A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
914 pág.
Manual de Licitações e Contratos do TCU - 4 Edição - 2011

Pré-visualização | Página 47 de 50

que serve de base para elaboração do 
ato convocatório. Deve ser elaborado pelo setor 
requisitante do objeto da licitação e confirmado pela 
autoridade que aprovou a realização do certame.
Tribunal de Contas da União
168
Além de ser peça imprescindível para execução de obra ou prestação de serviços, 
projeto básico é documento que propicia à Administração conhecimento pleno do 
objeto que se quer licitar, de forma detalhada, clara e precisa. Permite ao licitante 
informações e elementos necessários à boa elaboração da proposta, mediante regras 
estabelecidas pela Administração a que estará sujeito.
Se o projeto básico for falho ou incompleto, os 
objetivos da Administração não serão alcançados.
Pela leitura da legislação, é possível deduzir que a exigência de projeto básico 
refere-se apenas à contratação de obras e serviços de engenharia. Entretanto, a lei 
não fez distinção entre serviços de engenharia e aqueles não caracterizados como 
tal. Por isso, o entendimento tem sido de que a elaboração prévia de projeto básico 
é exigida para qualquer tipo de serviço.
A diferença que a Lei de Licitações faz quanto a serviços é única e exclusivamente 
com relação aos limites de licitação, ao estabelecer valores diferentes para serviços 
não considerados de engenharia.
Deve constar do projeto básico a que se refere o 
art. 6º, inciso IX, da Lei nº 8.666/1993, inclusive de 
eventuais alterações, anotação de responsabilidade 
técnica e declaração expressa do autor das planilhas 
orçamentárias, quanto à compatibilidade dos 
quantitativos e dos custos constantes de referidas 
planilhas com os quantitativos do projeto de engenharia 
e os custos do Sinapi, em atendimento ao disposto 
no § 5º do art. 112 da Lei nº 12.017/2009.
DELIBERAÇÕES DO TCU
A ausência ou a deficiência de projeto básico é causa de atrasos e cancelamentos 
das licitações, superfaturamento, aditamentos de contratos desnecessários, 
entre outros fatores que causam enormes prejuízos à Administração Federal, 
169
Licitações e Contratos - Orientações e Jurisprudência do TCU
em vista de não ficarem demonstradas a viabilidade e a conveniência da 
execução de determinada obra ou serviço.
Acórdão 3018/2009 Plenário (Sumário)
Constitui prática ilegal e ilegítima a chamada “revisão de projetos em fases 
de obras”, uma vez que trata, geralmente, de introduzir modificações no 
contrato logo após a sua assinatura, decorrentes de projetos básicos ineptos 
e desatualizados, conforme determinações expressas nos Acórdãos 296/2004, 
1569/2005 e 1175/2006, proferidos em Plenário.
Acórdão 1016/2007 Plenário (Sumário)
O projeto básico deve conter os elementos necessários e suficientes a 
caracterizar, com nível de precisão adequado, os serviços a serem prestados, 
devendo basear-se em estudos técnicos preliminares que assegurem a 
viabilidade do empreendimento e conter os elementos prescritos na Lei 
nº 8.666/1993.
Acórdão 648/2007 Plenário (Sumário)
Os editais de licitação devem estabelecer os requisitos necessários à elaboração 
do projeto básico de obras e às composições dos custos unitários dos serviços 
e definir, de forma clara e objetiva, os critérios que permitam selecionar a 
melhor proposta para a Administração.
Acórdão 62/2007 Plenário (Sumário)
A estimativa e o detalhamento dos tipos de serviços a serem executados, 
desde que acompanhados de fundamentação técnica e compatível com o 
trecho em questão, podem servir para atender a exigência de projeto básico, 
sempre que tais serviços, além da natureza emergencial, forem de baixa 
complexidade executiva.
Acórdão 53/2007 Plenário (Sumário)
A elaboração de projeto básico adequado e atualizado, assim considerado 
aquele que possua os elementos descritivos e que expressem a composição de 
todos os custos unitários, é imprescindível para a realização de qualquer obra 
pública, resguardando a Administração Pública de sobrepreços e manipulação 
indevida no contrato original.
A falta de licitação específica para a compra de equipamentos necessários à 
obra pública respectiva, sem o parcelamento do objeto da licitação, constitui 
irregularidade grave, salvo se comprovada a inviabilidade técnica ou econômica 
para o parcelamento preconizado pelo art. 23, § 1°, da Lei 8.666/1993.
Acórdão 1387/2006 Plenário (Sumário)
Tribunal de Contas da União
170
Faça constar do projeto básico, quando da contratação de serviços relacionados 
à TI, os subsídios para a gestão dos serviços, compreendendo inclusive os 
instrumentos que serão utilizados na fiscalização, tais como uma lista de 
verificação para checar a manutenção dos requisitos de habilitação e técnicos 
exigidos na licitação e os procedimentos para tratamento das anormalidades 
atendendo ao comando do art. 6º, inciso Ix, alínea “e”, da Lei nº 8.666/1993.
Confeccione o projeto básico dos processos licitatórios relativos à TI com base 
em estudo técnico preliminar, o qual deve levar em consideração, dentre outros 
pontos, o levantamento das soluções disponíveis no mercado e a justificativa 
pela solução escolhida, de acordo com o previsto nos arts. 6º, inciso Ix, e 46 
da Lei nº 8.666/1993.
Acórdão 265/2010 Plenário
Analise projetos básicos e executivos de suas obras, mesmo que haja análise 
por parte de outros órgãos, uma vez que a decisão sobre os critérios de 
conveniência e oportunidade acerca das soluções propostas nos projetos deve 
ser tomada pelo ente a quem se destina a obra.
Acórdão 1733/2009 Plenário
Faça constar do projeto básico informações necessárias à caracterização do 
objeto, que possibilitem avaliação segura dos custos inerentes à contratação 
e a definição dos métodos e prazos de execução, em observância ao inciso Ix 
do art. 6º da Lei nº 8.666/1993.
Acórdão 1488/2009 Plenário
Faça constar como anexo ao ato convocatório o projeto básico e o orçamento 
estimado em planilhas de quantitativos e preços unitários, conforme art. 40, 
§ 2º, incisos I e II, da Lei n. 8.666/1993, bem assim os critérios de aceitabilidade 
de preços unitários e total, conforme art. 40, inciso x, da referida lei.
Acórdão 1391/2009 Plenário
Quanto ao esclarecimento prestado pelo órgão de que o projeto básico e 
o orçamento em planilhas de quantitativos e preços unitários estavam à 
disposição dos licitantes, creio não ser tal medida suficiente para atender 
ao disposto no art. 40, § 2º, incisos I e II, da Lei de Licitações, porquanto 
ali se impõe que esses documentos integrem o edital como anexos, e não 
apenas disponibilizados aos interessados. Afigura-se apropriada, mais 
uma vez, a conclusão da unidade técnica de se expedir determinação 
saneadora ao órgão.
Acórdão 1391/2009 Plenário (Voto do Ministro Relator)
171
Licitações e Contratos - Orientações e Jurisprudência do TCU
Adote a sistemática de listas de verificação, a teor das estabelecidas em 
normas internacionais, nos trabalhos desenvolvidos pelas áreas administrativa 
e técnica quando da elaboração dos projetos básicos que subsidiam as 
aquisições de bens e serviços de tecnologia da informação (...).
Acórdão 663/2009 Plenário
Observe as condicionantes, bem assim a validade, da Licença Ambiental Prévia 
existente para o empreendimento, de forma a compatibilizar os cronogramas 
de elaboração do projeto executivo, contratação e início das obras com as 
exigências a serem cumpridas para obtenção do respectivo licenciamento 
ambiental.
Acórdão 331/2009 Plenário
Observe para que as situações que envolvam aspectos referentes à legislação 
ambiental, especificamente no que se refere à exigência de apresentação 
da licença de operação concedida pelo órgão ambiental do estado onde 
a licitante esteja localizada e/ou daquele onde os serviços serão prestados, 
conforme for