A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
232 pág.
Roteiro de Estudos Logística Reversa Aulas 1 a 6

Pré-visualização | Página 15 de 21

oceanos, 
etc, pela comunidade internacional; 
• banimento das guerras; 
• implantação de um programa de desenvolvimento sustentável pela 
organização das nações unidas (onu). 
O conceito de desenvolvimento sustentável devia ser assimilado pelas 
lideranças de uma empresa como uma nova forma de produzir sem degradar o 
meio ambiente, estendendo essa cultura a todos os níveis da organização, para 
que fosse formalizado um processo de identificação do impacto da produção da 
empresa no meio ambiente e resultasse na execução de um projeto que aliasse 
a produção e preservação ambiental, com uso de tecnologia adaptada a esse 
preceito. 
Algumas outras medidas para a implantação de um programa minimamente 
adequado de desenvolvimento sustentável: 
• uso de novos materiais na construção; 
• reestruturação da distribuição de zonas residenciais e industriais; 
• aproveitamento e consumo de fontes alternativas de energia, como a 
solar, a eólica e a geotérmica; 
• reciclagem de materiais reaproveitáveis; 
• consumo racional de água e de alimentos; 
• redução do uso de produtos químicos prejudiciais à saúde na produção 
de alimentos. 
Esse relatório foi uma referência para os debates que se fizeram em 1992 na 
ECO-RIO, NO Rio de Janeira (CNUMAD). Foi nessa conferência que se 
popularizou o conceito de Desenvolvimento Sustentável. 
Como produto da ECO-RIO92, assinaram-se cinco documentos que 
direcionariam questões de desenvolvimento e meio-ambiente : 
- Agenda 21; 
- Convenção sobre Biodiversidade (CDB); 
- Convenção sobre as mudanças de clima; 
- Princípios para a Administração Sustentável das Florestas; 
- Declaração do Rio de Janeiro sobre meio ambiente e desenvolvimento. 
O atual modelo de crescimento econômico gerou enormes desequilíbrios; se, por 
um lado, nunca houve tanta riqueza e fartura no mundo, por outro lado, a miséria, 
a degradação ambiental e a poluição aumentam dia-a-dia. Diante desta 
constatação, surgiu a idéia do Desenvolvimento Sustentável (DS), buscando 
conciliar o desenvolvimento econômico com a preservação ambiental e, ainda, 
desenvolvimento social. 
Sob o aspecto social, a responsabilidade social das organizações e o 
comportamento ético dos administradores estão entre as tendências mais 
importantes que influenciam a teoria e a prática da administração na passagem 
para o século XXI. O debate sobre a ética e responsabilidade social é muito 
antigo, e acentuou-se recentemente, devido a problemas como poluição, 
desemprego e proteção dos consumidores, entre muitos outros que sempre 
envolvem as organizações públicas ou privadas. 
A responsabilidade social empresarial tem como principal característica a 
coerência ética nas práticas e relações com seus diversos públicos, contribuindo 
para o desenvolvimento contínuo das pessoas, das comunidades e dos 
relacionamentos entre si e com o meio ambiente. Ao adicionar às suas 
competências básicas a conduta ética e socialmente responsável, as empresas 
conquistam o respeito das pessoas e das comunidades atingidas por suas 
atividades, o engajamento de seus colaboradores e a preferência dos 
consumidores 
 
Vale salientar que algumas características importantes impulsionam as 
empresas para a implantação de projetos de Responsabilidade Social, a saber: 
 Carências sociais do país 
 Organização crescente da sociedade e do terceiro setor; 
 Ação social dos concorrentes; 
 A divulgação das ações sociais; 
 Crescimento das expectativas das comunidades e dos empregados 
sobre o engajamento social empresarial 
 No quadro a seguir podemos verificar os envolvimentos do desenvolvimento de 
um projeto de RSE sobre o aspecto interno e externo a empresa 
 
Podemos citar como benefícios decorrentes de ações sociais desenvolvidas 
pelas empresas: 
 Ganhos de imagem corporativa 
 Popularidade dos seus dirigentes 
 Maior apoio, motivação, lealdade, confiança e melhor desempenho dos 
seus funcionários e parceiros 
 Melhor relacionamento com o governo 
 Maior disposição dos fornecedores, distribuidores, representantes em 
realizar parcerias com a empresa 
 Maiores vantagens competitivas (marca e produtos mais conhecidos) 
 Maior fidelidade dos clientes atuais e possibilidade de conquista de novos 
clientes 
 
 
Retorno da responsabilidade social interna e respectivos programas de gestão, 
conforme apontados na figura anterior, demonstram alguns resultados: 
 retenção dos talentos 
 melhoria da qualidade de vida dos empregados e dependentes 
 melhoria da qualidade de vida no trabalho 
 diminuição de gastos com saúde e assistência social 
 redução do índice de abstenção 
 redução de custos com ações na justiça do trabalho 
 maior criatividade e inovação no trabalho 
 aumento da autoestima dos empregados 
 melhoria do clima organizacional 
 consolidação de uma nova cultura empresarial 
 retorno sob a forma de cidadania profissional 
 
O Método de monitoramento, controle e medição dos aspectos sociais nas 
organizações são realizados através de ferramentas baseadas em conhecidos 
processos aplicados no âmbito global e nacional, como os exemplos abaixo: 
 
Stephen Kanitz definiu os “12 Mandamentos da Responsabilidade Social 
Empresarial” assim : 
 1) Antes de implantar um projeto social pergunte para umas vinte 
entidades do 3º setor para saber o que elas realmente precisam. 
 2) O que as entidades precisam normalmente não é o que sua empresa faz, 
nem o que a sua empresa quer fazer. 
 3) Toda empresa que assumir uma responsabilidade será mais dia menos 
dia responsabilizada. 
4) Assumir uma responsabilidade social é coisa séria. Creches não 
mandam embora órfãos porque a diretoria mudou de ideia. 
5) Todo o dinheiro gasto em anúncios tipo “Minha Empresa É Mais 
responsável do que o Concorrente”, poderia ser gasto duplicando as 
doações de sua empresa. 
6) Assumir uma responsabilidade social não é brincar de “parceria”, não é 
só “querer ajudar”, alguém tem de assumir uma responsabilidade no final. 
7) Entidades têm no social seu “core business”, dedicam 100% do seu 
tempo, 100% do seu orçamento para o social. Sua empresa pretende ter o 
mesmo nível de dedicação? 
8) O consumidor não é bobo. 
9) Antes de querer criar um Instituto com o nome da sua empresa ou da 
sua marca favorita, lembre-se que a maioria dos problemas sociais são 
impalatáveis. 
10) Irresponsável é a empresa que faz produtos caros sem qualidade, 
destruindo o meio ambiente, sendo incorreto com seus inúmeros parceiros 
e sonegando impostos. 
11) Evite usar critérios empresariais ao escolher seus projetos sociais, 
como “retorno sobre investimento” ou “ensinar a pescar”. Esta área é 
regida por critérios humanitários, não científicos ou econômicos. 
12) A responsabilidade social é no final das contas, sempre do indivíduo, 
do voluntário, do funcionário, do dono, do acionista, do cliente, porque 
requer amor, afeto e compaixão 
Existe também uma diferenciação importante que cabe ressaltar entre 
Responsabilidade Social e Filantropia e a definição, segundo o Instituto ETHOS 
é: 
 “A filantropia é basicamente uma ação social externa da empresa, que tem como 
beneficiária principal a comunidade em suas diversas formas (conselhos 
comunitários, organizações não-governamentais, associações comunitárias, 
etc.) e organizações. A responsabilidade social é focada na cadeia de negócios 
da empresa e engloba preocupações com um público maior (acionistas, 
funcionários, prestadores de serviço, fornecedores, consumidores, comunidade, 
governo e meio ambiente)” 
 
 
Concluindo podemos afirmar que diversos argumentos podem

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.