RESUMO HPA II (aulas 21 à 30)
35 pág.

RESUMO HPA II (aulas 21 à 30)


DisciplinaHistória do Pensamento Administrativo II424 materiais959 seguidores
Pré-visualização10 páginas
no mercado; 
\u2022 cadeia de suprimentos: atuando conjuntamente, as empresas da rede integram suas cadeias 
de suprimento, ganhando escala, escopo, eficiência e produtividade; 
\u2022 agilidade: as empresas da rede ganham agilidade e reduzem seus ciclos de produção, venda e 
distribuição de produtos; 
\u2022 acesso a mercados globais: ganhando escala e escopo, as empresas da rede têm possibilidade 
de acesso a mercados globais, pois se tornam mais competitivas; 
\u2022 utilização de novos sistemas de gerenciamento, substituindo os sistemas antiquados e 
burocráticos de gestão; 
\u2022 soluções globalizadas: atuando em parcerias, as empresas utilizam melhores soluções de 
agregação de valor a seus produtos e serviços; 
\u2022 utilização de novos sistemas de fabricação, baseados em conceitos e modelos de gestão de 
produção, de logística e de gerenciamento de estoque; 
\u2022 produtividade com qualidade: os acordos de parcerias conduzem ao aumento da 
produtividade, com menor custo e melhor qualidade de produtos e serviços; 
\u2022 melhor uso da informação: as empresas trocam e compartilham informações; 
\u2022 competitividade: as empresas em rede tendem a melhorar sua posição competitiva no 
mercado em que atuam. 
 
CICLO DE VIDA DAS ORGANIZAÇÕES VIRTUAIS: OS MODELOS DE MARIUS FUKS E R. P. MICKLER 
Fucks definiu as cinco fases que constituem o ciclo de vida de uma organização virtual: 
 
Mickles, por sua vez, propôs as seguintes etapas: 
 
A DEFINIÇÃO DE UM MODELO DE GESTÃO PARA AS ORGANIZAÇÕES VIRTUAIS: O MODELO 
DE RASMESSEN 
Rasmessen definiu os seguintes pontos para a formulação de um modelo de gestão para as 
organizações virtuais: 
\u2022 estratégias de gestão empresarial (virtual) nos negócios virtuais (quais oportunidades e 
ameaças para a empresa?); 
\u2022 virtualização das atividades (quais atividades devem ser virtualizadas); 
\u2022 concepção distribuída de novos produtos (o que é e como fazer?); 
\u2022 marketing (o que, como, quando, porque, quando desenvolver as atividades de marketing?); 
\u2022 logística (como será realizada a distribuição de produtos e serviços?); 
\u2022 segurança e privacidade (como garantir a segurança e privacidade das informações 
acessadas e compartilhadas?); 
\u2022 infraestrutura de tecnologias de comunicação e de informação (que serviços e equipamentos 
potencializam a empresa virtual?); 
\u2022 trabalho real na empresa virtual (quais os limites de desatualização espacial e temporal?); 
\u2022 recursos humanos (qual o perfil desejado dos colaboradores?). 
 
OS FATORES IMPULSIONADORES DA GESTÃO EMPRESARIAL: O MODELO DE KAPLAN 
Kaplan definiu os seguintes impulsionadores da gestão empresarial: 
\u2022 a produtividade dos trabalhadores do conhecimento e prestadores de serviços; 
\u2022 a qualidade do produto e serviço (a capacidade de resposta aos desafios de todos os tipos); 
\u2022 a globalização do mercado, das operações e da concorrência; 
\u2022 a terceirização de certas atividades de produção, distribuição, vendas, serviços e funções de 
suporte; 
\u2022 o partnering e a formação de alianças estratégicas; 
\u2022 a responsabilidade social e ambiental. 
 
OS MANDAMENTOS DA CORPORAÇÃO VIRTUAL - MARGARET DUFFY 
\u2022 Liderar mudanças em vez de ser refratário a elas; 
\u2022 Promover a necessidade de comunicação e a liderança simbólica, com zelo religioso; 
\u2022 Tornar-se perito em comunicações e ser generalista, ouvindo as opiniões de todos; 
\u2022 Eliminar as paredes entre os departamentos; 
\u2022 Atualizar continuamente os aspectos dos quais a empresa depende para seu recurso 
estratégico.