aula 04 - Teor de umidade
24 pág.

aula 04 - Teor de umidade


DisciplinaFísica e Classificação dos Solos27 materiais273 seguidores
Pré-visualização3 páginas
utilizando um material fino não coesivo, apenas para a massa 
padrão (por exemplo, areia fina). Ao ser utilizado no acompanhamento 
de extensas obras, cujo material seja proveniente de uma só jazida, 
também é comum refazer a calibração do aparelho com o material 
daquela jazida. Na calibração, deve ser utilizada a balança do 
conjunto. 
30/04/2012 
18 
35 Prof. Ilço Ribeiro Jr Prof. Ilço Ribeiro Jr 
Método do Speedy: Observações 
Ao utilizar o conjunto para medir teor de umidade de amostras que 
extrapolem os limites da escala do aparelho, poderão ser utilizadas 
amostras com massa diferentes, porem múltiplos ou submúltiplos da 
massa padrão. Nesse caso, além da correção feita por consulta ao 
gráfico de calibração, o teor de umidade real será obtido 
multiplicando-se o teor de umidade obtido pelo inverso do fator que 
modificou a massa da amostra. 
 
Por exemplo: se a massa padrão do aparelho for 6g, e foi utilizada 
uma amostra de massa 3g (fator 0,5), o teor de umidade obtido com 
o Speedy deverá ser duplicado. Se for utilizada uma amostra de 18g 
(fator 3), o resultado deverá ser dividido por 3. 
a 
36 Prof. Ilço Ribeiro Jr Prof. Ilço Ribeiro Jr 
Método do Speedy: Observações 
Unidades diferentes são utilizadas nas escalas dos manômetros de conjuntos 
Speedy, conforme o fabricante. Quando feita a calibração por comparação 
com resultados obtidos com o processo da estufa, apenas a correção devida 
à temperatura será necessária. 
30/04/2012 
19 
37 Prof. Ilço Ribeiro Jr Prof. Ilço Ribeiro Jr 
 Speedy "Thomas Ashworth\u201d Speedy Melvan Helnor (Brasil) 
 Speedy "alemão\u201d Speedy "Salcas\u201d Speedy "Salcas" 
38 Prof. Ilço Ribeiro Jr Prof. Ilço Ribeiro Jr 
Após sua utilização, a garrafa e sua tampa devem ser rigorosamente limpas. 
Se houver resíduo de carbureto, a reação começará ao ser colocada a 
amostra na garrafa, e a perda de acetileno antes de fechada a garrafa 
fornecerá valor do teor de umidade inferior ao real. Também existirá 
tendência a leitura menor que a verdadeira se não houver perfeita vedação 
da tampa (que pode ser facilmente identificada pelo odor do acetileno, ou 
pela observação de rápido decréscimo na pressão medida, após ser atingida 
a pressão máxima do manômetro). 
Método do Speedy: Observações 
30/04/2012 
20 
39 Prof. Ilço Ribeiro Jr Prof. Ilço Ribeiro Jr 
Um aparelho Speedy que permita vazamento de gás não pode ser 
usado. Nada pode corrigir o erro proveniente deste defeito. Por isso 
recomenda-se verificar sempre o estado das juntas de vedação entre a 
tampa e a garrafa, e substituí-las quando necessário. Um aparelho em 
bom estado e com curva de calibração, utilizado corretamente e 
dentro dos limites aconselhados pelo fabricante, tem boa acurácia, 
com erros admissíveis na ordem de grandeza de 0,2 a 0,5%. 
Método do Speedy: Observações 
Determinação da Umidade do solo 
Método Banho de areia 
Prof. Ilço Ribeiro Jr 40 
30/04/2012 
21 
41 Prof. Ilço Ribeiro Jr Prof. Ilço Ribeiro Jr 
Método do Banho de areia: 
Conceitualmente semelhante ao processo da estufa, utiliza a mesma 
ficha de ensaio. É um processo usado no campo. 
 
A falta de controle da temperatura desaconselha seu uso com solos 
orgânicos, turfas ou gipsita. 
42 Prof. Ilço Ribeiro Jr Prof. Ilço Ribeiro Jr 
Método do Banho de areia: 
APARELHAGEM 
 
a) Frigideira (ou outro recipiente) com camada de areia de espessura 
de pelo menos 3 cm; 
 
b) Fonte de calor para aquecer o recipiente mencionado em (a). 
A fonte de calor pode ser um bico de gás ou um fogareiro. Daí o nome 
do ensaio. 
 
c) Cápsulas metálicas com tampa; 
 
d) Pinças para manipular as cápsulas à quente. 
 
e) Balança com capacidade 200g e resolução 0,01 g. 
30/04/2012 
22 
43 Prof. Ilço Ribeiro Jr Prof. Ilço Ribeiro Jr 
Método do Banho de areia: 
PROCEDIMENTO: 
1) Pesar as cápsulas com tampa e anotar números e massas (M3); 
 
2) Colocar cada amostra (~1/3 da cápsula) na cápsula, sem tampa. Pesar e 
anotar (M1); 
 
3) Apoiar a cápsula sobre a camada de areia quente até que pareça estar 
completamente seca. Tampar a cápsula e esperar atingir a temperatura 
ambiente. Pesar e anotar; 
4) Repetir (3) até que se observe constância de massa; anotar (M2). 
 
A secagem do solo dura de vinte minutos a uma hora. Quando se trabalha com um 
mesmo tipo de solo (obras longas usando uma mesma jazida), sem matéria 
orgânica, a longa prática com aquele solo permite que, às vezes, a constância de 
massa seja substituída por um período fixo de tempo de aquecimento. 
44 Prof. Ilço Ribeiro Jr Prof. Ilço Ribeiro Jr 
Método do Banho de areia: 
CÁLCULOS: 
 
1. Peso da água na amostra: Mw= M1\u2013 M2 
2. Peso do solo seco: Ms= M2 \u2013 M3 
3. Teor de umidade: 
100
w
(%) \uf0b4\uf03d
Ms
M
W
30/04/2012 
23 
45 Prof. Ilço Ribeiro Jr Prof. Ilço Ribeiro Jr 
Método do Banho de areia: 
Não são definidos critérios de aprovação para o ensaio. É um 
processo expedito, usado para tomar decisões imediatas. A 
precisão cede lugar à urgência, e não é incomum a perda de um 
trabalho oneroso por não ser executada repetição de ensaios para 
controle. 
Métodos para determinação da 
Umidade do solo 
 
\uf0fcÁlcool Etílico 
\uf0fcEstufa 
\uf0fcSpeedy 
\uf0fcMétodo Banho de areia 
\uf0fcFrigideira 
\uf0fcMicrondas 
Prof. Ilço Ribeiro Jr 46 
30/04/2012 
24 
Aula Prática: 
Laboratório: 
Ensaios para determinação do teor de umidade 
dos solos 
\uf0fcEstufa 
\uf0fcÁlcool Etílico 
\uf0fcFrigideira 
\uf0fcSpeedy - Ensaio 
 - Calibração com a estufa 
47 Prof. Ilço Ribeiro Jr