A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
107 pág.
Concurseiro Social - Apostila Completa de Direito Previdenciário

Pré-visualização | Página 11 de 36

o tutor, se o menor tiver dezesseis anos completos. 
 
 Pela adoção, para o filho adotado que receba pensão por morte dos pais biológicos, 
observando que a adoção produz efeitos a partir do trânsito em julgado da sentença que a 
concede. E para os dependentes em geral, pela cessação da invalidez; ou pelo falecimento. 
 
 É assegurada a qualidade de dependente perante a Previdência Social do filho e 
irmão inválido maior de vinte e um anos, que se emanciparem em decorrência, unicamente, de 
colação de grau científico em curso de ensino superior, assim como para o menor de vinte e um 
anos, durante o período de serviço militar, obrigatório ou não. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
www.concurseirosocial.com.br
 
 
 
34 
 
 
PLANO DE BENEFÍCIOS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL 
 
1. Introdução: 
 
 A previdência social será organizada sob a forma de regime geral, de caráter 
contributivo e de filiação obrigatória, observados critérios que preservem o equilíbrio financeiro 
e atuarial, e atenderá, nos termos da lei, à cobertura dos eventos de doença, invalidez, morte e 
idade avançada; proteção à maternidade, especialmente à gestante; proteção ao trabalhador em 
situação de desemprego involuntário; salário-família e auxílio-reclusão para os dependentes dos 
segurados de baixa renda; pensão por morte do segurado, homem ou mulher, ao cônjuge ou 
companheiro e dependentes. 
 
2. Carência: 
 
 O período de carência é o número mínimo de contribuições indispensável para que 
o segurado faça jus a determinado benefício previdenciário. Geralmente, os benefícios são 
isentos de carência, e apenas exigem que o sujeito tenha qualidade de segurado para a sua 
concessão. Porém, para a concessão de determinados benefícios, urge cumprir o período de 
carência exigido em lei. 
 
TABELA DOS PERÍODOS DE CARÊNCIA 
PENSÃO POR MORTE 
SEM 
CARÊNCIA 
AUXÍLIO-RECLUSÃO 
AUXÍLIO-DOENÇA ACIDENTÁRIO 
APOSENTADORIA POR INVALIDEZ ACIDENTÁRIA 
AUXÍLIO-DOENÇA PREVIDENCIÁRIO 12 
CONTRIBUIÇÕES 
MENSAIS 
APOSENTADORIA POR INVALIDEZ PREVIDENCIÁRIA 
APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO 
180 
CONTRIBUIÇÕES MENSAIS 
 
APOSENTADORIA ESPECIAL 
APOSENTADORIA POR IDADE 
SALÁRIO-FAMÍLIA 
 
SEM 
CARÊNCIA 
SALÁRIO-MATERNIDADE 
(EMPREGADA, DOMÉSTICA E TRABALHADORA 
AVULSA) 
SERVIÇO SOCIAL 
REABILITAÇÃO PROFISSIONAL 
SALÁRIO-MATERNIDADE 
(SEGURADA ESPECIAL) 
ATIVIDADE RURAL NOS 10 MESES ANTERIORES AO 
FATO GERADOR 
SALÁRIO-MATERNIDADE 
CONTRIBUINTE INDIVIDUAL 
FACULTATIVA 
 
10 CONTRIBUIÇÕES MENSAIS 
 
APOSENTADORIA POR IDADE RURAL 
 
TEMPO DE ATIVIDADE RURAL CORRESPONDENTE AO 
LAPSO TEMPORAL DO PERÍODO DE CARÊNCIA DO 
BENEFÍCIO 
www.concurseirosocial.com.br
 
 
 
35 
 
 
DO 1/3 (UM TERÇO) DE CARÊNCIA 
 
 Para os benefícios requeridos a partir de 25 de julho de 1991, havendo a perda da 
qualidade de segurado, qualquer que seja a época da inscrição ou da filiação do segurado na 
Previdência Social, as contribuições anteriores a essa data, somente poderão ser computadas 
para efeito de carência depois que o segurado contar, a partir da nova filiação ao RGPS, com, no 
mínimo, 1/3 (um terço) do número de contribuições exigidas para a concessão do respectivo 
benefício, observando-se que: 
 
 PARA O AUXÍLIO-DOENÇA E A APOSENTADORIA POR INVALIDEZ deverá 
possuir no mínimo quatro contribuições mensais sem perda da qualidade de segurado, que 
somadas às anteriores deverá totalizar doze contribuições; 
 
Exemplo: 
 
Segurado empregado 
Requerimento de auxílio-doença 
Data de Entrada do Requerimento: 25/10/2004 
 
Períodos de atividade: 
- 30/1/98 a 30/6/98 = seis contribuições 
- 12/3/2003 a 6/4/2003 = duas contribuições 
- 9/7/2003 a 15/9/2003 = três contribuições 
- 27/4/2004 a 30/6/2004 = três contribuições 
 
Carência exigida: doze contribuições 
1/3 (um terço) da carência exigida: quatro contribuições 
Total de 1/3 (um terço) da carência sem perda da qualidade de segurado: oito contribuições 
Total = quatorze contribuições 
Doença e Incapacidade fixadas em 1º/10/2004 
 
 
 
Análise: 
a) ocorreu perda da qualidade de segurado entre julho/1998 a fevereiro/2003; 
b) possui, posteriormente, a perda da qualidade de segurado, 1/3 (um terço) da carência 
exigida, que somadas às anteriores atendem ao número mínimo de contribuições exigidas para 
a espécie de benefício requerido. 
 
Conclusão: 
O segurado faz jus ao benefício, tendo em vista que após a perda da qualidade de segurado, 
cumpriu um terço 1/3 (um terço) da carência, sem perda da qualidade de segurado, que, 
somadas às anteriores, atende ao total da carência exigida. 
www.concurseirosocial.com.br
 
 
 
 
 PARA O SALÁRIO
contribuições, sem perda da qualidade de segurado, que somadas 
dez contribuições; 
 
Exemplo: 
Data de Entrada do Requerimento
Parto = 5/3/2006 
 
Períodos de atividade: 
- Empregada: 1º/1/2004 a 27/8/2004 = oito contribuições; 
- Contribuinte individual: 7/11/2005 a 5/3/2006 = cinco contribuições. 
 
Carência exigida: dez contribuições 
1/3 da carência exigida: três contribuições 
Total de 1/3 da carência sem perda da quali
Total de contribuições = treze contribuições 
 
Análise: 
I - ocorreu perda da qualidade de segurado em 1º/9/2005; 
II – possui, posteriormente à perda da qualidade de segurado, 1/3 (um terço) da carência após 
a nova filiação, que, somadas às anteriores, cumpre o total da carência exigida. 
 
Conclusão: 
A segurada faz jus ao benefício, tendo em vista que após a perda da qualidade de segurado, 
cumpriu um terço 1/3 (um terço) da carência, sem perda da qualidade de segurado, que, 
somadas às anteriores, atende ao total da carência exigida.
 
3. Cálculo dos Benefícios Previdenciários:
 
a) Salário-de-contribuição:
é o valor mensal do qual deriva a respectiva contribuição previdenciária. Na primeira fase 
do cálculo dos benefícios, os salários
devidamente corrigidos, por alíquotas mensalmente editadas pelo Ministério da 
Previdência Social, através de Portarias.
de benefícios, os valores dos salários
 
b) Salário-de-benefício (SB):
 
Para os benefícios de aposentadoria por invalidez, aposentadoria especial, auxílio
e auxílio-acidente, o salário
maiores salários de contribuição correspondentes a oitenta por cento do período 
contributivo. 
 
Para os benefícios de aposentadoria por tempo de contribuição e aposentadoria por idade, 
o salário-de-benefício 
contribuição correspondentes a oitenta por cento do período contributivo, multiplicada 
pelo fator previdenciário.
 
PARA O SALÁRIO-MATERNIDADE, deverá possuir no mínimo três 
contribuições, sem perda da qualidade de segurado, que somadas às anteriores deverá totalizar 
Data de Entrada do Requerimento = 10/3/2006 
Empregada: 1º/1/2004 a 27/8/2004 = oito contribuições; 
Contribuinte individual: 7/11/2005 a 5/3/2006 = cinco contribuições. 
Carência exigida: dez contribuições 
1/3 da carência exigida: três contribuições 
Total de 1/3 da carência sem perda da qualidade de segurado: cinco contribuições 
Total de contribuições = treze contribuições 
ocorreu perda da qualidade de segurado em 1º/9/2005; 
possui, posteriormente à perda da qualidade de segurado, 1/3 (um terço) da carência após 
a nova filiação, que, somadas às anteriores, cumpre o total da carência exigida. 
segurada faz jus ao benefício, tendo em vista que após a perda da qualidade de segurado, 
cumpriu um terço 1/3 (um terço) da carência, sem perda da qualidade de segurado, que, 
somadas às anteriores, atende ao total da carência exigida. 
ios Previdenciários: 
contribuição: Conceituando de forma simplificada, o salário
é o valor mensal do qual deriva a respectiva contribuição previdenciária. Na primeira fase 
do cálculo