A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
slides Aula 2 Filosofia do Conhecimento

Pré-visualização | Página 1 de 1

1
Filosofia do Conhecimento 
para Administração
Aula 2
Prof. Luciano Stodulny
Aristóteles 
(384 a.C – 322 a.C)
Estagira (Macedônia)
 Quanto ao método de exposição 
da filosofia, enquanto Platão 
utilizava os diálogos, Aristóteles 
foi um sistematizador. (...)
(...) Embora ele também tenha 
escrito diálogos, o que chegou 
até nós foi apenas uma parte 
das suas obras, produzidas em 
forma descritiva e ordenada
 Sua vida: Aristóteles foi 
preceptor de Alexandre Magno 
na corte de Pela, isso facilitou 
suas pesquisas porque, quando 
Alexandre expandiu o império 
Macedônico, (...)
o filósofo teve acesso às 
informações sobre as formas 
de governo e sobre o mundo 
natural (do qual Aristóteles fez 
uma das primeiras classificações 
conhecidas)
O que é o ser?
 Os indivíduos são compostos 
de materia (hyle) e forma (eidos) 
 A matéria é o princípio 
da individuação
 A forma é a maneira como, 
em cada indivíduo, a matéria 
se organiza
2
 Matéria e forma, no entanto, são 
indissociáveis, constituindo o 
indivíduo
 Não existem formas ou ideias 
puras; o intelecto humano separa 
a forma da materia, como (…)
(…) abstração que identifica 
cada indivíduo
 Na metafísica encontramos 
três distinções sobre a 
teoria aristotélica do ser
1.Essência e acidente:
 a essência é aquilo que faz com 
que a coisa seja aquilo que é
 o acidente é a característica 
mutável, que explica a mudança
O Ser em Aristóteles • Exemplo: Sócrates é um ser 
humano
O elemento humano é 
a essência de Sócrates, 
porque ele não pode 
ser homem se não for 
humano
• Exemplo: Sócrates é calvo 
Ser calvo é um acidente, 
porque não interfere na 
identificação do ser 
2.Necessidade e contingência:
 as características essenciais são 
necessárias; a coisa não pode 
deixar de ter, caso contrário 
deixa de ser o que é
 ao passo que as contingentes são 
variáveis
3
• Exemplo: a ilha é cercada por 
água
A água é o elemento 
necessário, sem água não 
temos ilha
• Exemplo: a ilha é bonita
A beleza aqui é contingente, 
porque a ilha pode ser definida 
tanto como bonita quanto feia, 
porém isso não afeta o fato de 
ser uma ilha
3.Ato e potência:
 explica a mudança e a 
transformação
 uma coisa pode ser una e 
múltipla
• Exemplo: uma semente é, 
em ato, uma semente
• mas a semente possui 
em potência a árvore
 Aristóteles define o homem como 
“animal político”
 Ser cidadão é participar da 
administração, da coisa pública 
Aristóteles – A Cidade e o 
Cidadão 
4
“Todos os homens que diferem de 
seus semelhantes tanto quanto a 
alma difere do corpo e o homem 
da fera são escravos por natureza 
e, para eles, o melhor partido (...)
(...) é submeter-se à autoridade 
de alguém. [...] os escravos e os 
animais domésticos são utilizados 
para os serviços necessários ao 
corpo.”
(Aristóteles)
 Mas o que é felicidade?
• Para a maioria, o prazer 
• Mas a vida gasta para o 
prazer é a vida que nos torna 
“semelhante ao escravo”, 
uma vida “digna dos animais”
Aristóteles e a Felicidade 
como Fim Supremo do 
Homem
• Para outros, a felicidade é 
juntar riquezas
• Mas essa, para Aristóteles, 
é a mais absurda das vidas, 
chegando a ser vida “contra 
a natureza”, porque a riqueza 
é meio para outras coisas, 
não podendo, portanto, valer 
como fim
 O bem supremo, realizável 
pelo homem, consiste em 
aperfeiçoar-se enquanto 
homem
 O homem que quer viver bem 
deve viver, sempre, segundo a 
razão
 A virtude para este autor, será 
uma espécie de meio-termo, 
termo médio entre os 
extremos, evitando, assim por 
dizer, o excesso e a deficiência, 
uma vez que a justiça é uma 
virtude que só pode ser (...)
5
(...) praticada em relação ao 
outro e de modo consciente. 
O objeto da justiça é realizar a 
felicidade na polis, o seu oposto, 
a injustiça, poderá ocorrer por 
falta ou por excesso