A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
[5] Resumo Imunologia SISTEMA COMPLEMENTO

Pré-visualização | Página 1 de 1

Imunologia: SISTEMA COMPLEMENTO
O Sistema Complemento é formado por vários elementos da natureza proteica termolábil, que interagem de forma sequenciada (semelhante a cascata) e regulada a ponto de promover lise de certas membranas, facilitar a fagocitose e retirada de imunocomplexos circulantes. 
 
Composto de aproximadamente 30 proteínas; 
Inicio da síntese no 1º trimestre da vida fetal; 
Produzida no fígado e por macrófagos; 
Há 3 maneiras para ocorrer a ativação: 
Via Clássica: depende de Ac; 
Via Alternativa: partículas ativadoras; 
Via Lectina: terminais de manose ou N-acetilglicosamina. 
 
PROTEÍNAS > ativação > FRAGMENTOS E COMPLEXOS > interação com membranas ou receptores específicos > REAÇÃO INFLAMATÓRIA AGUDA, DEPURAÇÃO DE CÉLULAS E MOLÉCULAS ESTRANHAS, MORTE DE MOs 
 
 
Via Clássica 
 
 Anticorpos se ligam a antígenos da membrana o complexo proteico C1 se liga a eles, por meio de c1² ativando c1R que ativa c1S C1 cliva C4 ,formando c4b que se fixa na superfície c2 se liga ao c4b, sendo clivado também por c1s formando c4b2a esse c4b2a cliva c3 que se une ao grupo formando c4a2a3b essa c42a3b cliva a c3 mais e também a c5 é a c5 converta-se da via clássica do sistema complemento e também da via lectina. 
 
A via clássica é desencadeada depois que anticorpos se ligam a MOs ou outros antígenos, sendo um componente do braço humoral da imunidade adquirida. 
 
 
Via Alternativa 
 
c3 quando solúvel no plasma, sofre hidrólise lentamente ,formando c3b que se liga a membrana de micróbios o fator B se liga a c3b e é clivado pelo fator D formando C3b Bb o C3bBb cliva mais c3 que se ligam a superfície do patógeno e também se unem ao c3bBb formando c3bBb3b esse c3bBb3b cliva mais c3 e c5 e essa é a c5 converta-se da via alternativa. 
 
A via alternativa é desencadeada quando algumas proteínas do complemento são ativadas na superfície dos MOs e não podem ser controladas porque as proteínas reguladoras do complemento não estão presentes nos patógenos (mas estão presentes nas células do hospedeiro). Essa via é um componente da imunidade  inata. 
 
 
Via Lectina 
 
A lectina se liga a manose e a outros açúcares da superfície da membrana plasmática MASP-2 cliva c2 e c4 se juntam formando c4b2a esse c4b2a cliva c3 que se une ao grupo formando c4b2a3b esse c4b2a3b é c3/c5 converta-se que cliva mais c3 e c5 é a c5 converta-se da via da lectina e da via clássica. 
 
A via lectina é ativada quando uma proteína plasmática, a lectina ligante de manose, se liga à manose terminal nas glicoproteínas da superfície do MO. A lectina ativa proteínas da via clássica, mas como é iniciada na ausência de anticorpos, é um componente da imunidade inata. 
 
 
Funções Biológicas do Sistema Complemento 
 
Anafilaxia: os fragmentos de C5a, C4a e C3a (resultantes da clivagem de C5, C4 e C3) agem sobre os mastócitos e induzem a liberação de histamina, provocando a contração da musculatura lisa (vasoconstrição e broncoespasmo). Aumenta a permeabilidade vascular. 
Quimiotaxia: fragmentos C5a e C3a atraem células fagocitárias para  a área de infecção. 
Opsonização e fagocitose; 
Citólise mediada pelo complemento; 
Estímulo da reação inflamatória. 
 
 
Propriedades dos Componentes do Complemento 
 
Lise: morte celular > Opsonização: facilitação da fagocitose > Ativação da resposta imune. Recrutamento de células pró-inflamatórias > Retiradas de complexos imunes circulantes 
 
 
Inflamação 
 
Efeitos principais: 
Suprimento sanguíneo aumentado para a área (vasodilatação); 
Permeabilidade capilar aumentada por retração das células endoteliais; 
Migração de leucócitos para o foco infeccioso. 
 
 
Morte de Bactérias 
 
Eficaz na lise de bactérias: Gram negativo e positivo; 
As bactérias encapsuladas são mais resistentes. 
 
 
Patologias causadas pela deficiência do Sistema Complemento 
 
Deficiência de C1, C4 e C2: doença de imunocomplexo, como glomerulonefrite e lúpus eritematoso sistêmico; 
Deficiência de C3: infecções recorrentes por bactérias Gram-negativas; 
Deficiência de Properdina (P), Fator de B e D (rara): associada a infecções recorrentes por meningococos, pneumococos e hemófilos.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.