A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
105 pág.
Priscilla Milena Simonato - O conceito constitucional de dependência econômica na pensão por morte - Ano 2012

Pré-visualização | Página 1 de 24

PONTÍFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO 
PUC/SP 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Priscilla Milena Simonato 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
O conceito constitucional de dependência econômica na pensão 
por morte 
 
 
 
 
 
 
MESTRADO EM DIREITO DAS RELAÇÕES SOCIAIS 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
SÃO PAULO 
2012 
 
PONTÍFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO 
PUC/SP 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Priscilla Milena Simonato 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
O conceito constitucional de dependência econômica na pensão 
por morte 
 
 
 
 
 
MESTRADO EM DIREITO DAS RELAÇÕES SOCIAIS 
 
 
 
 
 
Dissertação apresentada à Banca 
Examinadora da Pontifícia Universidade 
Católica de São Paulo, com exigência 
parcial para obtenção do título de MESTRE 
em Direito das Relações Sociais, sob 
orientação do Professor Doutor Miguel 
Horvath Júnior. 
 
 
 
 
SÃO PAULO 
2012 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Banca Examinadora 
 
 
________________________________ 
 
 
________________________________ 
 
 
________________________________ 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
À Pietra, minha nova inspiração de vida! 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
AGRADECIMENTOS 
 
 
 
Agradeço primeiramente a Deus pela sua proteção. 
 
Ao meu prezado orientador, Doutor Miguel Horvath Junior, agradeço pelos 
inestimáveis ensinamentos. 
 
À minha irmã, que se dedicou ao nosso escritório nos momentos que estive 
empenhada nos estudos. 
 
Á minha mãe, que sempre com muita paciência me amparou nos momentos em que 
eu mais precisava. 
 
Ao meu marido, que me apoio e me incentivou para a conclusão desse estudo. 
 
E finalmente, ao meu pai, in memorian, que muito colaborou para que eu chegasse 
até aqui! 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
RESUMO 
 
 
 A presente dissertação versa sobre o conceito de dependência econômica 
para fins de concessão do benefício de pensão por morte. Visa analisar quem são 
os dependentes econômicos do segurado à luz da Constituição Federal. O benefício 
da Pensão por Morte, previsto constitucionalmente, bem como previsto na legislação 
ordinária n.º 8.213/91, é um benefício previdenciário concedido aos dependentes do 
segurado. No entanto, a legislação ordinária criou um rol taxativo de dependentes 
que fazem jus ao benefício previdenciário na ocorrência do risco morte. Tal rol de 
dependentes, por ter uma presunção de dependência, em muitos casos fere os 
preceitos constitucionais da busca da justiça social e a aplicação exata do princípio 
da dignidade da pessoa humana, direito este fundamental, o que leva na busca do 
real conceito da dependência econômico através de uma interpretação 
constitucional. 
 
 
 
 
Palavras-chave: direito previdenciário, pensão por morte, dependentes, 
dependência econômica, presunção de dependência, interpretação constitucional. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
ABSTRACT 
 
 
This dissertation talks about the concept of economic dependence for getting 
the pension benefit for death. It aims to analyze who the insured’s economic 
dependents are, according to the Federal Constitution. The pension benefit for 
Death, constitutionally provided, as well as listed in an ordinary law n. º 8.213/91, is a 
social security benefit granted to the insured dependents. However, the common law 
has created an exhaustive list of dependents who have the real social security 
benefits in case of death risk. This list of dependents, besides having the reliant 
presumption, violates, in many cases, the constitutional principles about the social 
justice and exact application of the principle of human dignity, which is a fundamental 
right and lead us to search the real concept of economic dependence through a 
constitutional interpretation. 
 
 
keywords: social security law, death benefits, dependents, economic 
dependence, presumption of dependency, constitutional interpretation. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Eu não recearia muito as más leis se elas fossem aplicadas 
por bons juízes. Não há texto de lei que não deixe campo à 
interpretação. A lei é morta. O magistrado vivo. É uma 
grande vantagem que ele tem sobre ela" 
 (Anatole France) 
SUMÁRIO  
 
 
INTRODUÇÃO.............................................................................................................................11 
 
 
1. O SISTEMA DA SEGURIDADE SOCIAL E A PENSÃO POR MORTE..............................................13 
 
1.1.  Função da Seguridade Social...............................................................................................13 
1.2. Princípios inerentes ao benefício da pensão por morte.......................................................14 
1.2.2. Princípio da universalidade de cobertura e do atendimento............................................19 
1.2.3. Principio da seletividade e distributividade das prestações..............................................23 
 
 
2. A MORTE COMO RISCO SOCIAL...............................................................................................26 
 
2.1. Da proteção sócia.................................................................................................................26 
2.2. O risco social.........................................................................................................................27 
2.3. Conceito de morte no Direito Civil.......................................................................................29 
2.3.1. A morte real.......................................................................................................................31 
2.3.2. A morte presumida............................................................................................................32 
2.3.2.2 A morte presumida por ausência....................................................................................33 
 
 
3. PENSÃO POR MORTE ..............................................................................................................36 
 
3.1 Conceito de Pensão por Morte.............................................................................................36 
3.2. Da ausência de carência.......................................................................................................37 
3.3. Da qualidade de segurado....................................................................................................39 
3.3.1. Da perda da qualidade de segurado e a concessão do benefício......................................41 
3.4. Da data de início e do término do benefício ........................................................................45 
3.5. Do critério pessoal................................................................................................................46 
3.6. Do critério quantitativo........................................................................................................46 
3.6.1 Da alíquota da Pensão por Morte. Questões polêmica......................................................47 
3.6.2. Da decisão do STF – Majoração das alíquotas da Pensão por Morte................................48 
 
 
4. O CONCEITO CONSTITUCIONAL DE DEPENDÊNCIA ECONÔMICA............................................50 
 
4.1. Da Hermenêutica Jurídica....................................................................................................50