A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
177 pág.
Manual de Direito Previdenciário - Concurso INSS - 2014 - 2015

Pré-visualização | Página 27 de 47

a 5 de outubro de 1988, do 
empregado não optante pelo Fundo de Garantia do Tempo de Serviço - FGTS; 
3. recebidas a título da indenização nos contratos que tenham termo estipulado no qual 
o empregador que, sem justa causa, despedir o empregado será obrigado a pagar-lhe, a titulo 
de indenização, e por metade, a remuneração a que teria direito até o termo do contrato; 
4. recebidas a título da indenização paga ao safrista (trabalhador temporário) que presta 
serviço ao produtor rural pessoa física. No caso, no termino normal, a empresa paga além da 
remuneração mensal, a importância no valor de 1/12 do salário, ou fração superior a 14 dias. 
5. recebidas a título de incentivo à demissão; 
Direito Previdenciário para o Concurso do INSS 
Elaborado por Ricardo Gomes de Souza e Silva – Acesse: www.preparatoriopopular.com.br 
 
6. recebidas a título de abono de férias; 
7. recebidas a título de ganhos eventuais e os abonos expressamente desvinculados do 
salário; 
8. recebidas a título de licença-prêmio indenizada; 
9. recebidas pelo a titulo de indenização pelo empregado dispensado, sem justa causa, 
no período de 30 (trinta) dias que antecede a data de sua correção salarial, terá direito à 
indenização adicional equivalente a um salário mensal, seja ele optante ou não pelo Fundo de 
Garantia do Tempo de Serviço - FGTS. 
f) a parcela recebida a título de vale-transporte, na forma da legislação própria; 
g) a ajuda de custo, em parcela única, recebida exclusivamente em decorrência de 
mudança de local de trabalho do empregado; 
h) as diárias para viagens, desde que não excedam a 50% (cinqüenta por cento) da 
remuneração mensal; 
i) a importância recebida a título de bolsa de complementação educacional de estagiário; 
j) a participação nos lucros ou resultados da empresa, quando paga ou creditada de 
acordo com lei específica; 
l) o abono do Programa de Integração Social-PIS e do Programa de Assistência ao 
Servidor Público-PASEP; 
m) os valores correspondentes a transporte, alimentação e habitação fornecidos pela 
empresa ao empregado contratado para trabalhar em localidade distante da de sua 
residência, em canteiro de obras ou local que, por força da atividade, exija deslocamento e 
estada, observadas as normas de proteção estabelecidas pelo Ministério do Trabalho; 
n) a importância paga ao empregado a título de complementação ao valor do auxílio-
doença, desde que este direito seja extensivo à totalidade dos empregados da empresa; 
o) as parcelas destinadas à assistência ao trabalhador da agroindústria canavieira; 
101 
Direito Previdenciário para o Concurso do INSS 
Elaborado por Ricardo Gomes de Souza e Silva – Acesse: www.preparatoriopopular.com.br 
p) o valor das contribuições efetivamente pago pela pessoa jurídica relativo a programa 
de previdência complementar, aberto ou fechado, desde que disponível à totalidade de seus 
empregados e dirigentes; 
q) o valor relativo à assistência prestada por serviço médico ou odontológico, próprio da 
empresa ou por ela conveniado, inclusive o reembolso de despesas com medicamentos, 
óculos, aparelhos ortopédicos, despesas médico-hospitalares e outras similares, desde que a 
cobertura abranja a totalidade dos empregados e dirigentes da empresa; 
r) o valor correspondente a vestuários, equipamentos e outros acessórios fornecidos ao 
empregado e utilizados no local do trabalho para prestação dos respectivos serviços; 
s) o ressarcimento de despesas pelo uso de veículo do empregado e o reembolso creche 
pago em conformidade com a legislação trabalhista, observado o limite máximo de seis anos 
de idade, quando devidamente comprovadas as despesas realizadas; 
t) o valor relativo a plano educacional, ou bolsa de estudo, que vise à educação básica de 
empregados e seus dependentes e, desde que vinculada às atividades desenvolvidas pela 
empresa, à educação profissional e tecnológica de empregados, e: 
1. não seja utilizado em substituição de parcela salarial; e 
2. o valor mensal do plano educacional ou bolsa de estudo, considerado individualmente, 
não ultrapasse 5% (cinco por cento) da remuneração do segurado a que se destina ou o valor 
correspondente a uma vez e meia o valor do limite mínimo mensal do salário-de-
contribuição, o que for maior; 
u) a importância recebida a título de bolsa de aprendizagem garantida ao adolescente até 
quatorze anos de idade; 
v) os valores recebidos em decorrência da cessão de direitos autorais; 
x) o valor da multa prevista para ser paga pelo empregador em favor do empregado, em 
caso de mora de pagamento das verbas recisórias. 
y) o valor correspondente ao vale-cultura. 
 
Direito Previdenciário para o Concurso do INSS 
Elaborado por Ricardo Gomes de Souza e Silva – Acesse: www.preparatoriopopular.com.br 
 
SIMULADO 
 
 
1. José presta serviço para determinada 
empresa na qualidade de empregado. Além 
de receber o salário, ele recebe adicional de 
60%, relacionado às diárias e o valor 
correspondente a vestuários, equipamentos e 
outros acessórios que são utilizados no local 
do trabalho. Nessas condições, integram o 
salário-de-contribuição de José 
a) Salário, adicional de 60% para diárias, 
valor correspondente a vestuários, 
equipamentos e outros acessórios; 
b) Salário, valor correspondente a 
vestuários, equipamentos e outros 
acessórios; 
c) Salário e adicional de 60% para diárias; 
d) Adicional de 60% para diárias e valor 
correspondente a vestuários, 
equipamentos e outros acessórios; 
e) Apenas o Salário; 
 
2. Stefânia é professora, trabalha como 
empregada em três escolas. Na escola 1, 
recebe R$1.200,00; na escola 2, R$1.000,00; 
e, na escola 3, R$1.600,00. Integram o 
salário-de-contribuição de Stefânia: 
a) Apenas a remuneração recebida escola 
1; 
b) A soma das remunerações da escola 1, 2 
e 3; 
c) A soma das remunerações da escola 1 e 
3; 
d) Apenas a remuneração da escola 3 que 
é maior; 
e) Apenas a remuneração da escoa 2 que 
é a menor; 
 
3. Jeferson é garçom, recebe, além do 
salário pelo trabalho, recebe gorjetas e 
outros ganhos habituais. No ultimo mês, 
recebeu R$2.000,00 de salário, mais 
R$6.000,00 e R$150,00 de outros 
ganhos habituais. O total recebido 
extrapolou o limite do o salário-de-
contribuição. Nessas condições, pode-se 
dizer que a base de calculo da 
contribuição de Jeferson considerou: 
a) Apenas o salário; 
b) Apenas as gorjetas; 
c) O salário, as gorjetas e os ganhos 
habituais; 
d) As gorjetas e os ganhos habituais; 
e) O salário e as gorjetas; 
 
4. Osmar é caseiro em uma chácara, em 
sua carteira de trabalho está registrado 
que ele recebe um salário-mínimo como 
remuneração. No mês de abril, porém, 
ele recebeu R$600,00 reais a mais 
como remuneração. Será base de 
calculo da contribuição previdenciária 
de Osmar: 
a) Apenas o salário-mínimo registrado 
na carteira; 
b) A soma dos valores recebidos 
durante o mês; 
c) A soma dos valores, atendendo ao 
limite máximo de R$1.050,24; 
d) Apenas a remuneração extra, 
R$600,00; 
e) O valor que ele declarar, podendo 
ser superior à soma das quantias 
apresentadas. 
 
5. João Marcos é contribuinte individual e 
presta serviço para diversas empresas. O 
salário-de-contribuição dele será: 
a) A remuneração auferida pelo 
exercício de sua atividade por conta 
própria, durante o período, 
observado o limite máximo do SC. 
b) A remuneração auferida pelo 
exercício de sua atividade por conta 
própria, durante a semana, 
observado o limite mínimo. 
c) A remuneração auferida pelo 
exercício de sua atividade por conta 
103 
Direito Previdenciário para o Concurso do INSS 
Elaborado por Ricardo Gomes de Souza e Silva – Acesse: www.preparatoriopopular.com.br