A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
96 pág.
Resumo_Constituicao_8.0 Nota11 19.06.2014

Pré-visualização | Página 5 de 29

e: 
� Se trabalhada pela família � Não pode ser objeto de penhora para o pagamento de 
débitos decorrentes de sua atividade produtiva; 
� Se o proprietário não possuir outra: 
o Será Imune ao ITR (imposto territorial rural); 
o Não pode ser desapropriada para fins de reforma agrária (bem como também não 
poderá a MÉDIA propriedade). 
 
• Propriedade Industrial: É um privilégio temporário; 
X 
• Direito Autoral: É um privilégio vitalício e ainda vai poder ser transmitido aos herdeiros, 
pelo tempo que a lei fixar; 
 
Direito de Petição: Aos poderes públicos: 
� Em defesa de direitos; ou 
� Contra ilegalidade; ou 
� Contra abuso de poder. 
Direito de obter certidões: Em repartições públicas: 
� Para defesa de direitos; e 
� Para esclarecimentos de interesse pessoal. 
 
Observações sobre o direito de petição: 
1. Não precisa de lei regulamentadora; 
2. Independe do pagamento de quaisquer taxas, e não possui caráter restritivo, ou seja, 
todos são isentos, e não apenas os pobres ou com insuficiência de recursos. Até as 
pessoas jurídicas poderão fazer uso e receber a imunidade. 
3. No direito de petição, a denúncia ou o pedido poderão ser feitos em nome próprio ou da 
coletividade. 
4. É um direito fundamental perfeitamente extensível aos estrangeiros que estejam sob a 
tutela das leis brasileiras. 
5. Estes direitos, se negados, poderão dar motivo à impetração de Mandado de Segurança. 
 
Exceções à inafastabilidade do Judiciário: 
� Ações relativas à disciplina e às competições desportivas (CF, art. 217 §1º). 
� Habeas Data (entendimento do STF - HD 22/DF, entre outros - e STJ - Súmula nº2). 
 
Prerrogativas do Juri: 
a) a plenitude de defesa; 
b) o sigilo das votações; 
Independente 
do pagamento 
de TAXAS. 
Prof. Vítor Cruz 
 
 15 
 
Este é um material gratuito, disponibilizado pelo site “www.NOTA11.com.br – Seu Companheiro de Estudo”, e faz parte de 
uma iniciativa de democratização do ensino de qualidade. Se você quer ter acesso a maiores conteúdos e colaborar para a 
democratização do ensino de qualidade, acesse o site NOTA11. 
c) a soberania dos veredictos; 
d) a competência para o julgamento dos crimes dolosos contra a vida; 
 
Crimes inafiançáveis expressamente previstos na Constituição: 
• ação de grupos armados contra o Estado – imprescritível; 
• racismo – imprescritível e sujeito a reclusão (R – racismo X R – reclusão); 
• 3TH (tortura/tráfico/terrorismo/hediondo) – insuscetível de graça ou anistia (“H” – “A–
GA”– lembrar de “Graça” ). 
 
Prisão - Para prender alguém, precisa de: 
� Flagrante delito; ou 
� Ordem, escrita e fundamentada de juiz competente para tal. 
 
A pena pode ser de: 
� Privação ou restrição da liberdade; 
� Perda de bens; 
� Multa; 
� Prestação social alternativa; 
� Suspensão ou interdição de direitos. 
A pena NÃO pode ser de: 
� Morte, salvo guerra externa declarada; 
� Caráter perpétuo; 
� Trabalhos forçados; 
� Banimento 
� Cruéis 
 
Extradição passiva de brasileiro: 
• nato → nunca; 
• naturalizado → pode, se cometer: 
� crime comum antes da naturalização; 
� tráfico ilícito a qualquer tempo, na forma da lei. 
Extradição passiva de estrangeiro: pode ser extraditado, salvo se o motivo for crime político ou 
de opinião; 
 
Prisão civil por dívida: 
Segundo a Constituição - Não pode prisão civil, salvo se decorrente de: 
� Inadimplemento voluntário e inescusável de obrigação alimentícia; e 
� caso de depositário infiel. 
Prof. Vítor Cruz 
 
 16 
 
Este é um material gratuito, disponibilizado pelo site “www.NOTA11.com.br – Seu Companheiro de Estudo”, e faz parte de 
uma iniciativa de democratização do ensino de qualidade. Se você quer ter acesso a maiores conteúdos e colaborar para a 
democratização do ensino de qualidade, acesse o site NOTA11. 
Segundo o STF (vide Súmula Vinculante 25) - Não pode prisão civil, nem mesmo no caso de 
depositário infiel. Poderá haver prisão civil apenas no caso de inadimplemento voluntário e 
inescusável de obrigação alimentícia; e 
 
Habeas corpus 
• Motivo: violência ou coação da liberdade de locomoção; (Abuso contra o direito que todos 
possuem de ir, vir, permanecer, estar, passar e etc.) 
• Quem pode usar: qualquer pessoa; 
• Quem pode sofrer a ação: qualquer um que use de ilegalidade ou abuso de poder. 
• Modos de HC: 
� Preventivo: Caso haja ameaça de sofrer a coação; 
� Repressivo: Caso esteja sofrendo a coação. 
• Custas: (LXXVII) São gratuitas as ações de “habeas-corpus”; 
 
CF, Art. 142 § 2º → Não caberá habeas corpus em relação a punições disciplinares militares. 
 
Mandado de segurança 
• Motivo: proteger direito líquido e certo, não amparado por HC ou HD. 
• Quem pode usar: qualquer pessoa (PF, PJ ou até mesmo órgão público – independente ou 
autônomo) seja na forma preventiva ou repressiva. 
• Quem pode sofrer a ação: autoridade pública ou agente de PJ no exercício de atribuições do 
poder público que use de ilegalidade ou abuso de poder. Segundo a lei 12016/09, equiparam-
se às autoridades: 
� Os representantes ou órgãos de partidos políticos; 
� Os administradores de entidades autárquicas; 
� Os dirigentes de pessoas jurídicas ou as pessoas naturais no exercício de atribuições do 
poder público, somente no que disser respeito a essas atribuições. 
• Modos de MS: 
� Individual: impetrado em nome de uma única pessoa; 
 
� Coletivo: impetrado por: 
a) Partido político com representação no CN; 
 
b) Organização sindical; 
c) Entidade de classe; ou 
d) Associação, desde que esta esteja legalmente 
constituída e em funcionamento há pelo menos 
um ano. 
 
 
Em defesa de direitos líquidos e 
certos da totalidade, ou de parte, 
dos seus membros ou associados, 
na forma dos seus estatutos e 
desde que pertinentes às suas 
finalidades, dispensada, para 
tanto, autorização especial (lei 
12016). 
Na defesa de seus interesses 
legítimos relativos a seus 
integrantes ou à finalidade 
partidária (lei 12016). 
Prof. Vítor Cruz 
 
 17 
 
Este é um material gratuito, disponibilizado pelo site “www.NOTA11.com.br – Seu Companheiro de Estudo”, e faz parte de 
uma iniciativa de democratização do ensino de qualidade. Se você quer ter acesso a maiores conteúdos e colaborar para a 
democratização do ensino de qualidade, acesse o site NOTA11. 
 
Não cabe mandado de segurança contra: 
� Os atos de gestão comercial praticados pelos administradores de empresas públicas, de 
sociedade de economia mista e de concessionárias de serviço público. 
� Ato do qual caiba recurso administrativo com efeito suspensivo, independentemente de 
caução; 
� Decisão judicial da qual caiba recurso com efeito suspensivo; 
� Decisão judicial transitada em julgado. 
 
Súmulas sobre cabimento de MS: 
� STF – Súmula nº 625 → Controvérsia sobre matéria de direito não impede a concessão de 
mandado de segurança; 
� STF – Súmula nº 429 → A existência de recurso administrativo com efeito suspensivo não 
impede o uso do mandado de segurança contra omissão da autoridade; 
� STF – Súmula nº 266 → Não cabe mandado de segurança contra lei em tese; 
� STF – Súmula nº 267 → Não cabe mandado de segurança contra ato judicial passível de 
recursos ou correição. 
� STF - Súmula nº 268 → Não cabe mandado de segurança contra decisão judicial com 
trânsito em julgado. 
� STF - Súmula nº 629 →A impetração de mandado de segurança coletivo por entidade de 
classe em favor dos associados independe da autorização; 
� STF - Súmula nº 630 → A entidade de classe tem legitimação para o mandado de segurança 
ainda quando a pretensão veiculada interesse apenas a uma parte da respectiva