A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
130 pág.
Apostila - Resumo

Pré-visualização | Página 10 de 39

de ser querido.
• Precisa da aprovação de todos.
• Precisa fazer com que os outros se sintam bem.
• Preocupa-se sempre com que os outros vão pensar.
Resultado
• Avalia as coisas em termos emocionais.
28
Unidade I
Re
vi
sã
o:
 E
la
in
e 
- 
Di
ag
ra
m
aç
ão
: L
éo
 -
 0
2/
02
/2
01
1
• Tem dificuldade e insegurança para tomar decisões.
• Pode ser manipulado.
• Tem dificuldade em dar e receber feedback.
Para neutralizar os impulsores devemos nos enviar mensagens no sentido de nos permitir contrariar 
o comando dos impulsores. Para cada impulsor deve ser ativado um permissor. Exemplo:
Impulsor Permissor
Seja forte Você pode sentir e mostrar o que sente.
Seja perfeito É suficiente fazer as coisas bem, não perfeitamente. 
Seja esforçado Você pode encontrar uma forma de fazer as coisas que não lhe custe tanto.
Seja apressado Tenha calma.
Agrade sempre Não é preciso agradar todo mundo.
Saiba mais
Acesse o site http://www.unat.com.br/institucional/ericberne.asp?m=m04 e busque mais 
informações.
2.4 Valores e atitude
Outro aspecto importante a ser estudado são os valores, pois eles estabelecem a base para a 
compreensão das atitudes e da motivação e influenciam na nossa percepção.
Segundo Robbins (2008), os valores representam convicções básicas que contêm um elemento de 
julgamento, baseado naquilo que a pessoa acredita ser correto, bom ou desejável. Os valores possuem dois 
tipos de atributos: de conteúdo – determina que um modo de conduta é importante; e de intensidade 
– determina o quanto é importante.
Quando entramos em uma organização, trazemos nossos valores e isso influenciará na forma de 
vermos e lidarmos com as situações.
A cultura tem uma forte influência sobre nossos valores e é preciso entender que os valores variam 
de cultura para cultura.
As nossas atitudes estão diretamente relacionadas aos nossos valores e, de acordo com Robbins 
(2008), as atitudes são afirmações avaliadoras favoráveis ou desfavoráveis e possuem três componentes: 
cognição, afeto e comportamento. Algumas de nossas atitudes são aprendidas por meio de nossas 
famílias, nossa cultura, mas, na grande maioria, elas são desenvolvidas por meio de experiências vividas 
e observações.
29
COMPORTAMENTO HUMANO NAS ORGANIZAÇÕES
Re
vi
sã
o:
 E
la
in
e 
- 
Di
ag
ra
m
aç
ão
: L
éo
 -
 0
2/
02
/2
01
1
Ainda segundo o mesmo autor, a convicção de que “discriminar é errado” é uma afirmação avaliadora. 
Essa opinião é o componente cognitivo de uma atitude, ou seja, a crença e o conhecimento sobre um 
estímulo e avaliação que faço do mesmo. O componente afetivo se refere ao sentimento e às emoções, 
e o sentimento pode provocar resultados no comportamento, ou seja, a tendência a se comportar de 
uma determinada maneira.
Nossas atitudes são adquiridas por meio de diversos 
processos, entre eles: nossa experiência, nossos preconceitos, 
pela observação de situações ou pessoas.
Se nossas atitudes não estiverem muito arraigadas em nós, será possível uma mudança de atitude 
por meio de treinamento, educação e comunicação. Importante ressaltar que, apesar da atitude levar a 
uma intenção de se comportar, pode ocorrer de uma atitude não passar da intenção, pois irá depender 
da situação ou circunstância.
Robbins (2008) coloca que as pessoas buscam consistência em suas atitudes e seus 
comportamentos, de maneira que ambos pareçam racionais e coerentes. Quando surge uma 
inconsistência, desencadeiam-se forças que levam o indivíduo de volta ao estado de equilíbrio, para 
que as atitudes e o comportamento voltem a ser coerentes. A isso se dá o nome de dissonância 
cognitiva.
Dissonância cognitiva – Festinger propôs a teoria da dissonância cognitiva. Dissonância é 
uma inconsistência e isso gera desconforto. De acordo com Robbins (2008), Festinger diz que 
o desejo de reduzir a dissonância é determinado pela 
importância dos elementos que a criam, pelo grau de 
influência que a pessoa acredita ter sobre esses elementos 
e pelas recompensas decorrentes. Exemplo de dissonância 
cognitiva: uma pessoa fuma e, embora tenha consciência 
de que o cigarro é prejudicial à saúde, ela pode tentar 
justificar racionalmente com argumentos (todo mundo 
vai morrer um dia, por exemplo) numa tentativa de 
redução de seu conflito interno ou para diminuir o seu 
desconforto.
Para refletir
Imagine uma pessoa bem-sucedida.
Agora pense nos traços de personalidade dessa pessoa.
Você acredita que se essa pessoa escolhesse outro tipo de trabalho ela obteria êxito?
Os traços de personalidade se aplicam a qualquer tipo de trabalho?
Você acredita que podemos mudar as 
atitudes de alguém e, consequentemente, 
seu comportamento?
Lembre-se
As crenças e os valores antecedem 
as atitudes que, por sua vez, influenciam 
o comportamento. O comportamento 
também influencia as atitudes. As 
pessoas buscam uma sensação de 
equilíbrio entre suas crenças, atitudes e 
seu comportamento.
30
Unidade I
Re
vi
sã
o:
 E
la
in
e 
- 
Di
ag
ra
m
aç
ão
: L
éo
 -
 0
2/
02
/2
01
1
Resumindo
Essa unidade tratou do ser humano e de sua complexidade. Apresentou o campo de 
estudo do comportamento dos indivíduos na organização, ou seja, o indivíduo que chega a 
uma organização com suas diferenças, expectativas, emoções, personalidade e atitudes.
Apresentamos a complexidade do ser humano: um ser genérico e, ao mesmo tempo, único, 
ser ativo e reflexivo, um ser de palavra, de desejo, pulsão, espaço-temporal.
Você pode se conhecer um pouco mais, identificando seu estado de ego predominante e 
seu impulsor.
Falamos sobre valores e atitudes. Importante ressaltar que os valores variam pouco, mas 
são eles que sustentam o comportamento.
Caso tenha alguma dúvida sobre algum tópico, releia o texto e busque mais 
informações.
EXERCÍCIOS
1 Segundo Wagner III e Hollenbeck (1999), “comportamento organizacional é o campo de estudo 
voltado a prever, explicar, compreender e modificar o comportamento humano no contexto das 
empresas”. Existem três níveis para a análise e o estudo do comportamento organizacional. Assinale a 
alternativa correta:
a) Comportamento micro-organizacional, que se refere aos indivíduos nas organizações e, portanto, 
estuda a percepção e as diferenças individuais.
b) Comportamento macro-organizacional, que se refere ao sistema e, portanto, estuda a motivação 
e a emoção.
c) O comportamento micro-organizacional, que trata dos grupos e visa a entender os conflitos 
existentes na organização.
d) O comportamento meso-organizacional, que visa a entender e estudar os indivíduos nas 
organizações, ou seja, comunicação, liderança, equipes etc.
e) O comportamento meso-organizacional, que se refere ao sistema e, portanto, estuda a motivação 
e a emoção.
2 O homem é um produto histórico, um ser social e é o conjunto de suas relações sociais. Os traços 
herdados em contato com um ambiente determinado têm como resultado um ser específico, individual 
e particular. Abaixo são feitas algumas afirmações sobre o ser humano e sua relação com o trabalho. 
Assinale a alternativa correta:
31
COMPORTAMENTO HUMANO NAS ORGANIZAÇÕES
Re
vi
sã
o:
 E
la
in
e 
- 
Di
ag
ra
m
aç
ão
: L
éo
 -
 0
2/
02
/2
01
1
I O homem não só se transforma pelo trabalho como também transforma o mundo por meio de 
seu trabalho.
II O fato do ser humano pertencer à espécie humana faz dele um ser genérico, mas ao mesmo tempo, 
enquanto indivíduo, é um ser único, o que faz com que a organização trabalhe as diferenças 
individuais.
III O trabalho é um ponto de conexão entre o homem e sua identidade.
a) Somente as afirmativas I e II estão corretas.
b) Somente as afirmativas I e III estão corretas.
c) Somente as afirmativas

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.