A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
166 pág.
Adm Pública - A Corrupcao no Brasil

Pré-visualização | Página 2 de 44

Espírito de corpo, de classe ou corporativo...........................................119
 Outras considrações inerentes à Advocacia, à Justiça, e ao
 Ministério Público..................................................................................120
 Conclusão...........................................................................................................121
 Impressões sobre edições anteriores...................................................................122
 Carta manuscrita do ex-Presidente Janio Quadros..................................123
 Fotografia do autor com o ex-Presidente Juscelino Kubitschek.........................134
 O Autor...............................................................................................................135
 
 
 
 
 
 
 
 
APRESENTAÇÃO
 
 
 
 
 
 Os possíveis efeitos progressistas da corrupção e das revoluções em geral, variedade de causas e
as diversas formas que podem assumir, constituem fatos sociais dignos de figurar nos manuais de ensino,
sem fazer apologia dos mesmos, apenas interpretá-los à luz da história, ciências sociais e jurídicas.
CORRUPÇÃO NO BRASIL
 
 Pedimos a atenção do leitor no sentido de acompanhar nosso raciocínio e análise a respeito do
mecanismo, espécie e natureza da corrupção, bem como de seus reflexos e presença em todos os
segmentos sociais, a fim de chegar a uma conclusão que corresponda à narração histórica, sociológica e
filosófica desta modesta obra, extremamente política e extremamente éticas, com ensinamentos
profundos, recomendada por intelectuais ilustres.
 
 Os capítulos se interligam, formando o todo do livro, resultado de observações pessoais e
pesquisas, ao longo de 50 anos, realçando os tópicos polêmicos.
 
 
 
São Paulo,23 de abril de 2.000
 
 Antenor Batista
 
 
 
 
 
 
ORIGEM DA CORRUPÇÃO
 
 
A corrupção ou inclinação para ser corrupto ou corruptor, é um dos ingredientes da natureza humana,
acionado pelo egoísmo que por sua vez, aciona a ambição, ambos são muito dinâmicos. Logo, a
corrupção e seus terríveis efeitos também o são. Aliás, tudo no universo é dinâmico, nada é estático; cujo
comportamento pode aumentar ou diminuir, segundo as instituições e as regras estatais; partindo do
princípio de que o Estado representa as instituições de forma globalizada. Daí a importância do Estado
ser forte. Haja vista que nos países em que o Estado é estruturado com elevados conceitos éticos e poder
de polícia sempre vigilante, a corrupção é mínima e o espírito de cidadania desses povos é mais voltado
CORRUPÇÃO NO BRASIL
para o bem comum e para o saber. Por conseguinte, com a devida venia a Jean-Jacques Rousseau, a
sociedade ou o Estado, quando bons, não corrompem o homem, ao contrário: o engrandece.
 
 A origem da corrupção e da violência é um tema relevante, com raízes em todos os campos de
estudos, particularmente no âmbito da sociologia; da antropologia e da psicologia; clamando por uma
revisão das origens e repensamento da ética.
 
 O combate à praga da corrupção, em geral, se cinge aos seus efeitos periféricos, sem atingir suas
causas mais profundas. Ocorre que o ser humano apesar de ser corrupto e violento por sua própria
natureza, é bastante sensível aos reflexos condicionados; portanto, receptivo aos bons ensinamentos.
 
 Assim, o Estado é o principal responsável pela corrupção e pela violência, cabendo-lhe coibir ou
punir os corruptos, exemplarmente, inclusive com pena de morte, se for o caso. Está mais do que
provado que a impunidade incentiva ao crime, sobretudo aos crimes bárbaros ou hediondos. O medo de
morrer ou de ser punido com a pena de morte, é o que mais apavora o homem. Se bem que, em tese,
todos nós estamos condenados à pena de morte, pela lei natural, já que a morte é inexorável.
 
 O ser humano possui dentro de si, o seguinte:
 
1. O verme da corrupção e da violência;
2. A bondade preconizada por Jesus Cristo e por outros humanistas;
3. Um toque de sabedoria e de intuição;
4. Uma fagulha de divindade;
5. A inteligência do instinto;
6. Uma ponta de perversidade;
7. A malícia do gato;
8. O veneno da cobra;
9. A vaidade do pavão;
10. A agressividade dos felinos ou felídeos;
11. Uma pitada da inspiração dos profetas ou dos mestres;
12. Uma pinta de loucura; etc.
 
CORRUPÇÃO NO BRASIL
 Qualquer um desses valores, dependendo das circunstâncias, poderá se sobrepor aos demais, para
o bem ou para o mal.
 
OBS: Ler, mais adiante, “Comer ou ser Comido” e “O Lado Perverso do Ser Humano”.
 
 
 
 
 QUE É CORRUPÇÃO ?
 
 
“Todos somos corruptos.”
 
Mário Amato
Ex-presidente da FIESP
 
 
“O lado que ganhou, comprou
 O lado que perdeu não comprou,
 há uma diferença.”
 
 ITAMAR FRANCO em face da
 Convenção do PMDB de
 8/3/98
 
 
 
 O sentido da pergunta é bem abrangente. No entanto, é mais usado para definir procedimentos
CORRUPÇÃO NO BRASIL
inidôneos, desonestos, ilícitos, nem sempre previstos em leis ou no direito costumeiro, mas assim
considerados por uma sociedade com seus preconceitos, tabus e contradições. O problema chega a ser
social, por estar a corrupção institucionalizada em muitos países.
.
A análise da engrenagem e complexo da corrução depende da posição de cada observador ou do
standard jurídico de cada nação. O que é corrupção para um, poderá não ser para outro. A matéria é
discutível e vista segundo o status quo social e religioso de cada povo, que se modifica ou se recicla no
espaço e no tempo. Seja como for, não existe corrupto sem corruptor, pois onde houver interesse ou o
necessário, poderá haver corrupção.
.
 
 Eis alguns exemplos comuns de corrupção: transformar óleos comuns em azeite de oliva;
adicionar água ao leite ou na gasolina objetivando obter mais lucros; escrever artigos ou reportagens com
o proprósito de extorquir dinheiro ou outras vantagens; engarrafar ou vender água comum alegando ser
água mineral; bancos que cobram tarifas indevidas ou exorbitantes; simular seqüestro ou provocar
incêndio para calotear dívida ou para receber seguro; vender carnes oriundas de animais que morrem de
doenças, inclusive contagiosas; furtar no peso ou medida, prática bastante comum no comércio; dar ou
receber propinas; comprar eleitores ou dar outras vantagens, a fim de conseguir mandato eletivo;
formação de cartel; efetuar acordos partidários espúrios, freqüentes na baixa política; exercer a medicina
sem observar os princípios éticos tradicionais; simular-se enfermo com a intenção de conseguir
auxílio-doença ou aposentadoria; hospitais, casas de saúde etc. que debitam indevidamente nas contas de
seus pacientes medicamentos que não são fornecidos; praticar atos, no exercício de função pública, em
proveito próprio, de parentes ou de outros interesses escusos, incluindo-se o peleguismo sindical,
especialmente o que opera em países capitalistas, outro processo corruptor que vem se alastrando com
reflexos daninhos à formação de sadias elites dirigentes. E mais: derramamento de diplomas, inclusive de
nível superior, sem observância de princípios morais, intelectuais e legais, inflacionando e rebaixando a
categoria doutoral e mediocrizando o nível universitário; cientistas que falsificam os resultados de suas
pesquisas; grilagem e invasão de terras; autoflagelação; as múltimas formas de fanatismo; sites que
oferecem ou divulgam coisas negativas ou criminosas; tráfico e uso de drogas narcóticas sem controle
médico; praticar o lenocínio;