FMCI_Cap 6
124 pág.

FMCI_Cap 6


DisciplinaMetrologia3.799 materiais15.769 seguidores
Pré-visualização4 páginas
g.
- Capítulo 6 - 
Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial * (slide */124)
P8 \u2013 Expressão do resultado
	Assim, sem que nenhum erro sistemático seja compensado, é possível afirmar que o valor da massa da pedra preciosa está dentro do intervalo (19,95 ± 0,24) g.
	Se os erros sistemáticos não fossem corrigidos, o valor absoluto da correção combinada |Cc| = 0,19 g deveria ser algebricamente somado à incerteza de medição:
- Capítulo 6 - 
Clique para editar o estilo do subtítulo mestre
Clique para editar o estilo do título mestre
www.labmetro.ufsc.br/livroFMCI
6.8.c
Incerteza da medição de um mensurando variável por uma balança digital
- Capítulo 6 - 
Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial * (slide */124)
Temperatura ambiente: (25 ± 1)°C
20,20 g
- Capítulo 6 - 
Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial * (slide */124)
P1 \u2013 Análise do processo de medição
Mensurando: massa de um conjunto de parafusos. Variável.
Procedimento: ligar, limpar, aguardar 30 min, regular zero, medir uma vez cada parafuso, calcular média e desvio padrão.
Ambiente: Temperatura de (25,0 ± 1,0) °C, diferente da de calibração.
Operador: exerce pouca influência. Indicação digital e sem força de medição.
O sistema de medição: correções conhecidas porém de 5 meses atrás.
- Capítulo 6 - 
Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial * (slide */124)
P2 \u2013 Fontes de incertezas
Repetitividade natural da balança (Re) combinada com a variabilidade do processo.
Resolução limitada da balança (R)
Correção da balança levantada na calibração (CCal)
Deriva temporal (DTemp)
Deriva térmica (DTer)
- Capítulo 6 - 
Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial * (slide */124)
P3 \u2013 Estimativa da correção:
A repetitividade natural da balança e a resolução limitada trazem apenas componentes aleatórias.
A correção da balança possui componente sistemática de CCCal = -0,15 g
Não é possível prever a componente sistemática da deriva temporal.
A deriva térmica possui componente sistemática:
- Capítulo 6 - 
Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial * (slide */124)
P4 \u2013 Correção combinada
Calculada pela soma algébrica das correções estimadas para cada fonte de incertezas:
			
Cc = 0,00 + 0,00 + (-0,15) + 0,00 + (-0,04)
Cc = CRe + CR + CCCal +CDTemp + CDTer 
Cc = -0,19 g
- Capítulo 6 - 
Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial * (slide */124)
- Capítulo 6 - 
Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial * (slide */124)
P5 \u2013 Incertezas padrão
Repetitividade: 
	Estimada experimentalmente através da medição dos 50 parafusos. 
	Será adotada a repetitividade das indicações e não da média:
			
As contribuições das demais fontes de incerteza permanecem as mesmas do exemplo anterior.
- Capítulo 6 - 
Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial * (slide */124)
- Capítulo 6 - 
Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial * (slide */124)
P6 \u2013 Incertezas padrão combinada
	Combinando tudo:
			
- Capítulo 6 - 
Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial * (slide */124)
Participação percentual de cada fonte de incertezas
- Capítulo 6 - 
Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial * (slide */124)
P6 \u2013 Graus de liberdade efetivos
- Capítulo 6 - 
Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial * (slide */124)
P7 \u2013 Incerteza expandida
- Capítulo 6 - 
Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial * (slide */124)
- Capítulo 6 - 
Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial * (slide */124)
P8 \u2013 Expressão do resultado
	Nestas condições é possível afirmar as massas dos parafusos produzidos está dentro da faixa (20,0 ± 0,5) g.
- Capítulo 6 -