A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
40 pág.
EXERCÍCIOS RESPONDIDOS LIVRO NÃO ERRE MAIS

Pré-visualização | Página 3 de 12

na 
televisão, as tragédias 
não acontecem simplesmente: elas ficam acontecendo, num gerúndio interminável que não é o tempo 
dos fatos, mas o tempo das sensações. Diante das chamas, dos corpos no chão, o telespectador se deixa 
aprisionar, ou melhor, se deixa entreter, atraído por aquilo tudo. 
 
4. Indique a única palavra, entre as alternativas, que não funciona no texto como um elemento de 
coesão das ideias: 
a) tudo (1º parágrafo). 
b) daí (3º parágrafo). 
c) tão (2º parágrafo). 
d) também (3º parágrafo). 
e) seu (3º parágrafo). 
 
5. Em “Mas o festival ininterrupto que perpetua o desastre [...]”, a palavra em destaque confere à frase 
sentido: 
 
a) de adição. 
b) de conclusão. 
c) de explicação. 
d) de concessão. 
e) de oposição. 
 
6. A coerência do texto se constrói por meio da oposição: 
 
Fato: o avião da TAM caiu no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, apenas uma vez só. 
× 
Show: o avião da TAM caiu no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, centenas de vezes. 
 
Identifique o par de palavras que não corresponde a essa oposição: 
 
a) Fato: desastre; show: reconstituições animadas. 
b) Fato: notícia; show: festival ininterrupto. 
c) Fato: chamas em câmera lenta; show: apelo à emoção. 
d) Fato: avião destroçado; show: imagens apelativas. 
e) Fato: sociedade informada; show: sociedade sensibilizada. 
 
Verifique seu aprendizado 
 
p.110 
Verifique seu aprendizado 
O texto seguinte* faz parte de uma coletânea de redações de vestibular compiladas no livro Redação e 
textualidade, de Maria da Graça Costa Val. O tema fornecido aos alunos foi violência. 
 
O homem como fruto do meio 
 
O homem é produto do meio social em que vive. Somos todos iguais e não nascemos com o destino 
traçado para fazer o bem ou o mau. 
O desemprego, pode ser considerado a principal causa de tanta violência. A falta de condições do 
indivíduo em alimentar a si próprio e sua família. 
Portanto é coerente dizer, mais emprego, menos criminalidade. Um emprego com salário, que no 
mínimo suprisse o que é considerado de primeira necessidade, porque os subempregos, esses, não 
resolvem o problema. 
Trabalho não seria a solução, mas teria que ser a primeira providência a ser tomada. 
Existem vários outros fatores que influenciam no problema como exemplo, a educação, a falta de 
carinho, essas crianças simplesmente nascem, como que por acaso, e são jogadas no mundo, tornando-
se assim pessoas revoltadas e agressivas. 
A solução é a longo prazo, é cuidando das crianças, mostrando a elas a escala de valores que deve ser 
seguida. 
E isso vai depender de uma conscientização de todos nós. 
 
 
1. Leia o título da redação e a primeira frase. Você pode afirmar que a ideia lançada por eles é 
retomada com clareza ao longo do texto? Por quê? 
O desenvolvimento do texto não retoma a ideia do homem como produto do meio, porque apresenta 
outras informações: o desemprego, a falta de mercado de trabalho, a falta de carinho. 
 
2. Veja agora a segunda frase: “Somos todos iguais e n~o nascemos com o destino traçado para fazer o 
bem ou o mau”. Você considera que essa afirmação é coerente com a tese que inicia o parágrafo? Por 
quê? 
Inicialmente, vamos lembrar que o contrário de bem é mal. A forma mau opõe-se bom. 
A frase em questão não estabelece relação direta com o título, que mais se assemelha a um tema. 
 
3. O aluno fez uso de três argumentos para justificar a criminalidade. Aponte-os. 
(1) O desemprego causa violência. 
(2) Necessita-se de salário mais digno. 
(3) Trabalho não é solução para a criminalidade. 
 
Veja como há a descontinuidade das ideias. O raciocínio é circular: 
 menos emprego = mais violência. 
 mais emprego = menos violência. 
Na verdade, não existe argumentação. 
 
4. Que afirmação o autor do texto faz no terceiro parágrafo? E no quarto parágrafo? 
No terceiro parágrafo, o autor afirma que mais emprego diminuiria a criminalidade. No quarto 
parágrafo, afirma que trabalho (ou emprego) não é a solução. 
 
5. Comparando suas respostas à questão 4, responda: Você considera coerentes essas afirmações do 
aluno? Por quê? 
Não há coerência, porque a informação contida no quarto parágrafo nega a anterior. 
 
6. Identifique, no segundo parágrafo, a presença de dois erros de coesão, explicitando-os. 
Vírgula entre sujeito e predicado: "O desemprego, pode ser considerado..." 
Na expressão "tanta violência", o pronome indefinido tanta parece retomar uma ideia anteriormente 
citada, mas não sabemos identificá-la. 
 
7. Qual é o nexo de coesão que o aluno utiliza para iniciar o terceiro parágrafo? Que problema esse 
emprego traz para o parágrafo? 
O nexo está no termo portanto. Por indicar conclusão, esse conectivo não pode iniciar frase que ainda 
traz a exposição de argumentos. 
 
8. No quinto parágrafo, há outros erros, entre os quais destacamos o seguinte: “Existem v|rios outros 
fatores que influenciam no problema como [...]”. N~o sabemos identificar com clareza a que problema 
se refere o texto. Considerando as informações dos parágrafos anteriores, podemos pensar em mais 
de uma possibilidade. Quais são elas? 
O homem como fruto do meio, a violência, a falta de emprego. 
 
9. Finalmente, observe os dois últimos parágrafos, em que se pretende apresentar a conclusão. A que 
conclusão o autor chega? Essa conclusão está de acordo com a tese proposta no primeiro parágrafo? 
Por quê? 
A conclusão se refere apenas ao parágrafo anterior, e não à totalidade da redação. O autor abandona 
as ideias da introdução e do desenvolvimento. Novamente afirmamos que o problema do texto é a 
descontinuidade. 
 
10. Reescreva as frases a seguir eliminando as ambiguidades: 
 
a) Crianças que recebem leite materno frequentemente são mais sábias. 
As crianças "recebem leite materno frequentemente" ou "frequentemente são mais sabias"? 
 
b) Encontrei minha mãe em seu quarto. 
A mãe estava no quarto dela ou no quarto do receptor da mensagem? 
 
c) O professor falou com o aluno parado na sala. 
Quem estava parado? O professor ou o aluno? 
 
d) O policial cercou o ladrão do banco na rua Presidente Roosevelt. 
A rua Presidente Roosevelt era onde ficava o banco ou onde o ladrão foi preso pelo policial? 
 
e) O senador participou da reunião ministerial com o presidente no Palácio do Planalto, na qual ele 
voltou a pedir 
unidade no governo. 
O pronome ele se refere ao senador ou ao presidente? 
 
Verifique seu aprendizado 
 
p.115 
 
1. Complete as frases seguintes com os parônimos adequados: 
a) O secretário não deferiu o meu requerimento. (deferiu/diferiu) 
b) Os culpados não hão de infringir impunemente as leis. (infligir/infringir) 
c) Há homens eminentes em ciência e virtude. (eminentes/iminentes) 
d) Os fatos ratificaram meus prognósticos. (ratificaram/retificaram) 
e) Viu-se na iminência de perder suas terras. (eminência/iminência) 
 
2. Leia o seguinte trecho: 
 
Cacei imagens delirantes 
Maísa podia não gostar 
Cassei o poema. 
 
Explique a diferença de significados entre os termos cacei e cassei. 
Cassei: cancelei, dei um fim. 
Cacei: procurei, busquei. 
 
3. Assinale a alternativa que completa corretamente a seguinte frase: 
 
O Congresso pretende cassar o mandato dos parlamentares que faltarem à maioria das sessões a 
serem realizadas. 
 
a) cassar – mandato – seções. 
b) caçar – mandato – sessões. 
c) cassar – mandado – sessões. 
d) cassar – mandato – sessões. 
e) caçar – mandado – cessões. 
 
4. Assinale a alternativa cujas palavras substituem adequadamente as expressões destacadas na frase 
a seguir: 
 
Parecia estar prestes a acontecer um novo conflito na região, pois os proprietários mostraram-se 
pouco sábios na resolução do problema, opondo-se à doação de terras aos lavradores. 
 
a) eminente – incipientes – sessão. 
b) iminente – incipientes – cessão. 
c) iminente – insipientes – cessão. 
d) eminente – insipientes – seção.