\uf0b7 Mouse padrão. 
 
Cumpridas as exigências acima pode-se instalar o programa. A instalação do 
AutoMETAL é bastante simples. Basta inserir o CD-ROM na unidade de leitura e 
executar o arquivo \u2018seutp.exe\u2019. A partir daí dá-se início à instalação.