A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
232 pág.
Roteiro de Estudos Logística Reversa Aulas 1 a 6

Pré-visualização | Página 12 de 21

In http://www.coppead.ufrj.br/pesquisa/cel/new/fr-rev.htm. 
LEITE, Paulo Roberto. Logística Reversa. 2 ed. São Paulo: Pearson / Prentice Hall, 2009. 
PFUTZENREUTER, Mário. Gestão de Devoluções [Em Linha]. Fev. (2004). [Consult. 11 Junho de 
2015]. Disponível em http://www.guialog.com.br/Y524.htm> 
RAZZOLINI, Edelvino Filho; BERTÉ, Rodrigo. O reverso da Logística e as Questões Ambientais no 
Brasil. Curitiba: IBPEX, 2009. 
 
 
 
Disciplina Logística Reversa 
Tema Introdução aos conceitos 
Professor Luiz Felipe Cougo 
Coordenadora Alessandra de Paula 
Aula 4 – Parte 1 
 
 
 
 
Introdução 
Olá! Seja bem-vindo à quarta aula da disciplina “Logística reversa”! Confira a seguir quais serão 
os conteúdos trabalhados em cada um dos temas: 
 A Logística Reversa e os processos 
 Foco no cliente 
 Processos e políticas de retorno – pós-venda 
 Processos no pós-consumo 
 Desenvolvimento sustentável (parte 1) 
 Desenvolvimento sustentável (parte 2) 
 
 
Como visto nas aulas anteriores, o mais importante passo inicial a ser dado é o mapeamento dos 
fluxos de processo, com todos os cenários dos materiais e as informações relacionadas com a Logística 
Reversa, pois é neste ponto que a gestão dos recursos é desenvolvida diante da análise de riscos e 
oportunidades trabalhadas durante o mapeamento. 
O campo de atuação da Logística Reversa é bem ilustrado por Leite (2003) através da figura da 
página seguinte, onde são resumidas as principais etapas dos fluxos reversos: 
 
 
 
Quais motivos levam um consumidor a devolver um produto? A seguir listamos alguns: 
Bens de pós-venda 
 Garantia/qualidade: devoluções de produtos que apresentam defeitos de fabricação ou de 
funcionamento, além de avarias no produto ou na embalagem. 
 Questões comerciais: retorno de produtos devido a erros de expedição, excessos de estoque 
no canal de distribuição, mercadorias em consignação, liquidação de estação de vendas, pontas 
de estoque etc., que retornam ao ciclo de negócios por meio de redistribuição em outros canais 
de vendas. Outro motivo comercial para o retorno de produtos é o término de validade de 
produtos ou problemas observados no produto após a venda, o chamado recall. 
 
 
 Substituição de componentes: retorno de bens duráveis e semiduráveis para manutenções e 
consertos ao longo de sua vida útil. Eles são remanufaturados (e retornam ao mercado primário) 
ou secundários (e enviados à reciclagem ou para disposição final quando não reaproveitados). 
 Bens de pós-consumo 
 Condições de uso: retorno do bem durável ou semidurável em que há interesse de utilizar, 
com a vida útil estendida, percorrendo o canal reverso de reuso em mercado de segunda mão 
até atingir o fim de vida útil, o que caracteriza loop de vida do produto. 
 Fim de vida útil: esta etapa se caracteriza por duas áreas: 
o Bens duráveis e semiduráveis: utilizam o canal reverso de desmontagem e reciclagem 
industrial, são desmontados na etapa de desmanche e seus componentes são 
reaproveitados ou remanufaturados, retornando ao mercado secundário ou à própria 
indústria, sendo uma parte destinada à reciclagem. 
o Bens descartáveis: os produtos retornam por meio do canal reverso de reciclagem 
industrial, onde são reaproveitados e se transformam em matérias-primas secundárias, 
voltando ao ciclo produtivo; ou irão para a disposição final, ou seja, os aterros sanitários, os 
lixões, a incineração e a recuperação energética. 
Considerando os aspectos de planejamento de riscos, de oportunidades e a gestão dos materiais 
e indicadores, o foco do cliente deve permanecer como input para que as ações de melhoria atendam 
às especificações requeridas por ele. Dessa forma, assegura-se a fidelidade, a satisfação e a ausência 
dos custos intangíveis, que podem estar associados aos desvios por uma ausência de planejamento. 
 
 
 
Para ter mais informações sobre os processos da Logística Reversa, acesse o material on-line e 
confira o vídeo do professor Luiz! Esse conhecimento é muito importante para a continuidade do 
estudo dessa disciplina, não deixe de conferir! 
 
 
 
 
Disciplina Logística Reversa 
Tema Foco no cliente 
Professor Luiz Felipe Cougo 
Coordenadora Alessandra de Paula 
Aula 4 – Parte 2 
 
 
 
 
Sob a ótica dos clientes, foi dado importante ênfase na avaliação das entradas, que na Logística 
reversa promove o grau de satisfação do cliente. A figura a seguir aponta quais os principais inputs em 
que os clientes podem definir diretamente sobre sua satisfação. 
 
Portanto, deve-se considerar a utilização de dados de entrada como esses para adoção da 
estratégia da aplicação na Logística Reversa. 
Acesse o link a seguir e leia um artigo! Trata-se de um estudo de aplicação de técnicas de 
Logística Reversa focadas nos direcionadores estratégicos em programas no Brasil, incluindo os inputs 
como clientes, meio ambiente, legislações e outros. Confira! 
http://www6.univali.br/seer/index.php/ra/article/view/2077 
Acesse o material on-line, confira a videoaula do professor Luiz e tenha mais informações! 
 
 
 
 
Disciplina Logística Reversa 
Tema Processos e políticas de retorno – pós-venda 
Professor Luiz Felipe Cougo 
Coordenadora Alessandra de Paula 
Aula 4 – Parte 3 
 
 
 
 
Confira a seguir alguns detalhes complementares do processo de pós-venda: 
 Coleta 
 Informação de retorno para coleta; 
 Relação de produtos retornados, quantidades, motivos, códigos etc.; 
 Pontos de coleta e quantidades; 
 Procedimentos de retorno; 
 Embalagem – reembalagem; 
 Recursos adequados; 
 Mão de obra, equipamentos etc.; 
 Indicadores: volumes, tempos e custos; 
 Histórico das operações. 
Transporte 
 Veículo em função do tipo de produto; 
 Frequência e roteirização da coleta; 
 Uso do veículo de ida; 
 Acondicionamento definido do retorno; 
 Embalagem – compartilhamento prioridade do retorno; 
 Indicadores: custos; produtividade, serviços etc. 
 
 
 Armazenamento 
 Função: consolidação e processamento; 
 Localização das áreas internas; 
 Instalações adequados aos produtos retornados; 
 Equipamentos alocados para a Logística Reversa; 
 Codificação de produtos retornados; 
 Zoneamento por destinos; 
 Mão de obra especializada. 
Devolução 
 Recepção documentos (Nota Fiscal, por exemplo); 
 Recepção física; 
 Áreas apropriadas; 
 Recursos adequados: pessoal treinado, local, equipamentos etc.; 
 Controles: quantidade, qualidade, estado, anomalias, codificação etc.; 
 Seleção de destino; 
 Critérios, normas, rastreabilidade e parcerias; 
 Indicadores; 
 
 
 Produtividade, quantidade/remessa, estado, regiões etc. 
 Em resumo, alguns processos gerais devem estar contemplados quando há necessidade da 
Logística Reversa: 
 Políticas de retorno definidos; 
 Controle do recebimento de retornos – indicadores; 
 Classificação e quantificação do retorno – critérios técnicos e de destinação; 
 Sistema de codificação dos retornos – código de barras; 
 Procedimentos de consolidação do retorno; 
 Procedimentos de seleção e destino definidos. 
 
 
Acesse o material on-line, confira a videoaula do professor Luiz e tenha mais informações! 
 
 
 
 
Disciplina Logística Reversa 
Tema Processos no pós-consumo 
Professor Luiz Felipe Cougo 
Coordenadora Alessandra de Paula 
Rota de Aprendizagem 4 – Parte 4 
 
 
 
 
 Os processos de Logística Reversa no pós-consumo já foram determinados em aulas anteriores. 
No entanto, deve ser dada atenção às características

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.