E-book STF Teses e Fundamentos separados por matéria (2014)
562 pág.

E-book STF Teses e Fundamentos separados por matéria (2014)


DisciplinaIntrodução ao Direito I93.062 materiais695.634 seguidores
Pré-visualização50 páginas
Organizado por matérias
INFORMATIVOS
STF 2014
TESES E FUNDAMENTOS
INFORMATIVOS
STF 2014
TESES E FUNDAMENTOS
Organizado por matérias
Secretaria-Geral da Presidência
Manoel Carlos de Almeida Neto
Secretaria de Documentação
Dennys Albuquerque Rodrigues
Coordenadoria de Jurisprudência Comparada e Divulgação de Julgados
Janaína Vitória de Santana
Coordenadoria de Divulgação de Jurisprudência
Juliana Viana Cardoso
Redação: Diego Oliveira de Andrade Soares e Janaína Vitória de Santana
Produção gráfica e editorial: Juliana Viana Cardoso, Renan de Moura Sousa 
e Rochelle Quito
Revisão técnica: Dennys Albuquerque Rodrigues e Dimitri de Almeida Prado
Revisão: Amélia Lopes Dias de Araújo, Lilian de Lima Falcão Braga, Mariana 
Sanmartin de Mello, Patrícia Keico Honda Daher, Patrício Coelho Noronha, 
Rochelle Quito e Vitória Carvalho Costa
Capa: Roberto Hara Watanabe
Projeto gráfico: Camila Penha Soares e Eduardo Franco Dias
Diagramação: Camila Penha Soares e Neir dos Reis Lima e Silva
Brasil. Supremo Tribunal Federal (STF).
Informativos STF 2014 : teses e fundamentos / Supremo Tribunal Federal. 
-- Brasília : Secretaria de Documentação, STF, 2015.
561 p.
Modo de acesso:<http://www.stf.jus.br/livroinformativos2014>.
ISBN 978-85-61435-51-6
1. Tribunal Supremo, jurisprudência, Brasil. I Título.
CDD-341.4191
Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)
Supremo Tribunal Federal \u2013 Biblioteca Ministro Victor Nunes Leal
Ministro Enrique Ricardo Lewandowski (16-3-2006), Presidente
Ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha (21-6-2006), Vice-Presidente
Ministro José Celso de Mello Filho (17-8-1989), Decano
Ministro Marco Aurélio Mendes de Farias Mello (13-6-1990)
Ministro Gilmar Ferreira Mendes (20-6-2002)
Ministro José Antonio Dias Toffoli (23-10-2009)
Ministro Luiz Fux (3-3-2011)
Ministra Rosa Maria Weber Candiota da Rosa (19-12-2011)
Ministro Teori Albino Zavascki (29-11-2012)
Ministro Luís Roberto Barroso (26-6-2013)
Ministro Luiz Edson Fachin (16-6-2015) 
SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL
Apresentação
Tanto nas faculdades de Direito como nos manuais das disciplinas desse ramo 
do conhecimento, é notável o destaque que vem sendo dado aos posicionamentos 
judiciais. Na mesma esteira, a atuação dos profissionais do Direito é cada vez mais 
lastreada em precedentes dos tribunais superiores, notadamente do Superior Tribu-
nal de Justiça (STJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF).
Nesse contexto, é possível inferir que há crescente interesse por obras que fran-
queiem, de forma organizada e de fácil consulta, o acesso à jurisprudência emanada 
pelo STF. 
Com o intuito de atender tal demanda, o Tribunal vem publicando, desde 1995, 
o Informativo STF, espécie de \u201cjornal jurídico\u201d que veicula resumos, originalmente 
semanais e hoje também mensais, das circunstâncias fáticas e processuais e dos fun-
damentos proferidos oralmente nas sessões de julgamento.
Conforme consta do cabeçalho de todas as edições do periódico, os boletins são ela-
borados \u201ca partir de notas tomadas nas sessões de julgamento das Turmas e do Plená-
rio\u201d, de modo que contêm \u201cresumos não oficiais de decisões proferidas pelo Tribunal\u201d. 
Faz-se tal observação para esclarecer ao leitor que, embora o conteúdo do Informativo 
STF não possa ser considerado oficial, baseia-se estritamente em informações públicas.
Há outro dado relevante que é oportuno registrar: tendo em vista que a preparação 
e publicação dos acórdãos demanda período de tempo na maioria das vezes muito supe-
rior ao lapso semanal ou mensal em que são produzidas as edições do Informativo STF, as 
notícias publicadas no periódico são exclusivamente baseadas nos votos orais proferidos 
nas sessões de julgamento. Essa característica lhes impõe certa restrição de conteúdo, 
uma vez que é comum os ministros, em razão da massiva quantidade de processos em 
pauta, apresentarem, durante as sessões, somente o resumo de seus votos escritos.
A obra que ora se apresenta baseia-se, em regra, nos acórdãos publicados. Cuida-se 
de compilação dos resumos apresentados no Informativo STF ao longo de 2014 e revisita-
dos após a conclusão dos julgamentos, ou seja, após a exposição dos votos escritos dos 
ministros, os quais traduzem na íntegra seu raciocínio. O acesso aos argumentos de Suas 
Excelências, na exatidão precisa do vernáculo escrito, permite explorar a riqueza técnica 
neles contida e estudar com mais rigor a fundamentação das decisões do Tribunal.
Cabe ressalvar, entretanto, que até o fechamento desta edição alguns acórdãos \u2013 no-
tadamente os referentes a julgamentos que ocorreram nos últimos meses de 2014 \u2013 ain-
da não haviam sido publicados. Nesses casos, optou-se por recorrer ao voto vencedor 
proferido em sessão. Recomenda-se, portanto, especial cautela quando a notícia em es-
tudo indicar que o acórdão está pendente de publicação. Em tais situações, será pruden-
te verificar a posterior manutenção do sentido jurídico de seu conteúdo.
Um novo ponto de vista sobre a jurisprudência
É da essência do Informativo STF produzir uma síntese de decisões proferidas 
pela Corte durante as sessões de julgamento, sem avançar em análise abstrata da 
jurisprudência do Tribunal. Já o livro Informativos STF 2014: teses e fundamentos per-
corre caminho diverso e se aprofunda nos julgados do STF para oferecer um pro-
duto mais complexo.
Desse modo, o livro tem por objetivos:
 I \u2013 Elaborar teses, redigidas com base no dispositivo1 dos acórdãos e abs-
traídas das notícias de julgamento; e 
 II \u2013 Examinar a fundamentação adotada pelo Tribunal e, na sequência, esbo-
çar um panorama do entendimento da Corte sobre os ramos do Direito.
A proposta é que as teses apontem como caminhou a jurisprudência da Suprema 
Corte brasileira ao longo do ano e, ainda, permitam vislumbrar futuros posiciona-
mentos do Tribunal, tendo por referência os processos já julgados. Cumpre destacar 
que essas teses \u2013 com os respectivos fundamentos \u2013 não traduzem necessariamente a 
pacificação da jurisprudência num ou noutro sentido. Elas se prestam simplesmente 
a fornecer mais um instrumento de estudo da jurisprudência e a complementar a 
função desempenhada pelo Informativo STF.
 Deve-se ter em mente que muitas vezes os dispositivos dos acórdãos se limitam a \u201cdar (ou negar) 
provimento ao recurso\u201d ou, ainda, \u201cconceder (ou não) a ordem\u201d. Embora esses comandos jurisdicio-
nais efetivamente componham o dispositivo da sentença, do ponto de vista da análise das decisões 
judiciais \u2013 e da jurisprudência \u2013 eles significam muito pouco. Por evidente, o objeto deste trabalho é o 
tema decidido pela Corte, seja ele de direito material, seja de direito processual, e não o mero resulta-
do processual de uma demanda específica. Nesse sentido, talvez seja possível discernir entre o conteú-
do formal da decisão, que seria, exemplificativamente, o resultado do recurso (conhecido/não conhe-
cido, provido/não provido) ou da ação (procedência/improcedência), e o conteúdo material da 
decisão, que efetivamente analisa a questão de direito (material ou processual) debatida e possui rele-
vância para a análise da jurisprudência. Em outras palavras, o conteúdo material da decisão seriam os 
fragmentos do provimento jurisdicional que têm aptidão para transcender ao processo em análise e 
constituir o repertório de entendimentos do Tribunal sobre o ordenamento jurídico brasileiro.
Tendo isso em vista, os textos que compõem o livro estruturam-se em: tese jurídica 
extraída do julgado2 e resumo da fundamentação2. Pretende-se, com esse padrão, que 
o destaque dado aos dispositivos dos acórdãos seja complementado por seus respectivos 
fundamentos. Cada resumo é encerrado pelos dados do processo em análise2.
As decisões acerca da redação e da estrutura do livro foram guiadas também pela 
busca da otimização do tempo de seu público-alvo.