Contabilidade Aplicada - 5º 6º semestre
19 pág.

Contabilidade Aplicada - 5º 6º semestre


DisciplinaContabilidade / Ciências Contábeis102.845 materiais697.990 seguidores
Pré-visualização6 páginas
de fertilizantes, defensivos químicos, equipamentos.
Na segunda parte se trata dos negócios agropecuários propriamente ditos, ou de "dentro da porteira", que representam os produtores rurais, sejam eles pequenos, médios ou grandes, constituídos na forma de pessoas físicas (fazendeiros ou camponeses) ou de pessoas jurídicas (empresas).
E na terceira parte encontram-se as atividades à jusante dos negócios agropecuários, ou de "pós-porteira", onde estão a compra, transporte, beneficiamento e venda dos produtos agropecuários até o consumidor final. Enquadram-se nesta definição os frigoríficos, as indústrias têxteis e calçadistas, empacotadores, supermercados, distribuidores de alimentos.
Insumo é a combinação de fatores de produção diretos (matérias-primas) e indiretos (mão-de-obra, energia, tributos) e que entram na elaboração de certa quantidade de bens ou serviços. No agronegócio os principais insumos são sementes, adubo, defensivos, maquinário, combustível, ração, mão de obra especializada, entre outros. 
O agronegócio tem quatro níveis de produção bem definidos que são; insumos, produção, distribuição e cliente final. A produção é o trabalho do agropecuarista por meio do cultivo do solo e/ou criação de animais, independentemente do tamanho da área ou método utilizado. É a transformação do produto agropecuário em subprodutos que podem ser bens de consumo ou insumos para outros processos, como o leite, queijos, carnes, embutidos, ração, fios, corantes. Distribuição caracteriza-se pelo transporte, processamento e distribuição dos bens agropecuários, para o consumidor ou para intermediários no processo. Cliente final o consumidor dos produtos agropecuários, que os recebe in natura ou processados
Questão ambiental e questão social
Questão ambiental o aprimoramento do agronegócio barateou o custo dos alimentos e deu a população um maior poder de consumo e de escolha, mas também trouxe vários problemas, principalmente ligados às questões ambientais e sociais.
O maior desafio agora é a produção no campo sem impactos ao meio-ambiente, causados notadamente pelo uso de defensivos, pelo desmatamento e empobrecimento do solo, queimadas, contaminação de mananciais e do lençol freático, desequilíbrio ecológico e proliferação de pragas.Nas cidades a preocupação se dá com o lixo gerado após o consumo, mais precisamente com o descarte de embalagens.
Questão social os países pobres a modernização da agricultura deixou muitos produtores à margem do processo, principalmente famílias que viviam da agricultura de subsistência, ou agricultura familiar, em pequenas propriedades rurais. Estes, privados de técnicas e métodos modernos, como irrigação, maquinários e insumos, perderam a competitividade, o que levou ao abandono do campo, num fenômeno conhecido como êxodo rural, desenvolvendo assim nas grandes cidades o acúmulo de pessoas vindas do campo..
O que seria gerir o agronegócio?
 O agronegócio pode ser identificado como um processo, na produção do ramo agropecuário intensivo que faz o uso de uma série de tecnologias e biotecnologias para alcançar altos níveis de produtividade, para que isso ocorra existe a necessidade de algum indivíduo ou uma empresa venha fornecer tais elementos. Conforme (ESCÓSSIA, 2009), apresenta em seu artigo sobre o agronegócio; 
Segundo o economista Carlos José Caetano, o termo agronegócio, refere-se ao conjunto de atividades vinculadas com a agropecuária. Em outras palavras, podemos conceituar o agronegócio como a somatória das operações de produção, circulação e distribuição de suprimentos agrícolas, englobando também o conjunto de todas as operações da agricultura e dos negócios, desde os investimentos na pesquisa, envolvendo os setores de produção, processamento e comercialização, até o consumo final. (ESCÓSSIA, 2009)
Que conhecimentos você julga importante para um bom gestor do agronegócio?
 O gestor empresarial que atua frente ao agronegócio, deve fazer uso de conhecimento e estar embasado em mecanismos com planejamento, saber elaborar estratégias de negócios, para que possa ter bons projetos e atuar de forma clara e objetiva. Portanto o gestor tem que apresentar capacidade para executar com eficiência as tarefas que envolvem a administração rural e seus produtores. Gerir o agronegócio é entender suas metodologias e estar capacitado para estar a frente desse tão importante rumo que a agropecuária tomou no mundo dos negócios.
 
Você Acredita que a Contabilidade Aplicada ao Agronegócio Representa uma Área em Expansão para a Atuação do Contador? 
 A contabilidade junto com o avanço da tecnologia, e as transformações no processo econômico, as legislações entre outros fatores, tem criado espaços para a contabilidade em todas as áreas sócias. A frente de empregos para pessoas na área contábil tem crescido, devido à importância dessa ferramenta.
CONCLUSÃO
De acordo com a pesquisa aqui apresentado podemos perceber que o ISE-BOVESPA é uma ferramenta para análise comparativa da performance das empresas listadas na BM&FBOVESPA sob o aspecto da sustentabilidade corporativa, baseada em eficiência econômica, equilíbrio ambiental, justiça social e governança corporativa. Também amplia o entendimento sobre empresas e grupos comprometidos com a sustentabilidade, diferenciando-os em termos de qualidade, nível de compromisso com o desenvolvimento sustentável, equidade, transparência e prestação de contas, natureza do produto, além do desempenho empresarial nas dimensões econômico-financeira, social, ambiental e de mudanças climáticas. 
 E diante de uma pesquisa bastante detalhada sobre o Agronegócio, Construção civil e Terceiro setor podemos perceber que estas três atividades econômicas tem se expandido bastante no Brasil devido a um mercado amplo e das muitas oportunidades que vem crescendo cada vez mais, e com isso vão surgindo grandes oportunidades de atuação de um profissional contábil nestas áreas, podendo atuar em diversas áreas do agronegócio da construção civil e terceiro setor.
Ao discutir a questão de sustentabilidade de organizações sociais, é preciso contextualizar os aspectos que exercem influência sobre tal tema. Assim, neste trabalho, apresentou-se uma revisão de literatura embasada nas questões do Terceiro Setor, na qual se apresentou uma preocupação em levantar seu histórico, sua composição e peculiaridades de sua gestão. E, ainda, houve a preocupação em destacar a origem do surgimento do termo \u201csustentabilidade\u201d, os esforços empreendidos em busca pela sobrevivência, assim como as dimensões e os desafios que a compõem.
	Desse modo, compreendeu-se que o Terceiro Setor é composto por diferentes instituições, todas de caráter não lucrativo, que visam ao bem comum da sociedade civil. Porém, essas organizações, hoje, estão enfrentando um desafio bastante grave no que diz respeito a sua sobrevivência como um todo, que é o desafio da sustentabilidade. A partir do levantamento teórico realizado, percebeu-se que não apenas questões econômico-financeiras emperram a atuação das instituições, mas ações de cunho social, político e técnico compõem esses desafios a serem enfrentados.
	O presente estudo constatou que, embora a dimensão política apresente-se, de alguma forma, sustentável, sólida e reconhecida, isso não garante a sobrevivência das organizações e nem seus projetos, pois as dimensões técnicas, econômico-financeiras e sociais ainda precisam de maior sustentação, não garantindo, portanto, a sustentabilidade organizacional das instituições.
REFERÊNCIAS
ESCÓSSIA, Carlos. O Que é Agronegócio? Disponível em; http://www.carlosescossia.com/2009/08/o-que-e-agronegocio.html. Acesso em: 30/9/2015 
MATIAS, Talita. Bovespa anuncia nova carteira do ISE para 2013. Disponível em: http://envolverde.com.br/economia/bovespa-anuncia-nova-carteira-do-ise-para-2013/. Acesso em: 18/09/2015
NÓBREGA, Marcos.