A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
Provas-de-patologia-respondidas

Pré-visualização | Página 1 de 6

PROVA 1 PATOLOGIA VETERINÁRIA
*diferenças macro e micro entre degeneração e necrose
Macro: degeneração celular = acúmulo de substancia química no citoplasma celular.
NECROSE: Morfologia macroscópica: áreas de necrose podem ter variações na sua cor (desde esbranquiçado ate o negro). Apalpação: o tecido necrótico pode ter um rigidez ou flacidez, ou pode estar friável (sem adesão), odor fetido (mal cheiro).
Morfologia microscópica: o citoplasma vai perdendo o seu contorno e sua nitidez e eosinofilos (o citoplasma se torna acido). O núcleo o vai apresentar tais alterações:
1-Picnose: o núcleo diminui de tamanho devido a condensacao da cromatina nuclear e tona-se intensamente basofilico indicando a cessacao da transcrição de DNA; 
2º cariorrex: fragmentação do núcleo em varias partículas pequenas induzidas pelas nucleases. 
3º cariolise: é a dissolução completa do núcleo tornando-se anuclear. A célula vai ficar: amorfa, anucleada e eosinofila.
Micro: necrose apresenta células mortas, alterações nucleares como picnose, Cariorrexia, cariólise ou ausência do núcleo.
*tipos de necrose , explicar macro e micro
Dêem uma complementada pelo livro:
Necrose de coagulação: mantém arquitetura (estrutura) macro e microscopica. Citoplasma mais eosinofilico
Necrose de liquefação: Não mantém arquitetura. Característica de abscessos no SNC, onde é chamada de malácia. Ocorre liquefação das estruturas.
Necrose de caseificação, calcificação ou caseosa: Ocorre devido a deposição de Ca++ e possui aspecto friável, aparência lembra um queijo. Característica de lesões por Mycobacterium sp e outros agentes causadores de lesões crônicas e difíceis de fagocitar como Corynebacterium pseudotuberculosis.
Necrose de gordura: Aspecto friável semelhante ao da necrose de calcificação. Em geral não explica a morte do animal; achado de necropsia. Ocorre devido a compressão levando a falta de O2 (pressão externa ou de outros órgãos, prenhez, pode atingir a gordura do canal do parto se o feto é grande, sem maiores problemas) ou escape de enzimas pancreáticas para a cavidade abdominal.
Necrose gangrenosa: apresenta envolvimento de infecções bacterianas (basicamente, o tecido morre e apodrece). Pode ser:
_gangrena seca: nas extremidades (p ex: exposição prolongada a frio intenso, levando a vasoconstrição periférica e hipóxia)
_gangrena úmida: órgãos internos, especialmente intestino e pulmões
*edema (explicar mecanismo)
O edema é o acúmulo de quantidades anormais de água no interstício e/ou cavidades corporais. As principais causas de edema são: 
Aumento da pressão hidrostática: O aumento da pressão promovida pelo liquido dentro do vaso sanguíneo contra as paredes do mesmo leva ao aumento do extravasamento de líquido pelas paredes permeáveis dos capilares.
 Aumento permeabilidade vascular: Se aumenta a permeabilidade dos vasos, aumenta também a quantidade de líquido que sai do interior dos vasos para o espaço intersticial
 Redução da pressão oncótica intravascular (hipoproteinemia): As proteínas existentes no sangue atraem água para o interior dos vasos por meio da pressão oncótica, que nada mais é do que a pressão osmótica promovida pelas proteínas. Se a quantidade de proteínas no sangue (no interior dos vasos) diminui, a pressão oncótica reduz também, e menos água é atraída para o interior dos vasos, se acumulando no espaço intersticial.
 Obstrução linfática: Os vasos linfáticos também atuam retirando o excesso de água do espaço intersticial. Se ocorre uma obstrução desses vasos, sua capacidade de retirar esse excesso de água do espaço intersticial e redistribuí-lo pelo organismo fica prejudicado.
*explicar degeneração gordurosa (macro e micro)
Degeneração gordurosa é o acúmulo de lipídeos na célula, podendo ocorrer em qlqr célula especialmente nos miócitos e hepatócitos. 
Aspecto micro: célula apresenta múltiplos vacúolos ou vacúolos grandes deslocando o núcleo. A gordura é dissolvida no processo de coloração, portanto não é vista na lâmina. Para ver a gordura é utilizada a Coloração de Sudan III ou IV.
Aspecto macro: teoricamente depende do órgão. No caso do fígado, quanto maior a degeneração gordurosa, mais amarelo ele fica. As bordas do órgão ficam arredondadas, menos angulosas (hepatomegalia). Os pedaços do órgão bóiam no formol.
*acúmulo extra celular -->pigmentos
Não achei acúmulos de pigmentos que sejam extracelulares. Todos eles são intracelulares. Talvez fossem pigmento exógenos; aí incluiria o carvão e a tetraciclina.
*fatores que interferem nas alterações cadavéricas
Temperatura ambiente (O calor acelera o aparecimento das alterações cadavéricas pois acelera o crescimento bacteriano), tamanho do animal (Quanto > o animal + difícil o resfriamento e mais fácil a instalação das demais alterações), estado de nutrição (Animal em bom estado de nutrição (+glicogênio) atrasa rigor e resfriamento e acelera as demais reações por acelerar a proliferação bacteriana), cobertura externa (penas, plumas, gordura e lã dificultam o resfriamento do cadáver), causa da morte (se houve aumento da atividade metabólica e da temperatura antes da morte haverá atraso no resfriamento).
*antracose, melanose, pseudo-melanose
Antracose ocorre devido a inalação crônica de poeira, levando ao acúmulo de partículas de carvão no pulmão. Formam-se pequenas manchas escuras, sem sinais clínicos no cão.
Melanose é o acúmulo congênito do pigmento melanina formando manchas escuras em diversos órgãos. Não causa problemas clínicos.
Pseudo-melanose é uma alteração cadavérica causada pela multiplicação de bactérias produtoras de enxofre presentes no intestino. O enxofre reage com a hemoglobina, formando a sulfa-meta-hemoglobina, responsável pelas manchas escuras.
PROVA 2
*patogenia do choque séptico
O choque séptico ocorre quando uma infecção bacteriana (localizada ou sistêmica) causa a liberação de endotoxinas na circulação.As endotoxinas são Lipopolisacarídios (LPS), componentes complexos da parede celular das Bactérias gram negativas (Escherichia coli, Klebsiella sp., Salmonella sp) As endotoxinas são liberadas quando da morte da bactéria e degradação da parede celular. O choque séptico Tb pode ser causado por Bactérias gram positivas , porém é menos comum. O grande aumento na quantidade de toxina na circulação sg, leva à ligação das toxinas a uma proteína sérica, a proteína de ligação ao LPS ou LPS-BP�. 
A LPS-BP liga-se a receptores em macrófagos e monócitos e faz com que estes liberem substancias que promovem a acentuada dilatação arteriolar, e consequentemente o acúmulo de sg em capilares e vênulas. Ocorre a liberação de mediadores químicos (TNFα e IL-1β) que estimulam vasodilação . Devido à acentuada vasoconstrição o volume sg circulante reduz drasticamente (hipovolemia), gerando o estado de choque.
*oq podemos observar na necropsia de um cão que sofreu choque?
Edema e congestão, alterações degenerativas relacionadas à anoxia, congestão (fígado, TGI, rim, adrenal), Hemorragia TGI (luz). Essas alterações são particularmente observadas nos “Órgãos de choque”: Pulmão, Cólon (eqüino),Fígado (cão). Outros órgãos afetados pelo choque são o cérebro, os rins, a adrenal, o coração e órgãos do TGI em geral.
[isso foi o q achei no slide vagabundo q o prof mandou]
*qual a diferença entre metástase e recidiva?
Metástase ocorre quando células tumorais se desprendem do tumor original e, por via sanguínea, linfática ou transcelômica vão invadir um outro local que pode ou não ser próximo do tumor inicial e dar origem a um novo foco do tumor.
Recidiva ocorre quando, após a remoção cirúrgica de um tumor, novos focos surgem no mesmo local de onde o tumor inicial foi retirado.
*explique o mecanismo de metástase
A metástase ocorre em cinco fases:
1.Invasão tumoral: após o surgimento, crescimento e angiogênese do tumor inicial, algumas células desse tumor se desprendem dele, se aderem à Matriz Extracelular (MEC), degradam a MEC e migram através

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.