A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
343 pág.
Apostila do inss

Pré-visualização | Página 11 de 50

da União, criado por lei para 
a exploração de atividade econômica que o Governo seja levado a exercer por 
força de contingência ou de conveniência administrativa podendo revestir-se de 
qualquer das formas admitidas em direito.
INSS 2015 – Direito Administrativo – Prof. Cristiano de Souza
www.acasadoconcurseiro.com.br 39
Conceito: É a pessoa jurídica dotada de personalidade de direito privado, sem 
privilégios estatais, salvo as prerrogativas que a lei especificar em cada caso particular, 
administradas exclusivamente pelo Poder Público, instituídas por um Ente estatal 
mediante a autorização de lei específica e tendo seu capital formado unicamente por 
recursos públicos. Integrantes da administração Indireta, constituídas sob qualquer 
das formas admitidas em direito, podem ser Federal, municipal ou estadual. Têm como 
finalidade atividades econômicas ou na prestação de serviços públicos em que o Estado 
tenha interesse próprio ou julgue que sejam relevantes aos interesses coletivos.
SOCIEDADE DE ECONOMIA MISTA
Fundamento Jurídico: Decreto 200/67
Art. 5º Para os fins desta lei, considera-se: 
[...]
III – Sociedade de Economia Mista – a entidade dotada de personalidade jurídica 
de direito privado, criada por lei para a exploração de atividade econômica, sob 
a forma de sociedade anônima, cujas ações com direito a voto pertençam em 
sua maioria à União ou a entidade da Administração Indireta.
Conceito: o próprio nome sociedade de economia mista diz respeito ao capital, sendo assim, 
temos uma empresa com capital misto. Portanto, parte é pública é parte privada. Sendo assim, 
a maioria do capital votante tem que estar nas mãos do poder público. Quem comanda essa 
pessoa jurídica é o Estado, então a maioria do capital votante tem que estar nas mãos do poder 
público.
REGRAS COMUNS ENTRE E.P. e S.E.M
Criação: de acordo com a Constituição Federal (art. 37, XIX), a sociedade de economia mista e 
empresa pública têm sua criação autorizada por lei específica, visto que o nascimento destas 
pessoas ocorre com o registro em cartório de seus respectivos atos constitutivos (estatuto ou 
contrato social).
Personalidade Jurídica: A sociedade de economia mista e empresa pública são regidas por 
normas de Direito Privado, já que são meios de intervenção do Estado na economia, como se o 
Poder Público empresário fosse.
 
www.acasadoconcurseiro.com.br40
Função: A sua principal função é permitir o Estado atuar no domínio econômico por meio 
da figura excepcional de agente econômico. Esta intervenção somente é legitimada quando 
necessária aos imperativos de segurança nacional ou a relevante interesse coletivo, conforme 
definido em lei. No entanto, a sociedade de economia mista e empresa pública, além de 
permitirem a exploração da atividade econômica pelo Poder Público, podem desempenhar 
serviços públicos em seu nome. Apesar desta permissividade, a doutrina entende que o serviço 
público executável pela sociedade de economia mista e empresa pública é aquele que poderia 
ser delegado por meio do contrato de concessão à uma empresa da iniciativa privada. Assim, 
ficam de fora da sua área de atuação as funções típicas do Estado, cabendo estas somente à 
Administração Direta e suas autarquias.
Patrimônio: Os bens pertencentes às pessoas jurídicas de Direito Privado são considerados 
bens privados. Embora possuam esta característica, às vezes o seu patrimônio recebe proteção 
idêntica àquela decorrente das normas do Direito Público. É o que se verifica na sociedade 
de economia mista e empresa pública prestadoras de serviço público. Pelo princípio da 
continuidade, os serviços estatais não podem sofrer interrupção. Sendo assim, se os bens 
pertencentes a estas pessoas estiverem destinados à execução de alguma atividade em nome 
do Estado, estes passam a ser intocáveis.
Responsabilidade Civil: Em regra geral, a sociedade de economia mista e empresa pública, 
por serem pessoas jurídicas de direito privado, se sujeitam ao sistema de responsabilidade 
subjetiva. Entretanto, vimos que a sociedade de economia mista, além de explorar a atividade 
econômica, está autorizada à prestar serviço público em nome do Estado. Neste caso, apesar 
de continuar sob o mesmo regime privado, seus agentes irão responder objetivamente pelo 
prejuízo casado a terceiros. Podemos sintetizar a matéria da seguinte forma: se for uma 
sociedade de economia mista e empresa pública exploradoras da atividade econômica, sua 
responsabilidade será subjetiva (para que haja responsabilidade, a vítima do dano deverá 
provar a culpa ou o dolo do servidor que atuou em nome da pessoa jurídica), ao passo que, se 
for sociedade de economia mista prestadora e empresa pública prestadoras de serviço público, 
a responsabilidade será objetiva (independente de prova da culpa ou dolo do agente causador 
do dano).
DISTINÇÕES ENTRE EMPRESA PÚBLICA E SOCIEDADE DE ECONOMIA MISTA
A forma jurídica
As sociedades de economia mista devem ter a forma de Sociedade Anônima (S/A), sendo 
reguladas, basicamente, pela Lei das Sociedades por Ações (Lei nº 6.404/1976). 
Já as empresas públicas podem revestir-se de qualquer das formas admitidas em direito 
(sociedades civis, sociedades comerciais, Ltda, S/A, etc).
Composição do capital
O capital das sociedades de economia mista é formado pela conjugação de recursos públicos 
e de recursos privados. As ações, representativas do capital, são divididas entre a entidade 
INSS 2015 – Direito Administrativo – Prof. Cristiano de Souza
www.acasadoconcurseiro.com.br 41
governamental e a iniciativa privada. Exige a lei, porém, que nas sociedades de economia 
mista federais a maioria das ações com direito a voto pertençam à União ou a entidade de 
Administração Indireta Federal, conforme Decreto 200, art. 5º, inc. III, ou seja, o controle 
acionário dessas companhias é do Estado.
Mutatis mutandis, se a sociedade de economia mista for integrante da Administração Indireta 
de um Município, a maioria das ações com direito a voto deve pertencer ao Município ou a 
entidade de sua Administração Indireta; se for uma sociedade de economia mista estadual, 
a maioria das ações com direito a voto deve pertencer ao Estado-membro ou a entidade da 
Administração Indireta estadual, valendo o mesmo raciocínio para o Distrito Federal.
O capital das empresas públicas é integralmente público, isto é, oriundo de pessoas integrantes 
da Administração Pública. Não há possibilidade de participação de recursos particulares na 
formação do capital das empresas públicas. A lei permite, porém, desde que a maioria do capital 
votante de uma empresa pública federal permaneça de propriedade da União, a participação 
no capital de outras pessoas jurídicas de direito público interno, bem como de entidades da 
Administração Indireta da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, conforme 
Decreto 200, art. 5º, inc. II.
O foro processual para entidades federais
As causas em que as empresas públicas federais forem interessadas nas condições de autoras, 
rés, assistentes ou opoentes, exceto as de falência, as de acidente do trabalho e as sujeitas 
à Justiça Eleitoral e à Justiça do Trabalho, serão processadas e julgadas pela Justiça Federal, 
conforme art. 109, I, da CF/88.
As empresas públicas estaduais e municipais terão suas causas processadas e julgadas na Justiça 
Estadual. Já as sociedades de economia mista federais não foram contempladas com o foro 
processual da Justiça Federal, sendo suas causas processadas e julgadas na Justiça Estadual. 
Por fim, as sociedades de economia mista estaduais e municipais terão, da mesma forma, suas 
causas processadas e julgadas na Justiça Estadual. 
Processo Falimentar
As empresas públicas e sociedades de economia mista não sofrem falência ou recuperação 
judicial prevista na Lei nº 11.101/05.
Separei para vocês as principais afirmativas