A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
11 pág.
TGP  - 1 A 16 AULA - 4º SEMESTRE ATUALIZADO NOVO CPC 2015

Pré-visualização | Página 3 de 4

e possibilidade jurídica do pedido, segundo o entendimento dominante o juiz avalia 
a presença dessas condições pelas afirmações feitas pelo autor na petição inicial não 
precisando haver uma análise mais profunda sobre elas, pois adota-se a denominação teoria 
da asserção caso seja necessário uma avaliação mais profunda constatando-se a falta de 
uma dessas condições o julgamento será de mérito de improcedência. 
 
b) A decisão do juiz que desacolhe a preliminar de ilegitimidade passiva levantada pelo 
demandado sofre os efeitos da preclusão se a parte supostamente prejudicada não 
impugná-la a tempo e modo devidos? 
RESPOSTA: não estão sujeitos aos efeitos da preclusão as questões envolvendo as condições 
da ação podendo ser reconhecidas de oficio e em qualquer tempo e grau de jurisdição 
conforme prevê o art. 267 §3º do CPC. 
 
2ª Questão. Fabrício promove uma demanda objetivando a cobrança de valores em face de 
Flávio. O réu, ao ser citado, apresenta contestação e suscita, em preliminar, a falta de 
interesse de agir do autor, eis que, até a presente data, a dívida questionada ainda não tinha 
vencido. Ocorre que, tão logo foi apresentada a peça de defesa, os autos seguiram conclusos 
ao magistrado, tendo neste ínterim ocorrido o vencimento do débito. Indaga-se: como o 
magistrado deverá proceder? 
a) deverá julgar o pedido improcedente, pois as condições da ação devem ser analisadas 
no momento da propositura da demanda; 
b) deverá designar uma audiência preliminar, para tentar viabilizar uma composição 
amigável entre as partes; 
c) deverá permitir a continuidade do processo, uma vez que o vencimento da dívida no 
curso do processo tornaria a via eleita realmente adequada para o acolhimento da 
pretensão deduzida; 
d) deverá reconhecer a ausência de uma das condições da ação e extinguir o processo sem 
resolução do mérito. 
 
 
 
CASOS CONCRETOS 1 - 16 RESOLVIDOS 
4º SEMESTRE 
 
TGP – NOVO CPC - 2.2015 
 
 
 
CENTRO UNIVERSITARIO ESTACIO UNIRADIAL DE SÃO PAULO 
AV. MORUMBI, 8.724 – BROOKLIN. CEP: 04703002 
jonasfs.juridico@gmail.com 
TGP NOVO CPC 2015 
 
Página 7 de 11 
 
Aula 10 
1ª Questão. Luciano impetra mandado de segurança apontando como autoridade co-autora o 
gerente regional de arrecadação da Receita Federal, que presenta a União. Como teve negada 
a liminar pretendida pelo magistrado, o seu advogado resolve instaurar um novo processo de 
conhecimento, mas em rito ordinário, envolvendo as mesmas partes, pedido e causa de pedir. 
Há litispendência neste caso, mesmo tratando-se de processos que observam procedimento 
distinto? Justifique a resposta. 
RESPOSTA: A lites pendência tendo em vista que a configuração desta se dá pela tríplice 
identidade das ações, ou seja, quando as ações apresentam as mesmas partes causa de pedi 
e pedido. 
 
2ª Questão. Assinale a alternativa correta, que diga respeito à litispendência: 
a) trata-se de matéria que pode ser conhecida de ofício pelo juiz; 
b) trata-se de matéria que somente pode ser conhecida pelo magistrado após ter sido 
ventilada diretamente pela própria parte interessada; 
c) trata-se de matéria que o juiz somente poderá pronunciar após ter intimado 
previamente as partes e o Ministério Público para que se manifestassem a respeito; 
d) Nenhuma das alternativas é correta. 
 
Aula 11 
1ª Questão. Gustavo promove demanda em face de Fabiano, perante o juízo da 1ª Vara Cível, 
tendo sido proferida sentença que lhe foi favorável, com a condenação do demandado a lhe 
pagar uma quantia superior a R$ 100.000,00. Não foram interpostos recursos e a sentença 
transitou em julgado. Ocorre que o devedor não honrou o pagamento fixado na sentença. 
A) Qual medida Gustavo deverá adotar? 
RESPOSTA: A medida é cumprimento de sentença, art. 475J. Trata-se de uma mera fase do 
processo de conhecimento e não uma ação autônoma, por isso podemos afirmar tratar-se de 
processo sincrético. Deverá, através de processo de execução que realizada nos autos do 
mesmo processo exigir o cumprimento da sentença. 
 
B) Haverá necessidade de instauração de um novo processo? 
RESPOSTA: Não é necessário a instauração de novo processo. 
 
C) O que é processo sincrético? 
RESPOSTA: Processo sincrético é aquele que une as funções cognitiva e executiva, para 
declarar e satisfazer o direito em um processo apenas, contribuindo para a economia, 
celeridade e instrumentalidade processuais, tendências do direito moderno para atender a 
efetividade alcançando, finalmente, o verdadeiro sentido do acesso à justiça. 
 
2ª Questão. O procedimento de busca e apreensão previsto no Decreto Lei nº 911/69. 
a) de conhecimento; 
b) de execução; 
c) cautelar; 
d) sincrético. 
 
 
 
CASOS CONCRETOS 1 - 16 RESOLVIDOS 
4º SEMESTRE 
 
TGP – NOVO CPC - 2.2015 
 
 
 
CENTRO UNIVERSITARIO ESTACIO UNIRADIAL DE SÃO PAULO 
AV. MORUMBI, 8.724 – BROOKLIN. CEP: 04703002 
jonasfs.juridico@gmail.com 
TGP NOVO CPC 2015 
 
Página 8 de 11 
Aula 12 
1ª Questão. Humberto promoveu ação de conhecimento em face de Jurandir. No curso do 
processo, o advogado do demandante renuncia o seu mandato e o autor, intimado para 
regularizar a capacidade postulatória não constituir outro procurador judicial. Indaga-se: 
A) Qual será a consequência processual? 
RESPOSTA: Com a renúncia do advogado, o juiz deverá intimar o autor para constituir um 
novo advogado, enquanto isso o processo fica suspenso. Caso o autor, após a citação não 
constituir o advogado, o processo será extinto sem resolução do mérito. Art. 267, IV do CPC. 
 
B) A resposta seria a mesma caso esta situação envolvesse o demandado? Justifique as 
respostas. 
RESPOSTA: Quando o advogado da parte ré renúncia, o juiz irá citar a parte ré para que 
possa constituir novo advogado, caso não constitua, o processo continuará, mas o réu não 
será intimado em nenhum ato processual. 
 
2ª Questão. A incompetência do Juízo usualmente é considerada como pressuposto 
processual de validade do processo. No entanto, como o magistrado deve proceder quando 
reconhece a incompetência absoluta. Indique a alternativa correta: 
a) deve extinguir o processo pela ausência de pressuposto processual, na forma do art. 
267, inciso IV, CPC; 
b) deve declinar da incompetência absoluta em prol do órgão jurisdicional competente; 
c) deve intimar a parte contrária para informar se renuncia a prerrogativa de tramitação 
do processo de acordo com as normas constitucionais e processuais; 
d) nenhuma das alternativas é a correta. 
 
Aula 13 
1ª Questão. Foi proposta por Jurandir em face de Fausto ação de conhecimento para postular 
a cobrança de crédito cambial, decorrente de emissão de nota promissória pelo réu, vencida e 
não paga. Citado, o réu, em preliminar, alega entre outras defesas processais e de mérito a 
falta de interesse do autor, em conta que dispõe de tutela de execução para eventualmente 
fazer valer o seu direito. Indaga-se: 
a) Assiste razão ao réu na sua defesa? Justifique. 
RESPOSTA: Não. Porque se trata de uma ação de conhecimento “cognitiva” entre as partes, 
restando o judiciário o reconhecimento do pedido. 
 
b) Diferencie a tutela de conhecimento(cognitiva) da tutela de execução. Justifique. 
RESPOSTA: Na TUTELA COGNITIVA (CONHECIMENTO) dar-se-á o acertamento do direito das 
partes, a sentença portanto reconhece, nega ou dá procedente em parte ao pedido do autor. 
Na TUTELA EXECUÇÃO se estrutura a busca da satisfação do credor, seja em título judicial ou 
extrajudicial, e desde que preenchidos os requisitos previstos em lei. 
 
 
 
CASOS CONCRETOS 1 - 16 RESOLVIDOS 
4º SEMESTRE 
 
TGP – NOVO CPC - 2.2015 
 
 
 
CENTRO UNIVERSITARIO ESTACIO UNIRADIAL

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.