A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
PROCESSOS PROLIFERATIVOS NÃO NEOPLÁSICOS

Pré-visualização | Página 1 de 2

PROCESSOS PROLIFERATIVOS NÃO NEOPLÁSICOS
· Proliferação reacional por causa de irritação ou trauma. Ou seja, pode ser
provocada, como por exemplo, por um alimento ou por algum aparelho ortodôntico/
restauração mal adaptada.
· NÃO REPRESENTA NEOPLASMAS VERDADEIROS mas sim PROLIFERAÇÕES
REACIONAIS.
HIPERPLASIAS GENGIVAIS
· HIPERPLASIA FIBROSA 
 Proliferação de tecido com formação de fibras colágenas e processo inflamatório,
geralmente crônico. Coloração avermelhada caso tenha sinais clínicos de inflamação,
sendo chamada de hiperplasia fibrosa inflamatória.
· POLIPO FIBROEPITELIAL
Um pólipo é um aumento de volume que tenha até 3-4 mm. A terminologia “fibroepitelial”
só pode ser dado a nível de microscopia. 
· HIPERPLASIA PAPILAR INFLAMATÓRIA
Numa única papila gengival. a papila fica inflamada, aumenta de volume, edema, papila
avermelhada, hiperemiada, quando escova os dentes, sangra. 
se a papila estivesse hiperplasiada sem estar vermelha seria apenas hiperplasia papilar. 
· HIPERPLASIA GENGIVAL MEDICAMENTOSA
Geralmente não é localizada. quando ela é localizada ou ela é causada por trauma ou por
causa de placa bacteriana no local (irritação). Observa-se toda a gengiva aumentada de
volume. 
Deve-se questionar os medicamentos que o paciente está utilizando na anamnése. No
exame clínico deve observar a escovação do paciente; realizar sondagem. Observa-se
ausência de bolsa periodontal e o limite do sulco gengival é normal. 
Sinônimos para Hiperplasia Fibrosa: hiperplasia fibrosa inflamatória, epúlide fissurada (a
protese está lá e provoca uma fissura/fenda na gengiva, como se ela estivesse cortada ao
meio), tumor por lesão de dentadura (lembrando: tumor é qualquer aumento de volume),
epúlide por dentadura (uma hiperplasia na gengiva).
Épule/epúlide = gengiva 
HIPERPLASIA FIBROSA INFLAMATÓRIA/ EPÚLIDE FISSURADA
Hiperplasia semelhante a um tumor de tecido conjuntivo fibroso que se desenvolve por
causa de uma prótese mal adaptada.
Características clínicas: 
· Única ou múltiplas pregas de tecido hiperplásico no vestíbulo alveolar associado as
bordas da prótese. O tecido redundante usualmente é firme e fibroso com
coloração semelhante a mucosa, embora algumas lesões se apresentem
eritematosas e ulceradas (semelhantes ao granuloma piogênico)
· O tamanho pode variar: menor que 1 cm à grandes lesões
· Normalmente se desenvolve na face anterior do rebordo alveolar
· Adultos de meia-idade e idosos
· Maxila/ Mandíbula, anterior da maxila
· Gênero feminino (2/3 a ¾), porque a mulher preocupa-se mais com a estética do
que o homem.
· Obs.: FIBROMA DE CÉLULAS GIGANTES
· Tem apenas importância para o diagnóstico histopatológico, possui o mesmo
tratamento que a hiperplasia; fibroma é uma neoplasia rara de existir na
boca. 
· É um nódulo assintomático pequeno que ocorre em pacientes jovens, com
discreta predileção pelo sexo feminino, ocorre na gengiva (50%), língua e
palato.
· Papila retrocanina – microscopicamente similar, bilateral
· Misto: proliferação de células fusiformes e estreladas muitas vezes bi ou
multinucleadas, imersas numa matriz de tecido conjuntivo frouxa e
superficial. A superfície pode ser irregular (pedrejosa). O epitélio de
revestimento é fino e atrófico 
Tratamento: excisão cirúrgica conservadora 
Histopatológico:
Hiperplasia do tecido conjuntivo fibroso
É comum a presença de úlceras
Epitélio de revestimento é hiperqueratolico com hiperplasia irregular das papilas 
Pode haver infiltrado inflamatório crônico devido ao trauma 
obs2. pólipo fibroepitelial ou fibroma por dentadura (que é o mesmo que hiperplasia
fibrosa e o mais correto de ser denominado) tem aspecto clínico semelhante a uma folha.
• Ocorre no palato duro abaixo de uma prótese superior 
• Massa plana de coloração rosa aderida ao palato por um estreito pedículo as
bordas da lesão geralmente são denteadas/recortadas lembrando uma folha.
HIPERPLASIA PAPILAR INFLAMATÓRIA / PAPILOMATOSE POR DENTADURA
 
É um tipo de hiperplasia em que o palato se apresenta repleto de pequenos pólipos, não
podendo ser chamado de apenas hiperplasia fibrosa inflamatória. 
· Normalmente se desenvolve abaixo da dentadura 
· Patogênese: prótese removível mal adaptada 
· Má-higiene da prótese removível 
· Uso de prótese 24/24 
· Candidíase 
Características clínicas: geralmente no palato duro podendo envolver o rebordo alveolar
da mandíbula, assintomática; aspecto eritematoso; superfície papilar pedregosa; muitos
casos estão associados com sensação de queimação (candidose, por exemplo)
Histopatológico: 
Numerosos crescimentos papilares para a superfície, epitélio escamoso estratificado
hiperplásico; tecido conjuntivo pode variar de frouxo ou edematoso (ele tá mais frouxo
quando possui o aumento de volume do infiltrado inflamatório) à densamente
colágenizado células inflamatórias crônicas podem estar presentes, hiperplasia pseudo-
epiteliomatosa 
GRANULOMA PIOGÊNICO 
Não é um granuloma verdadeiro. A terminologia piogênico tem nenhuma relação com a
lesão pois a mesma não possui pus. É um termo que vem sido usado há muito tempo.
Crescimento tecidual considerado de natureza não neoplásica apresando resposta
tecidual exuberante a uma irritação.
é uma proliferação exuberante de células inflamatórias, fibroblastos, vasos neoformados e
infiltrado inflamatório crônico (nos estágios iniciais, o agudo)
Diagnóstico diferencial: hiperplasia papilar inflamatória 
Características Clínicas:
· Aumento de volume com superfície lisa ou lobulado, pedunculada ou séssil. a
superfície é caracteristicamente ulcerada. seu tamanho varia
· Indolor com sangramento 
· Gengiva (75%), lábios, língua e mucosa jugal 
· Causas: trauma, má higiene oral 
· Gengiva superior
· Áreas anteriores 
· Face vestibular 
· Crianças e adultos jovens 
· Predileção pelo gênero feminino por causa dos feitos vasculares dos hormônios
femininos 
· Mulheres grávidas: tumor/ granuloma gravidico 
· Relacionado ao aumento dos níveis de estrogênio e progesterona o que
aumenta a vascularização. devido a esse aumento também da vascularização
pode levar a má higienização. 
· Pode regredir ou sofrer uma maturação fibrosa
Características histopatologicas: 
· Proliferação altamente vascular; semelhante ao tecido de granulação 
· canais delimitadas por endotélio obliterados por hemácias (arranjo lobular)
· A superfície parcialmente ulcerada pode ser substituída por uma Espessa
membrana da fibropurulenta
Tratamento: excisão cirúrgica conservadora, remoção de agentes irritantes (placa
bacteriana), em mulheres grávidas pode resolver espontâneamente após o parto.
prognóstico bom e pode sofrer recidiva.
GRANULOMA PERIFÉRICO DE CÉLULAS GIGANTES
• Etiologia: Fator irritativo e trauma 
• As células gigantes apresentam características imuno-histoquímica de osteoclastos
ou é formada pelo sistema fagocítico mononuclear.
• As células gigantes podem ser específicas e inespecíficas
• as específicas são as células que tem os núcleos na periferia e que são celulas
dirigidas para o agente etiológico (geralmente uma bactéria ou fungos). 
• As células gigantes podem representar também osteoclastos morfologicamente.
•
Características Clínicas:
· Ocorre exclusivamente na gengiva e rebordo alveolar edentulo.
· aumento de volume nodular : máx. 2cm de diâmetro 
· séssil ou pedunculada podendo ser ulcerada ou não 
· Aparência semelhante ao granuloma piogênico da gengiva embora seja
normalmente mais arroxeado 
· 10 a 60 anos, idade média 21 a 41 anos
· Predileção para a mandíbula 
· 60% feminino 
· pode causar uma reabsorção em forma de taça do osso alveolar subjacente.
(Diagnóstico diferencial)
Características histopatológicas:
· Epitélio superfície pode