A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
23 pág.
#ECA AVALIANDO APRENDIZADO

Pré-visualização | Página 5 de 7

marido e mulher; ascendentes e descendentes até o segundo grau; sogro e genro ou nora; irmãos; cunhados, durante o cunhadio; tio e sobrinho; bem como padrasto ou madrasta e enteado.
	
	 
	O conselho tutelar constitui órgão permanente e autônomo, não jurisdicional, encarregado pela sociedade de zelar pelo cumprimento dos direitos da criança e do adolescente.
	
	
	Para a candidatura a membro do conselho tutelar, são exigidos os seguintes requisitos: reconhecida idoneidade moral; idade superior a trinta e cinco anos; residência no município onde se localiza o conselho.
	
	
	
	
		1.
		Joãozinho foi encontrado logo após subtrair uma bolsa e alguns outros pertences do interior de um veículo que se achava estacionado em sua rua. Considerando que Joãozinho tem apenas dez anos de idade, poderá:
		
	
	
	
	 
	receber qualquer medida de proteção, assim como medida socioeducativa
	
	
	deverá receber medida socioeducativa, exceto internação
	
	
	somente poderá receber medida socioeducativa
	
	 
	somente poderá receber medida de proteção
	
	
	não poderá receber nenhuma espécie de medida
	
	
	
		2.
		Assinale a opção que retrata onde será proposto um pedido de guarda, cuja criança tem os pais estão em local ignorado:
		
	
	
	
	
	Na comarca onde a criança foi registrada e que consta no seu Registro Civil de Nascimento.
	
	 
	No domicílio do postulante
	
	
	Na Comarca onde haja comissão estadual judiciária de adoção.
	
	
	No último domicílio dos pais.
	
	 
	No local onde a criança se encontre.
	
	
	
	
		3.
		CESPE - 2012 - TJ-PI - Juiz - Adaptada - No que se refere às medidas de proteção aplicadas a crianças e adolescentes, assinale a opção CORRETA.
		
	
	
	
	
	Deve-se verificar sempre a possibilidade de reintegração familiar da criança ou do adolescente e, caso esta se mostre inviável, caberá ao conselho tutelar aplicar a medida de destituição do poder familiar.
	
	 
	As medidas de proteção poderão ser aplicadas isolada ou cumulativamente, mas não podem ser substituídas a qualquer tempo.
	
	
	O acolhimento, seja institucional ou familiar, equipara-se à internação, visto que afasta a criança ou o adolescente do seio familiar.
	
	 
	Somente a autoridade judiciária poderá determinar o afastamento da criança ou do adolescente do lar e dos pais ou responsáveis, garantindo-lhes ampla defesa.
	
	
	As medidas de proteção são aplicadas apenas às crianças; as socioeducativas, aos adolescentes.
	
	
	
		4.
		De acordo com o que dispõe o ECA acerca das Medidas de Proteção, podemos afirmar que estas medidas:
		
	
	
	
	
	poderão ser aplicadas isolada ou cumulativamente, mas não poderão ser substituídas antes do prazo mínimo de dois meses;
	
	 
	poderão ser aplicadas cumulativamente apenas para adolescentes, mas não poderão ser substituídas antes do prazo mínimo de seis meses;
	
	
	poderão ser aplicadas sempre isoladamente, mas não poderão ser substituídas a qualquer tempo;
	
	
	poderão ser aplicadas cumulativamente apenas para crianças, mas não poderão ser substituídas antes do prazo mínimo de seis meses;
	
	 
	poderão ser aplicadas isolada ou cumulativamente, bem como substituídas a qualquer tempo;
	
	
	
		5.
		Entre as medidas protetivas indicadas e previstas indicadas e previstas no ECA qual delas o Conselho Tutelar não possui atribuição para aplicar, pelo que dispõe a lei 8069/90.
		
	
	
	
	
	Inclusão do programa comunitário ou oficial de auxilio á família, criança ou adolescente.
	
	 
	Encaminhamento aos pais ou responsáveis mediante termo de responsabilidade;
	
	 
	Colocação em família substituta;
	
	
	Requisição de tratamento médico, psicólogo ou psiquiátrico em regime hospitalar ou ambulatorial;
	
	
	Matricula e frequência obrigatória em estabelecimento de ensino fundamental;
	
	
	
	
		6.
		CESPE - 2012 - TJ-CE - Juiz - Adaptada - Considerando as alterações propostas pela Lei n.º 12.010/2009 em relação ao regramento das medidas de proteção à criança e ao adolescente, assinale a opção CORRETA.
		
	
	
	
	
	Verificada a possibilidade de reintegração familiar, o responsável pelo programa de acolhimento familiar ou institucional deve entregar a criança ou o adolescente aos pais ou parente mais próximo, mediante termo de responsabilidade, e deve comunicar o fato ao conselho tutelar.
	
	
	São princípios que regem a aplicação das medidas de proteção: a condição da criança e do adolescente como sujeitos de direitos; a proteção integral e prioritária; a responsabilidade primária e solidária do poder público; o interesse superior da sociedade.
	
	 
	A autoridade judiciária deve determinar ao conselho tutelar que mantenha cadastro contendo informações atualizadas sobre as crianças e adolescentes em regime de acolhimento familiar e institucional sob sua responsabilidade, com dados pormenorizados sobre a situação jurídica de cada um, bem como as providências tomadas para sua reintegração familiar ou colocação em família substituta.
	
	 
	Crianças e adolescentes podem ser encaminhados às instituições que executam programas de acolhimento institucional quando necessária essa medida de proteção, pelo fato de a criança ou adolescente se encontrar em situação de risco
	
	
	De acordo com o princípio da responsabilidade parental, a intervenção deve ser efetuada de modo que os parentes até o terceiro grau assumam os seus deveres para com a criança e o adolescente, após as providências tomadas pelo poder público.
	
	
		1.
		Marque a alternativa CORRETA. Diante dos conhecimentos adquiridos acerca do estudo da Justiça da Infância e da Juventude, podemos afirmar que:
		
	
	
	
	
	os recursos, em processos de competência da Justiça da Infância e da Juventude, necessitam de preparo (pagamento de custas), exceto os que tramitam sob o benefício da gratuidade de justiça.
	
	 
	O ECA adota o sistema recursal do Código de Processo Penal
	
	 
	o ECA recepcionou o sistema recursal do Código de Processo Civil brasileiro, com algumas diferenças.
	
	
	o ECA recepcionou o sistema recursal do Código de Processo Civil brasileiro, sem nenhuma diferença.
	
	
	o recurso de apelação, em processos de competência da Justiça da Infância e da Juventude, é recebido sempre apenas no efeito devolutivo.
	
	
	
	
		2.
		As regras do Estatuto da Criança e do Adolescente, por ser este uma lei especial, prevalecem sobre as leis tidas como gerais. A partir dessa premissa, dispôs o legislador, no art. 152, que as normas gerais processuais previstas nas legislações pertinentes se apliquem subsidiariamente às regras do ECA. Algumas dessas regras são: I - Garantia de assistência judiciária gratuita aos que dela necessitarem, através de defensor público ou advogado nomeado. II - Isenção de custas e emolumentos para as ações judiciais e da sua competência bem como para os recursos. III - As crianças e adolescentes devem ser devidamente representados ou assistidos por seus pais ou responsáveis ou curadores nomeados, nos processos judiciais. IV - Garantia de sigilo de atos judiciais, policiais e administrativos que digam respeito a crianças e adolescentes a que se atribua autoria de ato infracional Assinale a assertiva que indique exatamente as assertivas corretas:
		
	
	
	
	
	Apenas II e IV
	
	
	Apenas I e II
	
	 
	Apenas II, III e IV
	
	
	Apenas I, II e IV
	
	 
	Todas as assertivas estão corretas
	
	
	
		3.
		Quanto à propositura de ações de responsabilidade, envolvendo direitos das crianças e adolescentes, é correto afirmar que:

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.