eBook Periodontia II
38 pág.

eBook Periodontia II


DisciplinaPeriodontia2.819 materiais50.405 seguidores
Pré-visualização9 páginas
2014 
Helinaldo Corrêa da Conceição 
Estudante de Odontologia 
26/08/2014 
Periodontia II 
 
Helinaldo Corrêa da Conceição 1 
Sumário 
A 
Plano de tratamento, 2 
Fatores Sistêmicos relacionados à Doença Periodontal, 12 
Oclusão e Periodontia, 20 
Interrelação entre Periodontia e Endodontia, 23 
Exercícios concurso, 29 
B 
Princípios da Cirurgia Periodontal 
Cirurgia a Retalho 
Interrelação Periodontia, Dentística e Prótese. 
Cirurgias de aumento de coroa 
Cirurgias plásticas periodontais 
Regeneração Periodontal 
Interrelação Periodontia e Implantodontia 
Tratamento cirúrgico das bifurcações 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Helinaldo Corrêa da Conceição 2 
PARTE A 
(Aula I) Plano de tratamento 
Plano de tratamento global 
\u2022 Periodontia 
\u2022 Cirurgia 
\u2022 Endodontia 
\u2022 Dentistica 
\u2022 Prótese 
Objetivos: 
1. Eliminação dos fatores etiológicos (Biofilme, excesso de restauração, má higiene) 
2. Fechamento biológico das bolsas periodontais (doença) 
3. Redução da mobilidade dentária (muita perda de suporte) 
4. Retorno dos aspectos de saúde gengival 
5. Cessar a perda de inserção conjuntiva 
6. Cessar perda óssea 
7. Regeneração periodontal 
8. Oclusão estável não traumatizante 
Terapia inicial 
\u2022 Instrução de higiene oral 
\u2022 Remoção de dentes comprometidos 
\u2022 Fechamento de cavidades 
\u2022 Raspagem supragengival do arco superior 
\u2022 Raspagem supragengival do arco inferior 
\u2022 Motivação do paciente 
\u2022 Raspagem e alisamento radicular 
\u2022 Controle do biofilme bacteriano 
\u2022 Eliminação dos fatores irritantes 
\u2022 Remoção de caries 
Mobilidade grau I=> 1 mm vestíbulo lingual (mobilidade horizontal) 
Mobilidade grau II => até 2 mm vestíbulo lingual (mobilidade horizontal) 
Mobilidade grau III => acima de 2 mm vestíbulo lingual e intrusão (mobilidade 
horizontal e vertical) 
CLASSIFICAÇÃO DAS LESÕES DE FURCA 
F1=> Perda de até 1/3 horizontal 
F2=> Perda de até 2/3 horizontal 
 
Helinaldo Corrêa da Conceição 3 
F3=> Perda de até 3/3 horizontal 
Observe: A sonda ideal para avaliar lesões de furca é a sonda de Nabers. 
Raspagem e Alisamento Radicular 
Foice 00 = interproximais de dentes anteriores, apenas supra. 
Curetas 5/6 = só para região anterior todas as faces 
Curetas 7/8 = só para vestibular ou lingual de dentes posteriores 
Curetas 11/12 = só para a face mesial de dentes posteriores 
Curetas 13/14 = só para a face distal de dentes posteriores 
Obs. Profundidade de sondagem acima de 5mm o dente será radiografado para 
analisarmos a extensão da lesão óssea. 
No plano de tratamento devemos avaliar: dente girovertido, dente fraturado, dente com 
desgaste, mordida cruzada, assimetria facial. 
\u2022 Fator etiológico que esta causando a doença 
\u2022 Reavaliar o paciente depois de 15 dias 
\u2022 Índice de placa 
\u2022 Sondar os sítios que sangravam 
Material que todo aluno deve ter 
\u2022 Carbono (o dente possui sobrecarga e mobilidade) 
\u2022 Brocas de acabamentos de resina (ultra fina) para remover excesso de 
restauração. 
Observe: O paciente que tem periodontite de moderada a grave com certeza precisará de 
reabilitação. 
IP= Índice de placa=> Tem a finalidade de avaliar se o paciente possui um bom 
controle de higienização ou não. 
IP = 
\ufffdú\ufffd\ufffd\ufffd\ufffd	\ufffd\ufffd		
\ufffd\ufffd\ufffd	\ufffd\ufffd\ufffd	
\ufffd
\ufffd
	\ufffd	\ufffd\ufffd\ufffd
\ufffdú\ufffd\ufffd\ufffd\ufffd	\ufffd\ufffd		
\ufffd\ufffd\ufffd	\ufffd\ufffd\ufffd
\ufffd	(\ufffd\ufffd\ufffd\ufffd\ufffd	\ufffd\ufffd)
 
Observe: Na sondagem do 1º sextante começamos pela distal dos 18 ou 17. Já nos 
de 21 a 28 sempre pela mesial. 
IS = 
\ufffdú\ufffd\ufffd\ufffd\ufffd	\ufffd\ufffd		
\ufffd\ufffd\ufffd	\ufffd
\ufffd\ufffd\ufffd
\ufffd\ufffd\ufffd\ufffd	\ufffd	\ufffd\ufffd\ufffd
\ufffdú\ufffd\ufffd\ufffd\ufffd	\ufffd\ufffd		
\ufffd\ufffd\ufffd	\ufffd\ufffd\ufffd
\ufffd	(\ufffd\ufffd\ufffd\ufffd\ufffd	\ufffd\ufffd)
 
Índice de placa 
 
Helinaldo Corrêa da Conceição 4 
\u2022 De 15 % a 25 % o paciente é considerado um bom higienizador 
Índice de Sangramento 
\u2022 Até 20 % também é considerado um bom higienizador 
Observe: Em casos de drenagem e secreção purulenta a doença está em fase de 
agudização, neste caso, além da raspagem gengival devemos receitar medicação. 
Quando sondar será feito: 
\u2022 Índice de sangramento 
\u2022 Profundidade de sondagem 
\u2022 Recessão gengival (Lindhe, 2011) e Resseção gengival (Carranza, 2007) 
\u2022 Excesso de tecido 
Vestíbulo Mesial Vestíbulo Medial Vestíbulo distal 
Línguo Mesial Línguo Medial Línguo distal 
A normalidade na profundidade de sondagem vai até 3mm. 
Importante: Quando medimos e a medida der um número quebrado na sondagem, 
por exemplo, 2,5; 3,5; 4,5 etc. Arredondamos sempre para o maior. Fazemos isto 
justamente pelo tipo de sonda, examinador e tipo de tecido. 
A sondagem em tecido normal causa uma pequena isquemia, em um tecido com 
inflamação a sonda vai muito mais fácil. 
É importante observarmos a margem gengival e a forma da papila (triangular), porque a 
crista óssea tem a forma piramidal. 
Recessão gengival (RC)=> É a margem gengival deslocada para apical, então, 
medimos da junção cemento esmalte até a borda da margem gengival sem ocorrer 
penetração da sonda. 
Profundidade de sondagem (PS)=> É da margem gengival até onde penetrar a 
sonda. 
Nível de Inserção Clínica (NIC)=> Em um paciente normal que não teve perda 
óssea o NIC é na junção cemento esmalte. (PS=NIC), já quando há perda óssea ou 
excesso de tecido gengival o NIC= PS+RC. 
 
Helinaldo Corrêa da Conceição 5 
Pseudobolsa = Sulco Profundo=> Este tipo de bolsa é formada pelo aumento 
gengival sem destruição dos tecidos periodontais de suporte. O sulco está 
aprofundo por causa do aumento em volume da gengiva. (Carranza, 2012) 
A média do sulco gengival é de 0,5 mm a 1 mm. 
A Junção cemento esmalte dos incisivos centrais e dos caninos não é no centro do 
dente, ela é mais distalizada. Nos laterais é no centro do dente. 
Gengivite=> Caracterizada pela presença de 25% ou mais de sítios com sangramento à 
sondagem e nenhum sítio com perda de inserção clinica (NIC) > 2 mm. 
Periodontite=> Sangramento a sondagem, indivíduos com baixas médias de 
porcentagem de sangramento a sondagem (< 10 % das superfícies) podem ser 
considerados pacientes de baixo risco para a recorrência de doença periodontal, 
enquanto pacientes com média de porcentagem de sangramento a sondagem (> 25%) 
devem ser de alto risco. 
PERIODONTITE CRÔNICA 
É a forma mais prevalente de periodontite, ela é considerada, geralmente, uma 
doença de progressão lenta. Embora a periodontite crônica seja observada com 
maior frequência em adultos, ela pode ocorrer em crianças e adolescentes em 
resposta ao acumulo crônico de biofilme dental. (Carranza, 2007) 
Considera-se que a periodontite crônica inicia-se como uma gengivite induzida por 
biofilme dental, uma condição reversível que, sem tratamento, pode progredir 
para periodontite crônica. As lesões da periodontite crônica incluem: perda de 
inserção e perda óssea, e são consideradas como irreversíveis. (Lindhe, 2010) 
Periodontite Localizada: A periodontite é considerada localizada quando menos de 
30% dos locais avaliados na boca apresentam perda de inserção e perda óssea. 
(Carranza, 2007) 
Periodontite Generalizada: A periodontite é considerada generalizada quando mais de 
30% dos locais avaliados na boca apresentam perda de inserção e perda óssea. 
(Carranza, 2007) 
Severidade da Doença 
A severidade de destruição do periodonto, que acontece como resultado da periodontite 
crônica, geralmente é considerada um papel do tempo. Com o aumento da idade, as 
perdas ósseas e de inserção tornam-se mais prevalentes e mais severas devido a um 
 
Helinaldo Corrêa da Conceição 6 
acúmulo de destruição. (Carranza, 2007) A severidade da doença pode ser descrita 
como leve, moderada e severa. Estes termos podem ser usados para descrever a 
severidade da doença de toda a boca, uma parte da boca, como um quadrante ou 
sextante, ou o estado da doença de apenas um dente. (Carranza, 2007) 
Nível de Inserção Clínica (NIC) 
Periodontite Leve: 1 a 2 mm de perda do NIC 
Periodontite Moderada:
Carregar mais